Como fazer a Salada no Potinho, ou Mason Jar Salad

O post de hoje foi decorrente de vários pedidos que minhas amigas fizeram, assim que coloquei no Instagram meu almoço de hoje; não era nada demais, era salada, mas a praticidade foi o que chamou atenção: ela vem em potinho de vidro, já toda organizada, só pegar e comer! O nome: salada de potinho mesmo, gente, ou mason jar salad, como chamam em território gringo.

Bom, a salada no potinho é uma maneira prática de a gente organizar nossas refeições, dá pra fazer pra semana inteira, colocar na geladeira, e todo dia tirar uma pra comer. Pra mim a salada disposta assim é uma maravilha, porque quando viajo a trabalho pro interior do Estado, sou meio fresca, não gosto de comer em todo canto, e não por sujeira e tals, mas porque geralmente comida de restaurante é muito oleosa, ou amanteigada, quem é do interior do Nordeste – ou visitante recorrente – sabe que isso rola. E, como minha alimentação do dia-a-dia não tem manteiga(ghee de vez em quando), pouquíssimo azeite, nada de sal, lactose ou glúten, pra evitar uma infecção intestinal assim de graça, tive essa brilhante ideia, que vi há uns meses no Pinterest e gostei bastante.

mjaramostras

E como montar essas saladas? Primeiramente, a gente vai precisar dos potinhos, de vidro de preferência, porque livra a gente do bpa dos plásticos; depois, organizar a salada seguindo uma ordem, não tão rígida, mas uma ordem que ajude na conservação do alimento e na manutenção do sabor.

Fiz um esqueminha ilustrado pra vocês verem como a gente vai montando os andares no pote:

mason jar ab

Bom, no fundo do potinho, na primeira camada de baixo pra cima, a gente coloca o molho, e aí fica ao critério do freguês. Na minha hoje eu pus mostarda e mel.

Na segunda camada, a gente põe os grãos, ou seja, grão-de-bico, lentilha, semente de girassol, mix de nuts, arroz sete grãos, ou integral, também vai do gosto de cada pessoa.

Na terceira, os vegetais que chamei t1, de doida mesmo, mas são aqueles mais durinhos, como brócolis, couve-flor, cenoura, cebola, alho poró…vale pôr aqui também milho verde, ervilha, semente de girassol, de abóbora…depois deles pode colocar os tomates, de preferência os cereja, que vão inteirinhos, e não soltam água como os cortados em rodela. Dá pra adicionar fruta também, como maçã, manga…

Na quarta camada vem uma proteínazinha: peixe, frango, queijo, carne, quinua, a depender também da preferência de cada um. Depois dessa camada, pode colocar um macarrãozinho, ou inhame, ou batata doce, enfim, um carbô pra dar uma forrada no bucho.

E pra finalizar, na quinta camada, folhosos variados! No meu potinho hoje eu coloquei rúcula, alface, e brotos de alfafa; deêm preferência aos orgânicos, eu sempre compro na feirinha agroecológica do Gramorezinho, que expõe em vários locais de Natal no decorrer da semana, é uma maravilha!

Me digam se não é o máximo isso? A pessoa fica pensando como não teve essa ideia antes…

E, se vocês acham que terminou, tenho outra dica quente pra vocês: seguindo a mesma lógica, dá pra fazer uma saladinha doce, e não falo das overnight oats, falo de saladinha mesmo. Coloca o molho doce, de mel ou iogurte grego por exemplo no fundo, depois uma fibra, e a seguir frutas diversas. Fica uma maravilha também!

Dada a dica, é esperar que vocês façam as saladas e coloquem a hashtag #saladanopotinhoDF pra eu colocar no Face do blog. Tô aguardando, viu?

Beijos!

 

 

Tô rosa chiclete!

Se vocês acham que a frase título desse post é apenas um bordão de novela das sete passada da Globo, enganam-se. Muita gente assimilou a expressão, tomou pra vida, e a cor mais cinqüentinha que eu conheço se tornou recorrente entre os estilosos mundo afora. Taí Chiara, do blog Blonde Salad, que não me deixa mentir: é a rainha do rosa chiclete.

E eu, como boa viciada na cor rosa desde nascida, nem preciso dizer que amei que o rosa chiclete tá com tudo, né? ´

Óbvio e evidente que não é pra sair por aí dando uma de Elle Woods, com look “all bubble gum pink”; basta um acessório, ou até mesmo um detalhe no tecido, que já tá valendo. Exemplos práticos?

Viram como o look fica mais felizinho, mais aceso, com algo rosa chiclete?

Separei pra vocês alguns acessórios, que fazem toda a diferença numa montação básica. Então, corramos atrás de coisas bem similares por aí:

E por falar em rosa bubble gum, um fato curioso é que parte das bandas pop dos anos sessenta foi apelidada de bubble gum, não sei se a razão era por produzirem músicas com refrões que grudam feito chiclete, mas a verdade é que o som é muito bom de se ouvir.

Taí os Monkees que não me deixam mentir:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=XfuBREMXxts[/youtube]

Grudando feito chiclete ontem, hoje, e sempre!

Adooooro!da semana: Chiara, The Blonde Salad

Adooooro! da semana traz a Chiara, do blog Blonde Salad, mostrando um jeito legal de usar uma saia coladjeeenha:

Imagem: Reprodução

A composição que a loira escolheu tirou todo o ranço de piriguetismo da saia, formou bloco de cores com os pumps, e de quebra deu um forte toque de classe ao look!