Moda Praia 2018: minhas peças preferidas!

Verão na nossa cara, e nós estamos como? Escolhendo o look de praia pra dar close toda hora!

E, dentro dessa escolha de looks closeiros, vou contar pra vocês meu top 3 beachwear, ou seja, os três tipos de peça de praia que mais amo usar. Não, não falo de tendência, e sim do que mais gosto de vestir quando vou à praia ou piscina, principalmente porque acredito que estilo dá de capote em tendência.

Não coloquei o biquíni de lacinho aqui nessa minha seleção porque considero um clássico, e em matéria de bronze é ele que a gente saca da manga pra conquistar aquele bronzeado bem brasileiro. Mas, em matéria de lacrar, amo esse time que montei pra vocês!

1 – Body/Maiô

 mbodysuit

Se teve uma peça que voltou de uns 4 anos pra cá e não saiu mas do nosso guarda-roupa, essa peça se chama body, que vai da cidade à praia sem nenhum problema. Eu tenho coleção de bodies, e para usar na praia escolho aqueles com modelo bem diferente, cheio de cortes, decotes, tirinhas, ou uma estampa mara, bem tumblr. Também adoro aquele estilo Pamela Anderson em Baywatch, bem asa delta, uso pra sair, e uso na praia.

Além do conforto, eu curto o body pela valorizada que ele dá no corpo da gente, modelagem é tudo, e se a gente veste um body/maiô, se olha no espelho, e se sente diva máxima, é ele mesmo que a gente usa!

2 – Hot Pants

Hpants

Os biquínis hot pants (cós mais alto, quase um shortinho só que cavado) também são meus queridinhos, basta ver meu insta, só dá ele! Deu pra perceber que amo conforto, né? Hot pants, além trazerem consigo uma carga pin up indiscutível, proporcionam liberdade no movimento; pra quem surfa, faz stand up, esportes aquáticos em geral, isso é importante, porque ninguém merece estar num stand up por exemplo, e o tempo todo tendo que ajeitar o biquíni porque tá incomodando.

3 – Biqúini com modelagem gringa

modegringa

Me perdoem as amantes do fio dental, mas calcinha maior atrás é tão comfy que eu não resisto, entre biquíni minúsculo e modelagem gringa (aqui no Brasil quando era pequena ouvia o povo chamar de sunkini), eu tô com a modelagem gringa faz tempo (tem até post antigo sobre isso) e não abro. Me acho super estilosa quando uso, geral de fio dental, e eu bem Angel da VS com a bunda (que tenho pouca, aliás) coberta hahahahaha!

Ah, e combinando com a calcinha maior atrás, tô gostando dessa tendência do top ser maior, mais estruturado (estilo halter no mais das vezes), e não o cortininha. Meus biquínis recentes vieram com tops assim, e eu amo, inclusive dá até pra usar na cadjimia.

Bom, essas são minhas três peças de praia prediletas, mas agora quero saber o top de 3 de vocês, me contem que tô curiosa!

assinatura2

Vídeo da Quinta: DIY coroa (ou tiara) de flores

Eita que tô cheia dos posts em vídeo essa semana né? Mas eu não podia deixar de mostrar pra vocês em primeira mão o vídeo do Maroon, nem muito menos a mensagem linda do #thisgirlcan. Também achei maldade com vocês ter subido DIY no canal do blog no Youtube e não divulgar aqui.

Como vocês devem ter percebido, dei uma parada na sequência de vídeos de penteados de verão pra mostrar uns tutoriais legais, como o de hoje, em que eu ensino a fazer de um jeito bem prático as coroas de flores que as meninas tão usando nesse verão. Tá, não é uma modinha tão recente, eu sei. Em verdade pra quem curte todo o estilo da Fria Kahlo acha um verdadeiro clássico desfilar por aí com coroas de flores na cabeça. Nos anos 70, cansei de ver imagens da Janis Joplin usando. Contudo, não foi só por causa da Frida que o babado, ops, a coroa de flores, estorou; os desfiles internacionais, Lana del Rey, o resgate da moda dos anos 70, e as meninas do Coachella têm grande parcela de “culpa” desse estouro.

Então, pra quem ainda não sabe como faz, preparei um vídeo rapidex, mostrando uma maneira fácil de fazer sua coroa de flores, e arrasar por aí:


Ah, e quem quiser sugerir algum tutorial, pode deixar comentário, que se eu desenrolar faço pra vocês. Já tô com dois bem legais na agulha pra postar, aguardem!

Quinta do vídeo: Penteados de verão, parte 1

Verão tá chegando aí, e tudo que a gente quer é se divertir na estação mais quente do ano, certo? Certo, mas essa diversão, essa vontade de aproveitar ao máximo essa estação quentinha, não implica em renúncia da vaidade;  a gente deixa a base de lado pra usar um bb cream com proteção e cobertura não tão pesada, passa um batom mais veranil, e usa e abusa de penteados fáceis e rápidos de fazer, porque passar o verão de trança, rabo de cavalo, ou franjão é um saco, né? Eu, particularmente, amo dar uma variada no cabelo nessa estação: desço uns 2 tons do meu, às vezes corto, dou preferência ao amassadinho de praias, uso e abuso de lenços e headbands…e é bem por aí que meus vídeos em série desse verão vão caminhar, pelos penteados fáceis e fofinhos pra gente usar, e olha, pode já começar a fazer, afinal, esse rótulo aí só dei pra ter um roteirinho a seguir, pra dar essa ideia de série :)

Bom, no primeiro vídeo do blog eu fiz um penteado simples, grau de dificuldade zero, usando elastiquinhos que a gente compra em loja de 1,99. Foi gravado num domingo, e na terça eu simplesmente choquei quando vi os cabelos do desfile da Valentino no PFW, ficou apenas idêntico!!!

valentinobeauty

Lindo, né? Pois vejam o vídeo que a ideia bateu demais, acho que prestei consultoria à grife durante meu sono hahahaha

 

Bom, espero que tenham gostado, e qualquer dúvida tô por aqui pra esclarecer!

Beijos!!

Resumão NYFW S/S 2015, parte 2

Minha gente, essas semanas de moda voam, já tá rolando Paris Fashion Week, e eu ainda em NY!! #atrasadapacas. Mas deixem comigo, não vou deixar vocês perderem nada, vou tentar condensar Milão e Londres e dois posts menores, só pincelando as tendências mais marcantes, e Paris vou fazer um pouco maior, combinado?

Mas, enquanto não começo as outras semanas de moda, sigamos com a segunda parte de Nova Iorque, começando com Michael Kors, com uma coleção ultrafeminina, e que faz a gente querer cada uma das peças desfiladas:

mkorsss2015

Se eu pudesse traduzir a coleção de Michael Kors em três palavras diria que ela é romântica, fluida, e esportiva. As saias puxadas dos anos 50 se apresentaram – como em quase todos os desfiles da NYFW – e o xadrez vichy apareceu de novo. As cores? Muitas cores tiradas de um jardim ensolarado: verde (da grama), amarelo (do miolo das margaridas), .Porém, teve espaço pra o marinho, preto, branco e marfim também. Tinha tanta coisa linda na coleção que foi difícil escolher poucas fotos pra mostrar aqui, lotei o post!

Badgley Mischka também apostou na fluidez, e sua coleção estava repleta de vestidos esvoaçantes. O peplum corre pros vestidos de festa, e um detalhe importante, já cantei a bola no Insta pra vocês quando fui pra um casamento de uma amiga ano passado e usei: o crop top sai dos looks informais pra os looks de festa, tudo vai ser uma questão de usar o tecido certo.

bmischkass2015 copy

Sobre Hervé Léger, uma observação: a influência oriental na coleção. Quando uma grife que só desfila vestido bandagem piriguetesco arrisca uma manga estilo kimono nas peças desfiladas, é porque a coisa a porra ficou séria. Fiquem de olho!

hervess2015 copy

E de La Renta, hein? Do jardim do Oscar de la Renta eu queria apenas tudo: das peças em xadrex vichy (mais uma vez, hein??), às saias com aplicações de flores(outra tendência pra prestar atenção), sonhei com tudo no meu guarda-roupas. Ele sabe, como ninguém, trazer o romantismo para suas peças, sem parecer saído do romance da “Moreninha”. É delicado, porém nada pueril; é feminino, e é prático, como as flats que ele fez questão de usar em quase todos os looks desfilados, deixando o salto de lado, porque mulheres de verdade não têm condições de usá-los 24 horas por dia, todos os dias.

delarentass2015

Já a Altuzarra desfilou uma coleção que teve como influência o universo de dois cineastas com estilo muito bem definido: Polanski, e Kubrick, e aí, minhas amigas, o estilo da Mia Farrow em O Bebê de Rosemary, aliado ao ambiente de ascensão e queda do mundo aristocrático do filme Barry Lindon reflete na passarela: cores como rosa bebê, que lembram a camisola de Rosemary, o algodão usando de uma maneira mais sexy, em vestidos semiabertos, os bordados inspirados no século XVIII..tudo muito inspirador, e intrigante.

 altuzarrass2015

Bom, por hoje é só, mas essa semana ainda posto a terceira e última parte do NYFW por aqui!

Beijos!

Domingo e macacão cut out!

Finzinho do domingo, aquela velha melancolia porque o fim de semana tá acabando já bate forte na gente. Se eu pudesse mandar no mundo, acho que tornava a segunda em dia não-útil só pra prolongar o findi e deixar nossa semana mais leve. Sim, sou como o Garfield, segunda não é lá um dia da semana agradável.

Mas não vamos antecipar o que  não precisa ser atencipado, vamos falar do look de domingo de sol maravilhoso que fez em Natal.

Hoje, pra espantar o calor, resolvi estrear meu macacão cut out que titia fez pra mim, em malha geladinha, leve, com estampa floral, uma maravilha. Quem dá uma passadinha aqui pelo blog já se ligou que faz um tempo que conto pra vocês sobre peças cut out, com recortes…podem apostar, já pegou pegando, e nada de dizer que você não é magra pra usar, blá, blá, blá, que dá pra fazer com recortes que valorizem as partes que merecem ser valorizadas, e esconder as que merecem ficar guardadinhas.

cutoutta3

cutoutta1

cutoutta2

cutoutta4

Fotos: Jeff Braga

Como macacão é uma peça inteira, a gente já se livra da necessidade de coordenar duas peças ou mais, o que é muito bom, porque sobra tempo pra escolha dos acessórios. No caso, um brinco em madeira, uma pulseira imitando madeira, e um colar de camurça com pingente de lâmpada resolveram o meu look. A bolsa? Uma bucket em veludo, pra dar aquele ar setentinha que eu tava buscando.

Explicado o look, simbora pros créditos: macacão, Tia Alice (encomendas, dúvidas, e estampas e cores sólidas da peça comigo, ou através do email [email protected]); sandália, Crysalis; colar, Forever 21; brinco, lojinha de 1,99; pulseira, Renner; Bolsa, Santa Lolla.

Resumão NYFW S/S 2015, primeira parte

Vocês nem tão acreditando que comecei a fazer os famosos resumões das semanas de moda dos gringos né? Pois acreditem, vai começar a brincadeira, com algumas mudanças, mas vai.
Talvez a principal mudança que fiz é que não vou encher o post com zilhões de estilistas e imagens; se é pra ser resumo, vai ser resumo. Então, a idéia é falar um pouquinho sobre as coleções mais legais, e dar aquele toque esperto sobre as peças que podem pegar fortemente aqui no Brasil.
E aí, simbora começar bem, pela Diane Von Furstenberg?

nyfwdvf
Bom, Diane já foi post aqui no blog, principalmente por causa de sua maior criação, o wrap dress. Eu sempre tenho muito amor pelas coleções dela, então, minha resenha sobre o desfile é muita babação, não tem como evitar.
Pelo que vi do desfile, podem puxar o xadrez vichy do guarda-roupas, que a gente vai Brigitte Bardotizar demais nos próximos dias. E não só isso: Diane com Furstenberg trouxe vestidos esvoaçantes, barriga de fora, bermudinhas, e o seu wrap dress, claro. Feminilidade é o lema que DVF leva para suas coleções. A mulher que ela idealizou para essa coleção certamente é aquela mulher prática, mas que não abre mão de sua feminilidade. Um detalhe interessante, e que vi em muitos desfiles em NY, foi a saia estilo peek-a-boo, meio entreaberta, que revela um shortinho por baixo. Me lembro demais de folhear as revistas de titia lá em meados de 90,94, e ver vestidos e saias nesse estilo. Palpite? Vai pegar, certeza.

Ah, quase ia me esquecendo, viram quem desfilou pra ela? Kendall Jenner, que falei aqui no blog, e com um vestido curtindo tão, tão lindo de guipure…desejei!

nyfwlelarose

Outro desfile que gostei tipo muito foi o da Lela Rose. Confesso que nunca tinha ouvido falar na designer, mas ao ver essa coleção corri pra pesquisar sobre essa texana que ganhou o coração das celebs hollywoodianas.Seu forte mesmo é vestido de festa, mais precisamente de casamento, mas olha, a coleção prêt-a-porter dela me deixou apaixonada, tinha apenas tudo que queria, e esse tudo no momento quer dizer saia midi e cropped top hahahahaa. Tá, vocês podem pensar que tô repetitiva, a ponto de ser chata, mas os desfiles só comprovam: a gente não vai se livrar dessas duas peças tão cedo.

nyfwdk

E Donna Karan, hein? O verão da DK trouxe muito vermelho, tons terrosos, preto-e-branco, e estampa artsy. Achei o máximo utilizar cores a priori invernais em looks de primavera/verão. Isso só reforça o fato de que, ainda bem, os cagarregrismos tão meio que pegando o beco da moda. Bom ficar de olho em três estilos de saia: a midi lápis, a midi full, com volume, e a saia longa trompete. E no chapéu do Pharrel (brinks rsrsrs).

Bom, vou ficando por enquanto com esses três desfiles, mas podem ter certeza que vem mais,  já separei e tô organizando pra dar vários toques a vocês do que andei observando das semanas de moda.

Beijos!!

Páginas1234