Adoooro! da semana: Rosie, de novo…

Posso fazer nada se a beesha vive andando linda por aí…

Dessa vez ela apostou no bom e velho tom-sobre-tom da cabeça aos pés, e querem saber? Não ficou monótono.

Um beijo pra Rosie Huntington, que todos os dias sai nos sites de fofocas americanos e de quebra ensina a gente a se vestir melhor!

Adooooro! da semana: Rosie Huntington

Essa semana foi lançamento do blockbuster Transformers 3(zzzzzzzz), e Rosie Huntingon, que é do elenco do filme, andou mundo afora usando cada modelito mais lindo que o outro: teve Gucci, Michael Kors, e teve Naeem Khan, o vencedor do “Adoro” da semana:

Agora, não foi só o vestido que me chamou a atenção; o updo dela também tá lindo. Ora, quando na minha vida eu poderia imaginar que os bons e velhos cabelos torcidinhos poderiam ficar tão glamurosos?

Eita vontade de ter os ossos das costas aparentes pra usar esse decotão nas costas…mas, comendo sanduíche à noite, e leite Moça de dia, acho que o sonho se torna um pouco distante…

Vendo todas as imagens do modelito, acho que a danada da Rosie errou em uma coisa: botou um cintinho prata na cintura(desnecessário), que cortou o decote do vestido atrás…

Imagens:reprodução

Tira o cinto, fia, fica melhor!

Em tempo: Parabéns às leitoras pelo dia de hoje!

Eu simplesmente amo esse folheto, intitulado “Rosie, the Riveter”. É antigo, pois simbolizava a mulher da época da segunda guerra, que botou a mão na massa e passou a fazer serviços “masculinos”, em razão de os homens terem partido para o front.

All the day long,
Whether rain or shine
She’s part of the assembly line.
She’s making history,
Working for victory
Rosie the Riveter

Porém, a mesma gravura cabe perfeitamente nos dias de hoje; a independência, a inteligência, a bravura, e a força da mulher têm “contaminado” todos os setores da atualidade, da raiz aos frutos das mais variadas áreas. Habemus “presidenta”, “deputada”, “delegada”, “pedreira”, “engenheira”, “mecânica”…habemus “mães”, “filhas”, “donas-de-casa”, “vaidades”…

E essa é minha pequena e singela homenagem a nós, que podemos mudar o mundo a partir da mudança dos nossos, dos que está pertinho de nós. Parabéns e continuemos lutando, porque sempre, sempre, NÓS PODEMOS!

No contexto, uma música do Dead Fish(amo, amo, amo), que resume tudo isso que eu falei:

Foi difícil entender
Impossível de acreditar
Uma vida devotada
Embasada em sobreviver

Mais que qualquer ideal
Sobressai o teu amor
Não há ruas partidos e regras para te deter
Mais que uma instituição  feita para deformar
Liberdade e emoção me permitiram sonhar

Tu és a vida real
E sempre esteve de pé
Nunca reclamou da batalha que é criar

Sociedade e discriminação
Cabeça erguida a enfrentar
Nenhum patriarcado ou família te fizeram calar

Não há nada a provar
Eu já posso entender
O que pode ser mais rebelde depois de você?

Forte vive e a sorrir
Sua vitória deve insultar a todos que preferem te ver a chorar.
Acredite aprendi demais (aprendi demais)
Seu silêncio constrangedor (constrangedor)
Liberdade é muito mais que palavras a dizer (a dizer)

Gostaria de agradecer
Espero um dia retribuir
Coração do meu céu, por favor, seja feliz!

Agora vem a tua vez!
Usufrua do teu amor,
Sua prole sobreviveu
E só resta agradecer…

São marias, heloisas, severinas,
Bernadetes, rosas, marisas, izauras,
Valescas, elianas e martas,
Mulheres fortes
Que sobreviveram!!!