DIY express: wrap choker (dois estilos)

Chamando assim, pelo nome em inglês, muitos de vocês vão achar que não conhecem esse choker que tá dominando o tumblr e o pinterest . Mas se eu der “ibagens”, vocês vão saber na hora: sabem aquele colarzinho em couro, camurça, ou em rolotê de cetim com umas ponteirinhas douradas que a blogueiragem gringa tá toda usando? Pois bem, o nome dele é wrap choker; colar de amarrar, traduzindo ao pé-da-letra.

Assim que vi esse colar no snap da Danielle (blog who what wear) eu endoidei, porque ele tem uma pegada boho, e orna com vários outros colares, fazendo um #neckswag, como em algumas imagens que separei:

selectionwrapchoker Imagens: reprodução. Edição:DF

Como ainda não tinha achado nenhum exemplar no Brasil (e se tivesse o preço não seria tão agradável) fui no Centro da cidade, comprei o material, e montei dois modelos diferentes, que mostro num vidjinho rápido que vocês conferem clicando logo abaixo:


Fácil, né? Em poucos minutinhos cês já têm um colar estiloso! Ah, deixa eu falar, os vídeos vão voltar a ser regulares no blog, depois desse hiato em que a pós me jogou, tô voltando com surra de  DIY. Portanto, já vão mandando sugestões no e-mail e nos comentários por aqui!

Girl Power: remake de Wannabe feito pelo Projeto Everyone

E no ano em que o lendário hit das Spice Girls, Wannabe, faz 20 anos (eita que tô velha!!), eis que o Girl Power ressurge em um vídeo feito pelo Projeto Everyone, com a missão de alertar ao mundo sobre questões de igualdade de gênero.

Sob a hashtag #WhatIreallyreallyWant, o vídeo, produzido pela Getty Images com a SAWA, reproduz cenas inspiradas no clipe original com reivindicações das mulheres ao redor do planeta, ou seja, o que nós realmente, realmente queremos. Para a tristeza dos machistas-clichê, e das meninas que reproduzem machismo,  nenhum dos “mimimis-padrão” deles tá dentre as reinvidicações. Contrariando quem pretende desmerecer a luta de mulheres ao redor do mundo - reverberando um protótipo tosco que só existe na cabeça de gente que não raciocina - o movimento busca, DE VERDADE, igualdade de gênero, o que passa por condições salariais equivalentes ao dos homens, proibição do casamento infantil, fim da cultura do estupro,  e direito à educação, dentre outras questões igualmente relevantes. É isso que o vídeo traz.

O filminho foi dirigido por MJ Delaney, produzido por Moxie Pictures, e reúne atrizes, cantoras, e dançarinas da Índia, África do Sul, Nigéria, Reino Unido, e os EUA (incluindo a superstar de Bollywood Jacqueline Fernandez e o trio M.O.).

“Isso é sobre o girl power moderno”, disse o diretor do filme ao The Guardian. “As Spice Girls eram um grupo de mulheres diferentes se unindo para serem mais fortes. Essas diferenças são o que queremos celebrar neste filme, mas ao mesmo tempo, mostramos que há algo que todas as mulheres em qualquer lugar do mundo realmente, realmente querem.”

Victoria Beckham achou a iniciativa “maravilhosa”, e acrescentou “o quão fabuloso é o fato de que, após 20 anos, o legado do Girl Power das Spice Girls vem sendo usando para encorajar, e empoderar uma nova geração inteira?.”

Agora, chega de falatório e vamos apertar o play:


 

Todo o retorno de #Whatireallyreallywant será apresentado aos líderes mundiais na Assembléia Geral da ONU em setembro deste ano.

Eu amei a iniciativa, principalmente por ter vivido o Girl Power de vinte anos atrás, e ver que as meninas da nova geração estão aí pra causar, o Girl Power reloaded vem mais forte!

Velvet Obssession

veludoabert

Eita que a imersão nos anos 90 tá grande, viu?! Depois do vestido camisola, vou falar um pouco com vocês sobre o veludo, que de repente pipocou nas passarelas lá fora (Tommy Hilfiger, Alberta Ferretti, Armani,  Gucci, Prada…), e ganhou leitura própria no street style. Digo isso porque as passarelas trouxeram peças mais clássicas em veludo, com forte influência dos séculos passados, e as ruas trouxeram uma versão mais cool, usável, ora puxando pros anos 90, ora com um pé no bohemian, o que, diga-se de passagem, me agrada muito mais.

O veludo pode dar a impressão de que é um tecido difícil de usar mas, como disse, é só impressão. Escolhendo a peça certa, uma cor legal, combinando com os acessórios certos, não tem perigo da gente sair por aí parecendo forro de caixão, no way! E o bacana: uma peça confeccionada em veludo se torna atemporal, podemos passar anos usando, não dá pra se desfazer porque quanto mais os anos passam, mais legal usá-la como uma referência na montação! O veludo não é só tendência, eu considero bem mais que isso, é estilo, quem ama veludo, ama sempre.

Outro mito que é missão desse blog quebrar é o de que veludo só pode usar no inverno, em regiões onde o frio pega de verdade. Desagarrem dessa ideia, dá pra usar de boinha um top de veludo, por exemplo, no nosso inverno nordestino, com um shortinho jeans! Vestidinho curto também! Saia lápis, essa é que dá mesmo! Kimono, esse é que dá, estilo gata do Coachella, com vários colares, camiseta surrada, e shortinho jeans! Lembrem, não existe regra quando se joga personalidade no look, você, seu estilo e seu bom senso é que vão dizer a forma com a qual será digerida a tendência.

Resumo da ópera: se joguem, mas antes vamos dar uma espiadinha nos looks inspiradores que coletei pra dar uma mãozinha na montação com peças em veludo?! Espero que gostem!!!

Boardveludo

Só mais duas coisas: esse kimono rosé, e essa calça pijama cinza, minhas obsessões para o momento!

Beijos,

Rose.

Testei: Sweet Sweat Workout Enhacer

absweetsweat

 

Eita que hoje vou falar sobre um dos produtos que vocês mais me pediram pra resenhar!! Vamos conversar um pouco sobre o Sweet Sweat Workout Enhacer?

O Sweet Sweat, consoante descrição da marca, é um termogênico em gel, sem contra indicações (exceto quem tem alergia a algo da composição, ou problemas coronarianos, etc…consultem um angiologista, endocrinologista, ou dermato antes de usar) que promete potencializar a queima de calorias nas regiões onde é aplicado, através da vasodilatação. Segundo a marca, deve ser usado de preferência enquanto estamos nos exercitando.

O produto promete ainda:

• Aumentar a circulação na região em que se aplica o produto;

• Deixar a pele mais fina;

• Retirar o excesso de água na região aplicada (aspecto de inchaço);

• Estimular suas glândulas sudoríparas para liberar toxinas acumuladas;

• Ajudar contra lesões.

Muito embora o fabricante fale que ele tem textura em gel, eu acho mais com jeito de creme, um creme leve, mas ainda um creme:

Ssweatzoom

texturasweetsweat

Antes de falar o que penso do produto, importante observar a composição, principalmente porque algum de vocês pode ter reação alérgica a algum deles, mas, pelo que vejo, os ingredientes são tranquilos, basicamente a pasta de petrolato (tipo a da vaselina), e muitos compostos naturais, como óleo de coco, açaí, romã, jojoba, vitamina E. Ou seja, nada pesado:

Ssweatcomposição

Mas essa mistureba funciona? Primeiro, vamos esclarecer: gente, não existe milagre, não existe produto que você passe hoje, e amanhã esteja seca, não tem. Porém, tenho usado o Sweet Sweat há alguns meses (8, 10 meses), e posso dizer que, aliado ao exercício físico, e reeducação alimentar, ele potencializa SIM o metabolismo nas áreas onde é aplicado. Passei minha vida toda tentando resolver a bronca da gordurinha na lateral da cintura (aquela que marca com calça baixa, calcinha, que faz duas cinturas na gente hahaha), e só com esse produto consegui afinar. Ele de fato faz a gente suar muito na região aplicada, e se botar a cinta de neoprene (que eles recomendam que a gente use sempre, mas eu só uso quando faço atividade física em casa) parece que a gente saiu de uma sauna. O produto é punk!

CintaSweetSweat

Portanto, de forma visível, e enquanto consumidora leiga na parte técnica, percebi que o produto funcionou comigo. Da descrição deles, posso apontar com certeza que o Sweet Sweat, em mim: fez suar mais que o normal, reduziu efetivamente medidas, e no dia seguinte ao uso do produto fica parecendo que fiz drenagem, o que me levanta a suspeita de que ele também elimina toxinas da região em que foi aplicado.

Trocando em miúdos: SUPER RECOMENDO!

Agora vem a parte ruim: o preço. O Sweet Sweat no Brasil custa em torno de 200 reais, desse meu, em forma de bastão. Nos EUA, em torno de 33 dólares, uns 90 reais mais barato que aqui. O pote, com maior quantidade que o bastão, custa 49 dólares fora, e deve durar horrores, porque meu bastão tá durando, magina um potão de produto!

Pra quem se interessou e quer adquirir no Brasil, tem o site da marca AQUI, e tem um amigo meu no instagram @mundosuplementtos que vende num preço bem honesto, e entrega no país todo. Lá fora, tem a RICKYSNYC, e a loja da marca, só clicar AQUI pra acessar; vale a pena pedir pra uma amiga trazer, ou se você tiver fora, compre pra não se arrepender!

Bom, dado meu relato sobre o Sweet Sweat quero saber de vocês se já usaram, e sentiram diferença, comentários abertos, valendo!

Beijos,

Rose.

Saia Plissada Metalizada, mais um item pra eu ficar desejando

abmetalskirt

Gente, não tem como, é mais forte que eu, sou alucinada por brilho: lamê, paetê, lurex…tudo que brilha entra direto pra minha lista de desejo. E nem precisa dizer qual foi minha reação ao perceber no street style que uma certa saia plissada metalizada anda fazendo o maior sucesso, né? Enlouqueci, comecei a explorar meu guarda-roupas, achei um vestido meu plissado metalizado que usei pouco, e já pedi pra titia transformar numa saia pra eu montar um look “básico” pra trabalhar. Porque né, pagar duzentos reais na Zara numa peça dessas é um pouco demais pra mim.

Pra quem acha difícil combinar uma saia nesse estilo, eu digo pra vocês: não é. As inspirações na internet estão aí pra isso, e Alexa Chung dá uma boa dica de como transformar a peça num item do dia-a-dia: é só complementar o look com itens básicos, ou esportivos.

No caso das fotos que achei ela usou com moletom, ou casaco de tricô:

alexametalskirt

Viram com não fica tão chamativo? Mas, pera, tem mais looks-inspiração por aí, preciso convencer vocês de que essa peça é o máximo, e duas fotos não são suficientes pra notar a versatilidade dessa saia Bapho!!!

selecsaiametalizadaplissada

Imagem: reprodução

Já quero usar com tênis e camiseta básica, e não tô satisfeita só com a prateada não, tô cobiçando a dourada também!!!

Mas, me digam, que cês acharam, topariam andar com uma beesha dessas por aí assim, de boinha, ou acham exagerado? Me contem nos comentários!

Beijos e até à próxima!

Alerta anos 90: o slip dress voltou!

Ab_slipdress

 

2016, pra moda, tá parecendo 1995: a quantidade de peças trazidas direto do armário das meninas da década de 90 dá pra criar uma série de posts por aqui, tranqüilamente.

Em 1990 eu tinha 9 anos, e ganhei uma assinatura da Capricho que durou mais de 5 anos, portanto, acompanhei de perto o estilo que reinou naquela década, seja através dos editoriais da Capricho, seja acompanhando, também através da revista, os looks das estrelas Pop/Rock e top models da época. Muitas peças legais daquele tempo tão voltando, mas por hoje, vamos falar de uma em especial, versátil por sua própria natureza: o slip dress, ou vestido camisola.

Quando se fala em slip dress, não tem como não vinculá-lo à Kate Moss, e à Courtney Love, rainhas dos anos 90 que usavam a peça de maneira exaustiva. Se Kate recebesse um dólar pra cada aparição que fazia usando slip dress ela tava milionária somente por isso!

Matriz_slipdress

Se nos anos 90 era Kate que comandava o exército de Slip Dress, atualmente o ícone de estilo no quesito se chama Rumi Neely, blogueira do Fashion Toast. A beesha veste cada um mais lindo que o outro, fico feito doida salvando na minha pastinha de inspirações pra escolher o modelo mais legal e fazer um pra mim!

defsliprumi

Muito embora o vestido-camisola não seja unanimidade (algumas dirão: que loucura, mulher, a pessoa sair de camisola na rua, onde já se viu??!), minha opinião é de que o slip dress é sim uma das peças mais legais do momento para compor looks: a gente vai do look sexy ao grunge dentro de instantes, somente trocando acessórios. Ele vai da festa chique a um jantar mais informal com amigos. E eu provo o que digo, só ver a seleção abaixo dos looks com slip dress, garanto que muitas de vocês, leitoras, vão desejar um vestidinho camisola pra chamar de seu.

howtoslip

Ah, ia me esquecendo: se quiserem deixar o look bem anos 90 mesmo, é só combinar com camisetinha por baixo, vi várias meninas usando e achei massa, um hi-lo direto do túnel do tempo que funciona demais!!

E aí, que cês acham do slip dress, curtem ou não? Vamos abrir debate nos comentários, que eu adoro!

Páginas12345... 193»