Look do dia: preto, branco, e uma explosão de cores!

O look de hoje é aquele infalível pra os dias de preguiça que o calor excessivo dá: shortinho preto + top branco. Mas não qualquer shortinho preto, e sim um com corte alfaiataria, mas fazendo graça com pom-pons na borda; também nada de qualquer top branco, mas um com um corte bem louco, que deixa parte da lateral de fora. Para multicolorir tudo, um pano de fundo lindo, grafitado por artistas da terra.

image

 

IMG_9296.JPG

 

IMG_9297.JPG

IMG_9294.JPG

 

Fotos: Jeff Braga

Créditos, pra já:
Top- Zara
Shorts – Tia Alice (tem à pronta entrega e num preço mara, só se informar em [email protected])
Sandálias – Taquilla
Pulseira – Renner
Bolsa – Ebay
Tô amando fazer looks com arte urbana ao fundo, parece uma moldura pras minhas fotos. É poético até, morar numa selva de concreto e ser presenteado com esse colorido todo. Muda até nosso humor!

Microtrend de restinho de verão: pompom shorts

Ab_ppshorts

Já disse um zilhão de vezes que não sou tão queridona das palavras trend, microtrend, mas enfim, em algum momento é necessário utilizar um dos termos, principalmente à falta de uma definição alternativa para um comportamento de estilo reiterado da galera.

E o post da vez realmente não poderia denominar de outra coisa senão microtrend, a febre dos shortinhos boxer tunados com uns pompomzinhos, fazendo a alegria da primavera/verão que se aproxima no hemisfério norte. Pesquisei, pesquisei, e, de fato, essa peça é chamada lá fora de “pompom shorts”. Fofo, né?

pompomshorts1

Pois bem, os pompom shorts, que tão despontando por lá, merecem destaque aqui no blog, tanto porque o que ganha meu coração vira post automaticamente, como porque tá chegando o carnaval, e tô prevendo que eles vão estourar, ao lado dos bodies e croppeds, já que, a meu ver, eles nasceram pra fazer par com as peças a que me referi acima. Mas não apenas com elas: os shortinhos estilo boxer (gente, pelamor, APENAS PARE de chamar shorts “box”, box é CAIXA em inglês e não TEM NADA A VER com esse estilo de shorts que levam o nome de boxer porque se assemelham aos shorts dos lutadores de boxe, chamados de boxers hahahaha) ficam lindos com regatas de alcinhas, tops peplum, camisetas…a democracia aqui é palavra de ordem, se você gostou dos shortinhos, opções não faltam pras combinações!

pompomshorts2

Lindos, né? Já tô providenciando o meu com titia, e quando tiver pronto venho mostrar um look aqui com ele!

assinatura2

Short estampado: porque a temperatura subiu, a gente bota as pernocas de fora mesmo!

shortestampca

E chegou a primavera, e com ela muito calor!! Tá certo que onde eu moro são 4 estações do ano bem definidas: quentura, verão, calor e mormaço, mas láááá pro sudeste, sul, e centro-oeste agora que o frio vem dando uma trégua. E se o frio tá indo embora, a gente bota as pernocas de fora, e manda ver num shortinho estampado, porque né, viver a mesmice do shortinho jeans rasgado é tão uó…legal variar de vez em quando o look.

Quando eu falo shortinho estampado, digo que vão na fé, tá valendo todo tipo de estampa: tribal, animal print, pois, corações, florais(ah, os florais…), geométricos…os modelos? A critério da dona do shortinho. E usa com o quê? Já que a peça-chave do look vai ser o shortinho estampado, a parte de cima, preferencialmente, é de uma cor só, e aí, minhas amigas, a gente usa regatinha, top cropped, camiseta básica, corset, blazer por cima de tudo, cardigã…vai brincando que dá pra achar a composição ideal.

Pra gente não se perder nesse joguinho de se montar com short estampado, fiz uma seleção bem massa!!

shortmural

Fotos: reprodução

Achei essas beeshas todas lindas e finas com esses looks, vou já imitar!!

assinatura2

Pelo Instagram: outubro/novembro 2012

E agora, aquele momento em que falo tudo sobre tudo num só post. Particularmente, amo essa categoria do blog, porque posso interagir bastante com vocês pelos comentários, já que não dá pra fazer um post tão longo. Sei que cansa, e por isso serei breve no resuminho dessas 18 imagens postadas pelo Insta nosso de cada dia.

Pra começar a listinha de beauté, meus lencinhos removedores de chá verde da Beauty Treats. Apesar de ter há algum tempinho, abri recentemente, e tô adorando! Remove a maquiagem dignamente, e depois basta lavar com o sabonete facial para remover os resíduos restantes, que não são muitos. Eu comprei na Brigette’s Boutique, bem baratinho, acho que uns 6 reais mas deve ter no E-bay também.

Já a segunda aquisição foi a dupla sun beam e high beam, da Benefit. Nada demais, acho que tenho iluminadores menos falados, e mais dignos que esses dois aí, ainda bem que comprei baratinho. Também obtido na Brigette’s Boutique.

Na terceira imagem, meus queridos do dia-a-dia: a base da Lancôme, Teint Idole Ultra, e meu Coiff Oceanique, pra manter o cabelo no estilo bagunçadinho de praia. Ora, a gente mora na cidade do Sol, nada melhor que um picumã amassadinho, despretensioso, né?

Logo a seguir, minha prateleira do amor: produtos que minha amiga Helena trouxe pra mim, e que estou, aos poucos, testando, um por um; os que eu amar irão pro blog, podem aguardar que vem coisa legal por aí.

E pra terminar esse grupo, meu Vaseline lip therapy, também trazido por Helen(eternamente grata, mesmo! :**), produto salvador dos meus lábios, e muita, mas muita amostrinha que me foi enviada por meu vendedor favorito do E-bay de produtos orientais de beleza. Já tô testando uns e venho depois conversar com vocês um pouquinho sobre eles.

Na segunda parte de imagens do Insta, coisas bem bacaninhas: o shortinho de pérolas tão falado por vocês no Twitter, nos comentários do blog, do Youtube e do Facebook(6), meu sapatinho Loubie Inspired adquirido no E-bay, e minha saia lenço deusa da Asos. Essas três peças ganharam meu coração esse mês, e já tão enchendo o saco alheio de tanto que venho usando, naquela lógica popular “Chico tira, Mané veste”.

E essa minha camiseta do South Park, hein? Esse amor em forma de tecido é da Riachuelo, acho que ainda tem, apesar de não ter visto da última vez que fui por lá, mas como garimpo é a alma do negócio…

Pra fechar o grupo, meu chiffon-achado (11), e o suquinho delícia com uvinhas dentro, tô viciada nele, alguém me ajude!

Finalizando, mais seis coisinhas que postei no Insta e vocês curtiram por lá: meu game Zumba Fitness, que jogo quando chego da academia, pra dar aquela selada na perda bombástica de calorias do dia; minha sombra “rato” da Covergirl, dica da Victoria Ceridono e que amei ao cubo; e meu penteadjeenho despretensioso(ainda tento entender a razão para os penteados que a gente faz de bobeira serem os mais bonitos que a gente cria).

Lá embaixo, Priscilla Presley, certamente a musa inspiradora de Lana del Rey em suas intervenções cirúrgicas, meu livrinho do momento, do Kierkegaard, e o livro da Lauren Conrad, o Beauty, que tem zilhões de dicas de beleza. Uma leitura não tem nada a ver com outra, mas como já disse aqui, minha mente é randômica, rola de tudo hahaha!

Pois bem, esses foram os registros do bimestre, espero que tenham gostado, e até o próximo “Pelo Instagram”.

Curtição dos Jovens: Camiseta rulez do Zé Carioca!

Tô mocinha demais, postando um look atrás do outro, óiaaaa!!!

O de hoje tem a cara do domingo, e traz um achado que fiz há um mês e meio mais ou menos; falo da camiseteenha fofa do Zé Carioca.

Pra quem não conhece (falo com quem é de Bob Esponja pra cá, tipo eu hehehe), o Zé Carioca foi criado por Walt Disney na década de 40.  A criação do Zé estava intimamente ligada a interesses dos Estados Unidos que, na busca de aliados para a Segunda Guerra Mundial, inseriu um brasileirinho no mundo Disney esperando nosso apoio. E funcionou.

Até hoje muita gente até entorta o nariz para esse personagem, tanto por ser fruto de interesses americanos, como por ser retratado nos quadrinhos como preguiçoso, malandro, vagabundo. Bom, não deixa de ser uma pecha, né, até entendo.

Mas a parte boa é que é um personagem brazuca na Disney, e bem por isso amei quando encontrei na Renner essa camiseta, na hora larguei a do Mickey, e me apeguei a essa:

Fotos: Jefferson Braga

Camiseta – Renneer

Short Boxer – Riachuelo

Rasteiras – C&A

Brincos – presente da minha tia

Terço Neon -E-bay

Relógio – Casio vintage

Betty, a parisiense

Se tem uma coisa que eu admiro nos blogs que amo (e leio) é o fato de que suas autoras não põem o próprio estilo à venda. Exemplo? O blog de Betty, da parisiense-cantora-atriz-compositora Betty Autier.

Betty Autier é a parisiense típica, descolada, que imprime no seu vestir as coisas que ama: cultura pop, anos 80, e o forte estilo de quem nasce nas redondezas do Sena. É que, tal qual toda mulher é meio Leila Diniz, toda parisiense é meio Brigitte Bardot meets Jane Birkin (que não é francesa de berço, mas exala o estilo das parisienses), provida do famoso “je ne sais quoi”, e ao mesmo tempo “só sei que foi assim”.

E esse jeitinho de Betty fazer suas montações muito me apetece, e me inspira. Vivendo numa cidade quente como essa capital do sol, brincar com shorts, camisas, regatas, sainhas, e camisetas pode ser muito divertido, e pode sim sair do lugar comum: bastam os acessórios certos, a combinação certa, e manter fincadas no chão as raízes do seu estilo.

Difícil? Que nada, tá aí Betty pra mostrar que o aspecto lúdico é o que mais ajuda na hora de escolher a “roupinha do dia”. Porque se o ato de compôr um look não  for jocoso, desculpa, mas você tá fazendo isso errado.

Imagens: Le blog de Betty

Texto: trecho do livro “A Parisiense” de Ines de la Fressange

É Betty ensinando que espontaneidade e estilo devem sempre permanecer vivos, mesmo com a forçada tentativa de padronização de corpos, e trajes, pela indústria da moda.

Páginas123