Do dia: na vibe do Coachella

Começa o segundo fim de semana do Coachella, uma espécie de Woodstock da nossa época e que rende muitos looks maravilhosos com uma pegada bem boho, de encher os olhos de verdade.

Sempre que posso eu posto os melhores looks por aqui, e certamente deverei fazer um post ao fim do festival, mas por hoje eu quis me vestir como se para o Coachella eu fosse, com um look fresquinho, vibrante, e simples. Usei um shortinho jeans de cós alto que já foi calça, uma blusinha cropped, e um maxicardigan, o queridinho do outono/inverno (para os Estados mais frios em tecidos mais pesadinhos e quentes, e pra galera que não tem outono/inverno rigoroso, em malhas mais leves), e certamente da nossa primavera/verão 2016. Prestem muita atenção a ele, porque tanto ele, como os maxivestidos usados abertos prometem virar clássicos das meninas que amam um estilo mais boho. Tô com uma renda linda pra fazer um maxivestido e assim que ficar pronto posto um look pra vocês terem noção de como fica linda uma composição com ele.

Ah, antes que me esqueça o cabelo foi inspirado no updo que Kate Bosworth fez pro festival semana passada. Pirei nele, achei o máximo!

chlla

 

boho2

hairdetail

Ainda aprendo a fazer essa trança pra fora da Kate, que fica dividindo o cabelo. Até agora só acerto raiz, mas valeu a inspiração!

katebos

Fotos: Jefferson Braga

Cropped – Renner

Shorts – Riachuelo

Bolsa – Santa Lolla

Pulseirinhas – eu que fiz

Sandálias – Schutz

Maxicardigan – Tia Alice (encomendas txia.alice@gmail.com)

Óculos – Forever 21

 

Amarelo-Minion, a nova cor da Pantone

Abaminion

Que marsala que nada, minha gente! A mais nova cor anunciada pela Pantone é vibrante, energética, amigável e divertida, e leva o nome dos personagens mais fofinhos de filmes de animação, os Minions!

PANTONE-Color-Institute-Minion-Yellow-Swatch

É a primeira vez que Pantone lança um tom que leva o nome de personagem, e a sugestão veio de quem? De Pharrell, o homem multimídia! O Pantone Amarelo Minion, de acordo com a diretora executiva do Instituto Pantone, Leatrice Eiseman, simboliza a esperança, a  alegria e otimismo, e foi sugerida por Pharrell bem no momento em que a Pantone realizava estudos de como a cor influencia o processamento do pensamento humano, emoções, e reações físicas, e de como o consumidor desejaria adicionar cores energizantes em sua vida.

Devo dizer que é bem esse o efeito que o amarelo me causa, uma cor aberta, animada, que tira qualquer look da mesmice, e dá um alto astral quase que instantâneo! O amarelo Minion é um amarelo meio cor da casca da banana madura, sabem, no tom dos Minions mesmo…há tempos comprei um tecido pra fazer uma saia amarela bem descolada, e agora tenho a deixa pra agilizar a peça!

Por enquanto o tom ainda não foi adicionado à paleta da Pantone, mas eu já adianto pra vocês alguns looks em amarelo pra vocês irem se inspirando, porque né, a graça é adiantar as notícias pra vocês já ficarem por dentro do que rola por aí!

moodboard_minion

Fotos: reprodução

Shine Yellow!

Livros de Colorir, o novo boom entre os adultos

Eu nunca fui de um mundo em preto-e-branco, fato. Me lembro de muito pequena já rabiscando com lápis de cor todas as paredes da casa (e ninguém me bloqueando criativamente por isso), beijando com batom de todas as cores as capas dos discos de titia, e de ter bolsas coloridas e canetinhas das mais diversas cores (lembram daquelas canetas de 20 cores? Eu tinha!). Não sei se era porque meu tdah pedia coisas coloridas, e só assim eu voltava a atenção para elas, ou se era porque eu era mesmo uma menina que curtia um mundo em vários bits.

Apenas para comprovar  o que tô dizendo, vejam alguns rabiscos de cadernos de estudos de francês, e de quando eu estudava pra concurso, tudo de uns 8, 9 anos atrás:

cader

 

Em alguns dos cadernos eu usava giz de cêra, post-its de todas as cores, hidrocor, marca texto de cores diversas, e canetas coloridas. Ao fazer isso, parecia que tanto eu fixava o conteúdo como relaxava a mente ao mesmo tempo, tipo, estudar cansava, mas transcrever conteúdo com esse capricho e essas cores relaxava.

O tempo foi passando, e eu descobri outras atividades para preencher meu dia…porém recentemente descobri os livros interativos, sobre os quais falei pra vocês aqui no blog, e tô adorando. E mal entrei na vibe desses livros, eis que chegam para figurar na minha lista de desejos os livros para colorir, best sellers no mundo inteiro, e esgotados em quase todas as livrarias físicas do Brasil. Os mais famosos? Os de Johanna Basford, autora da Floresta Encantada, e do Jardim Secreto:

johanna

Jardim

Floresta

Comprei os dois títulos semana passada em pré-venda na Saraiva online, mas enquanto tava na especialização dei a dica pra uma amiga, e ela conseguiu encontrar um sobrevivente na Livraria Cultura física. Na parte da tarde eu já tava cobiçando o livro dela, e pedi até pra pintar um pedaço, super ansiosa pra que os meus cheguem rápido!

Florestabook

Sobre a explicação para esse novo vício dos adultos, eu tenho uma resposta muito simples: a atividade lúdica injeta serotonina direto na veia, e o ato de colorir aguça a criatividade, e oxigena o cérebro, através da autorregulação da atenção para a atividade presente…é o que a gente que pratica yoga, busca na meditação, a tal mindfulness. Tipo uma limpeza do nosso “disco rígido” seguido de uma formatada, sabem? Minha vida sempre teve o lado lúdico muito forte (tenho uma parede-lousa em casa, e vários toy arts, e camisetas divertidas, lembram?), então, pra mim, nada de novo no front, meu brainstorm sempre veio do fato de eu pensar fora da caixa, e acho que muitos “adultos”, que pensam como “adultos” encontraram seu “eu” nesse detox analógico, e resolveram trocar o Rivotril, ou Ritalina, por lápis de cor. E eu tô achando o máximo!

Além das ilustras da Johanna, também estão entre os mais vendidos no Amazon os livros da Angie Grace, e a série Color me…que já tem o Color me Calm, e o Color me Happy, dentre outros; tem também livros para colorir mandalas, gatinhos, roupas SteamPunk, Caveiras Mexicanas…O boom de livros assim tá demais, e se vocês quiserem aderir à onda, separei links das principais Livrarias Virtuais pra vocês darem uma olhada nos títulos disponíveis no Brasil (cliquem no nome das livrarias pra irem direto pra página dos livros de colorir: Saraiva, Cultura e Livraria da Folha). Quem quiser títulos gringos e num preço mais em conta, tem o Amazon, que entrega no Brasil, e sem imposto, porque livros não são tributados no Brasil. Clica AQUI pra ver alguns bem legais!

angiebooks

colorme

Tô querendo tipo todos, e vocês?

Strappy bra top pra um look relax de domingo

Domingão, dia relax pra alguns e dia de ralação pra outros. No meu caso, é dia de trabalhar, e no fim do trabalho sair pra relaxar sem muito compromisso em escolher um look elaborado. Nesse calor senegalês que tá fazendo em Natown, a melhor saída foi sacar do guarda-roupas minha regata “podrinha”, um bom jeans, e um strappy bra top, que titia fez pra mim após eu insistir demais, a beesha tá abusada de costurar pra blogueira aqui, cheia das encomendas e aí não sobra uma vaguinha pra mim hahahahahaha!

Sobre o strappy bra, cês não têm noção de como ele é uma mão na roda pra usar com regatinhas, blusas decotadas, e peças com tecido mais transparente, evita o incômodo de a gente ficar ajeitando a todo tempo com medo de algo aparecer; quero tipo VÁRIOS todas as cores, principalmente agora que transformei umas dez  camisetinhas antigas em regatas podrinhas :)

bralet1

bralet2

bralet5

bralet4

Fotos Jeff Braga

O strappy bra tá sendo vendido por titia em qualquer cor, tamanho e modelo em média por 55 reais, digo em média porque a depender do tecido e modelo pode ficar mais barato, tô dando um preço máximo, e pra encomendar só mandar e-mail pra mim ou pra ela (txia.alice@gmail.com). No resto do look, temos: regata Tia Alice, short que era calça da minha irmã e foi customizado por mim, birkens Passarela.com, pulseiras feitas por mim, bolsa e óculos Aliexpress. :)

Beijos e bom domingo

Suedehead

wesfolk1

 

Dando uma olhadinha nos desfiles internacionais de primavera-verão não teve como não notar uma vibe meio western rolando nas passarelas. Na verdade, não só na passarela, mas fora dela também: jaquetas em camurça com franjas pareciam ter saído dos filmes de faroeste para as ruas; as saias em chamois e camurça, também com franjas encheram meus olhos, e acho que não demorará muito para eu adquirir uma, fico horas olhando pra esses looks, achando uma maneira de trazê-los à minha realidade. Nas composições que vi achei algo transitando entre o country e o folk, deveras interessante…

Nem é preciso ser nenhuma Mãe Jurema pra prever que o Coachella vai se encher meninas usando coletes e jaquetas, shortinhos e sainhas em camurça, ou chamois, com franjas, sem franjas…me pareceu que a vibe wes-folk (assim que denominei) veio que veio, e pra não deixar vocês de fora dela compilei looks inspiradores, pra gente já ir treinando o olho pra quando tiver uma peça assim saber coordenar e adaptar ao nosso estilo!

wesfolk

Pra quem é mais discreto, mas não quer ficar de fora da vibe setentinha vale usar uma carteira em camurça com franjas, ou uma bolsa; com acessórios dá pra atualizar o look, e a depender da escolha, fica bem low profile. O legal é brincar com todas essas tendências que vêm aparecendo, mesclar com nosso estilo, juntar peças a priori desconectadas…afinal, se o jogo de se vestir não for lúdico, nem vale a pena entrar nele :)

fringclutch

Imagens: Reprodução

Ah, e pra quem ficou curioso com o título do post, é uma música do Morissey, mas como remete à camurça, achei bacana pra abrir meus escritos.

Vestido Jeans: como usar

vestidojeansab

E lá vem mais peças direto dos anos 90 pra nossas vidas! Me lembro muito bem de, folheando as páginas das minhas Revistas Capricho daquele tempo ter achado vários exemplares de vestidos em jeans, ora usado com uma camisetinha por baixo, ora sem nada. Teve um modelo de um editorial que mostrava uma menina cuidando da irmã mais nova, em que ela usava vários vestidos jeans, e titia fez um pra mim de lastex, que juro, tô louca pra pedir uma releitura a ela, certeza de que ela vai lembrar o modelo, porque foi um vestido que só tirei do corpo quando tava mulambento, usei muito! Fazendo pesquisas na net, achei uma imagem que demonstra bem como vestidinho jeans era hype nos anos 90, é de uma Capricho com Luana Piovani na capa, e eu encontrei no blog da Rafaela o Rafaelando, que fez montagens maravilhosas com as revistas do meu tempo, bateu uma saudade das minhas revistinhas…

capricho94

Pois bem, fato é que os vestidos jeans voltaram (já até falei pra você em um post passado, mas não de maneira tão específica como hoje), e a dúvida é como combiná-lo, com que tipo de calçado, com que bolsa…bom, o vestido já traz aquela bagagem noventinha, então o legal é coordenar com peças ou mais modernas, ou mais antiguinhas, digo, de antes dos anos noventa, pra não ficar tão caricato. Separei umas imagens bem legais de street style, em que as meninas usam de tênis esportivos a botas acima do joelho pra compor com o vestido jeans:

denimdress

Pras amigas das regiões que não têm outono-inverno, usar um vestido jeans de manguinha com avarcas fica MARAVILHOSO, é garantia de um look atualizado.

E aí, quem topa aderir o vestidinho jeans? Eu tô dentro total!

Páginas12345... 184»