abr
17
As maquiagens da Kaley Cuoco

kcquadro3

Adoro post soprado! Como minha falta de tempo não me permite absorver a quantidade de informação que gostaria pro blog, me apego aos amigos, porque né, quem tem amigos precisa mais de nada. Então, na madruga boladona, Camilla Savana me linka num vídeo da maquiadora da diva Kaley Cuoco(a Penny de BBT), e diz que achou a minha cara. Pronto, quando eu acordo no meio da noite, tipo 2:27 da manhã e vejo, me veio o “plim” de fazer um post mais cheinho sobre a KC, que SEMPRE leva elogio meu quando comento os red carpets da vida, não que isso seja relevante pra vida dela, mas é pra minha hahaha.

Tipo, simplesmente não adianta, nunca vou achar a KC mal vestida, nem quando tá de garçonete no seriado. Nunca. Ela é tipo gente como a gente, me sinto super amiga dela quando ela aparece de regatinha, jeans skinny e coque bagunçado, putz, é tipo eu no dia-a-dia, não tem como não amar!!!

Pois bem, muito embora eu preste bem mais atenção ao look, é inevitável não visualizar o combo beleza+look que ela usa em suas aparições…tudo sem exageros, com personalidade, e que dá pra fazer em casa. Querem ver um exemplo? Esse make aqui:

vidjo

Olhão tudo, pele e boca discretos. Cabelo? Onduladinho despretensioso. Tem tudo em vídeo, no canal da Jamie Greenberg, olha que alto astral é maquiar Kaley pra um red carpet, quero ser amiga dela²:

Celebridade humilde é outra coisa, viram que ela diz que é fanzoca de sua maquiadora? Muito amor por gente simples!!!

Separei mais alguns cliques da beleza da KC, tudo facinho de fazer em casa:

kcquadro1

 

kcquadro2

Achou pouco? Tem mais aqui ó:

kaleycomp

E pra lacrar lacrando, o vídeo do make de casamento da Kaley(e ela comendo o lip balm e usando Avão? hahaha!!), quem pôde ver nos sites gringos alguns flashes do casório, viu que a beesha arrasou, casou de rosa e não ficou com ar de Barbie:

DEEVA DEMAIS!!

abr
12
Por dentro do xadrez e suas padronagens

Não tem outra: na moda, a temporada outono inverno atrai o xadrez. Isso acontece sempre, e no nordeste essa atração é inevitável, já que nas festas juninas o xadrez reina soberano.
O que muita gente não sabe é que há vários tipos de xadrez, e em cada ano alguns são eleitos queridinhos da temporada.
Eu, particularmente, não ligo muito pra essa coisa de que xadrez só pode usar no inverno; certas padronagens são clássicas, e dão um tom sofisticado em qualquer época do ano, isso sem falar no chamado xadrez de verão, aquele de padronagem madras.

Mas, chega de papo e vamos ao que interessa, conhecer um pouquinho sobre algumas padronagens mais conhecidas de xadrez. Preparadas? Então, senta que lá vem história!

Tartan: o tartan é um padrão quadriculado de estampas, composto de linhas diferentes e cores variadas, típico das kilts, aquelas saias dos escoceses. Índicios apontam que o tartan tenha surgido muitos anos antes de Cristo, muito embora a gente o conheça e o associe mais à indumentária tradicional dos escoceses e aos trajes dos punks. O tartan tem sido visto bastante neste inverno, e se eu pudesse indicar um xadrez do momento a vocês, seria com certeza o tartan. Pode apostar sem medo!

20140412-102621.jpg

20140412-102738.jpg

Madras: o xadrez madras assim é chamado por ter suas origens na atividade têxtil da região homônima indiana, e pode ser facilmente identificado pela padronagem alegrinha, com fundo claro, e cores também clarinhas compondo o xadrez. Costumo denominar o madras de xadrez de verão, porque ele passa um frescor, uma leveza bem característica.

20140412-103112.jpg

20140412-103207.jpg

Burberry: marca registrada da Burberry, essa padronagem que ficou popular nos forros dos trench coats da marca tem fundo bege e listras pretas, vermelhas e brancas se enlaçando. E não adianta fugir, embora a Burberry já esteja de saco cheio de seu famoso xadrez, principalmente por ter sido copiado à exaustão pelos chineses, até hoje a gente encontra vários looks por aí, e a vendarem também não diminui. É um clássico, sem dúvida.

20140412-103959.jpg

20140412-104042.jpg

Buffalo ou lenhador: juro a vocês que eu não fazia ideia de que aquele xadrez das camisas que usei tanto na época grunge se chamava buffalo, ou lenhador. Essa última denominação até é presumível, já que os lenhadores americanos, pelo menos nas fotos que vejo, curtem bastante essa padronagem bem densa, com quadriculados geralmente “cheios”, e fabricados em duas cores geralmente. Dica: esse é outro xadrez que vem cativandoo street style desde ano passado, dado revival da moda grunge. Vale tirar aquela camisa dos tempos do Pearl Jam do armário e usar de novo!

20140412-104449.jpg

20140412-104536.jpg

Argyle: a padronagem argyle também considero um clássico, e me marcou por fazer parte de um figurino preppy, mais engomadinho, yuppie. É identificada pelos losangos, e formatos de diamantes, e também foi popularizada pelos escoceses. Já tive uma meia 3/4 com padrão argyle, naquele tempo da moda do sapato boneca e meia 3/4, bem school.

20140412-105017.jpg

20140412-105104.jpg

Príncipe de Gales: esse tipo de xadrez até dispensa explicações pela literalidades, né? Mas eu explico: o xadrez príncipe de gales é assim conhecido por ter sido usado pelo príncipe Eduardo VII, antes de sua coroação. Há também relatos de que foi usado pela Condessa Seafield, lá na região do vale do Glenurquhart, de onde vem seu outro nome, o Glen check. Para identificar tal padronagem, é simples, já que ele tem um ar sério, e cores também mais sóbrias, formando riscos irregulares. Amo esse tipo de xadrez, sou doida por uma calça para fechar de chave e cadeado compondo um hi-lo com camiseta. :)

20140412-105757.jpg

 

20140412-105840.jpg

Pied de poule e pied de coq: vou falar dessas duas padronagens em conjunto, porque não tem muita diferença entre uma e outra, só o tamanho mesmo. Ambas imitam pezinhos de aves(poule, de galinha, coq, de galo), só que o pied de coq é graúdo, é um pied de poule ampliado. Fiquem de olho, esse inverno também promete ser o inverno dessas duas padronagens, muito embora eu também as considere clássicos. Vale apostar agora e usar ad infinitum.

20140412-110403.jpg

20140412-110451.jpg

20140412-110535.jpg

20140412-110600.jpg

Vichy: que não associa esse xadrez às toalhas de piquenique ou à Bardot, hein? Amo o xadrez vichy, acho tão pin up, lindo de viver!

20140412-110717.jpg

20140412-110800.jpg

É muito tipo de xadrez, né? Bem, espero que tenham gostado do post, e tô ansiosa pra gente conversar nos comentários sobre o tipo de xadrez que vocês mais gostam, e o que não seria usado de jeito nenhum!
Beijos!

abr
09
Desejo do dia: saia de tule + laço nos pés

Faz tempo que ando paquerando com uma saia de tule, mas não qualquer saia, eu queria tipo “a saia”, sabem? Corte diferente, comprimento bem girlie, e que não lembrasse tutu de bailarina.
E fuçando esse perfil de saia cheguei a um modelo bem lindo, que vi num desses blogs de “estilo de rua”, acho que na cor pêssego(minto, ela é um cinza com um fundo meio marrom, achei a imagem pra mostrar): era uma saia de tule, armadinha, e com uma espécie de babado do mesmo tecido, e com muitas camadas, linda de viver.

20140409-034345.jpg

Porém, quando vi o mesmo modelo de saia, na cor preta, fazendo o combo com um sapato com um detalhe de laço, enlouqueci! Aliás, a Blair, do blog Atlantic-Pacific, sempre causa esses desejos de usar peças girlie em mim. E vocês entenderão fácil o porquê:

20140409-033524.jpg

20140409-033541.jpg<

Dá ou não dá vontade de sair por aí lacrando de saia de tule? Eu já tô maluca por uma!

abr
06
O estilo de Gwendoline Christie, a Brienne de Tarth de GOT

Finalmente estreia hoje a quarta temporada de Game of Thrones! Confesso que o livro é mais empolgante que a série, mas ver nossos personagens com “carinhas” é muito maravis, quando a gente volta pra o mundo da leitura fica meia hora recriando a cena com os rostinhos deles, coisa marrlinda!

E dentre os personagens que ganham nosso coração na trama, Brienne fica lá nos primeiros lugares, e o mais bacana é que ela, na vida real, é muito hype. É grandona, mas não é desengonçada, tem o corpo fora dos padrões, mas é diva sem sombra de dúvidas. Ser a Brienne dentro de GOT, e Gwendoline Christie fora dele é um jogo no mínimo interessante, a gente meio que mescla ficção com vida real e se fascina com essa mistura.

Meio viajante? Acho que muita gente embarcou nessa mesma viagem que eu, olhem os ensaios dela para revistas diversas:

Gc9

Gc3

Gc4

Gc2

Gc1

Em matéria de red carpet, Gwendoline adora um curto…também, com essas pernas enormes – da minha altura ou até maiores – até eu, mesmo com o inverno chegando, pirigueteava pelos tapetes vermelhos assim(percebam que ela adora um scarpin, que dá ainda mais extensão à perna)!!

Gc6

Gc5

Ah, achei um look com as pernas devidamente cobertas, mas não menos phyno!!

Gc8

A beesha arrasa, né? Então, simbora voltar pra relembrar a terceira temporada que mais tarde vai ser só emoção!!

 

abr
03
DIY: buquê de broches

E o vídeo de hoje já tava guardado desde o ano passado, e por absoluta falta de tempo pra editar(sim, eu faço tudo no blog, do acabamento das imagens até o tratamento dos vídeos) não tinha subido. Se trata de um DIY ensinando a fazer o tal do buquê de broches, brouquet, brooches bouquet, como queiram, de uma maneira descomplicada, e que dá um toque vintage lindo no casamento. Sem falar no tanto de economia que a gente faz, já que um buquê desses custa, no mínimo, 700 reais por aí(quando todo feito de broches, sem tecidos ou pérolas no preenchimento deles).

Então, espero que gostem do vídeo, e se surgir qualquer dúvida, perguntem nos comentários que tentarei responder o mais rápido possível:

 

Ah, pra quem tem mini-preguiça de fazer o seu, tô pensando em comercializar uns, qualquer coisa só mandar e-mail!

 

abr
01
Para assistir e refletir: Brasil Orgânico

Sei que o conceito e a ingestão dos orgânicos como fonte saudável de alimentação é bem polêmica, e também sei a razão. Pelo menos no exterior, muitos usam o selo sem realmente trazer essa característica do orgânico, e vamos combinar que fomentar a agricultura local, familiar, não beneficia as grandes indústrias que trabalham com alimentação.

Há uns anos venho priorizado o orgânico, e a comida “viva” como combustível pra meu corpo, e tenho notado melhora significativa na saúde, imunidade, essas coisas. Não, ainda não me livrei totalmente das besteiras, acho que de vez em quando não ofende, tem dias que a gente quer mesmo é um sorvetinho e, tipo, sem problema, sem neuras.  A gente não pode se privar das vontades. Mas ultimamente tenho, de verdade, lido rótulos, analisado tudo antes de colocar no carrinho, ou na sacolinha da feira.

O importante é saber que o orgânico não é só o couve que você compra na feirinha e bate o suco verda das celebs fitness. O orgânico traz um conceito de sustentabilidade, de priorização da agricultura local, de incentivo a pequenos agricultores, e sua inserção social; é uma questão de saber o que você tá colocando no seu prato, a origem…e esse documentário Brasil Orgânico traduz tudo o que tô tentando falar nesses três parágrafos a vocês. Vale tirar uma horinha do dia pra assistir, ou se tiver sem tempo, ver pelo menos o trailer, que já diz muita coisa.

Eis o trailer:

Eis o filme completo:

E aí, quem se empolgou pra fazer feira de rua? :)