Quinta do vídeo: DIY de Body Chain

Vejam só como tô mocinha em 2015, postando bem direitinho pra vocês! Subiu post durante o carnaval, e subiu no pós, com direito a vídeo na quinta, ensinando a fazer um body chain lindo pra gente arrasar por aí.

Eu percebi o boom de body chain que rolou nas praias, mas resolvi subir  vídeo de propósito só agora, depois do carnaval, porque eu amo mesmo é ver essa correntinha reinando nos looks urbanos; ela fica um charme por baixo de croppeds, ou por cima de regatas podrinhas, vi vários looks inspiradores e sim, acho que a correntinha de corpo é peça pra usar no dia-a-dia mesmo, um truque de styling que tira qualquer composição da mesmice.

Então, chega de papo e vem comigo aprender que é facin facin!!


Espero que tenham gostado, e se vocês quiserem sugerir algum DIY, ou qualquer outro tipo de vídeo, mandem bronca aí nos comentários, que aloka  aqui, se souber fazer, atende o pedido na hora!

Beijos!

Chanel, e o supermercado dos sonhos das mulheres

Ab_au_hi2015

Assim que acordei ontem, e vi as primeiras imagens do desfile outono/inverno 2014/2015 da Chanel, só veio uma música à minha cabeça, que vai servir como trilha sonora do presente post. Então, aperta o play e vamos falar do desfile!

 

Karl Lagerfeld, já disse a vocês, vem tendo cada ideia loucona ultimamente…mas eu também falei pra vocês, curto esses insights dele, e o mais recente tombou, e tirou o brilho de todos os outros desfiles do PFW que vieram depois do dele. O kaiser transformou o Grand Palais num grande supermercado: tinha carrinho, caixa registradora, groceries Chanel, bolsinhas guardadas como carne, em isopor e papel filme…foi surpreendente, e ao mesmo tempo traz uma coisa que vem conosco desde Adam Smith, a sede pelo consumo. Não teve quem não desejasse que fossem realidade os ovos Chanel, as cestas de compra da Coco, foi frisson TOTAL!

Vejam Ri-Ri e Cara Delevigne pirando no carrinho de compras:

aut_hiv_marche

E sobre os modelos? Ah, como sempre, muito tweed(marca registrada Chanel), e por coleção outono/inverno, bem grosso, com tramas bem fechadas, em sobretudos, casaquetos, calças, fazendo a linha bem invernal, e também em modelagens esportivas. E por falar em fazer a linha esporte, tênis e botas-tênis imperaram soberanos na coleção, e a beleza do desfile destacava os cabelos, presos numa espécie de dreadlocks emaranhados com retalhos de tweed. Bom continuar de olho no rosa bebê, ele veio em várias peças da Chanel.

Cha_au_hi2015

Ai gente, não usaria nada disso, mas achei o conceito do desfile o máximo! E vocês, curtiram?

Sexta da Humilhação: clipe novo da Shaks e da Riri

E pra começar a sexta, um vídeo, e uma reflexão. Na verdade, o vídeo traz em si já a reflexão para o fim de semana: com essa humilhação descarada de Shaks e Riri a todas as mulheres do mundo com esses corpitchos, quem danado vai fazer a velha jacada no fim de semana? Se jacar, pelo menos vai ficar a reflexão: será que tô fazendo isso certo?

Vejam o vídeo e fiquem pensando sobre a pizza do sábado:

Boa sexta a todas, e joguem essa música na playlist da corridinha do findi pra motivar hahahaha

 

VSMT: Rock in Rio 2011(line-up 23/09), dia 1

Hoje eu começo o post assim: o que eu não faço por vocês, queridas leitoras!

O VSMT desse mês tava todo idealizado, fechadinho, mas as regras do jogo foram mudadas graças a uma sugestão super válida da leitora Belli Brandão. A mocinha queria dicas de looks para o Rock In Rio e eu, aloka dos shows, pensei na hora em fazer um “Variações”, acompanhando cada dia do evento que, como nós todas sabemos, é super eclético, abarca os mais diversos estilos. Esse ano tem de Claudia Leitte a Motorhead(meus divos do rock!). É ou não é diversificado?

Mas antes de ir ao look propriamente dito, vamos a alguns esclarecimentos:

- Os posts do VSMT dos próximos dias são “Just 4 fun” e NÃO TÊM A INTENÇÃO de ditar o que cada uma de vocês deve ou não deve vestir. Relaxem, vistam uma roupa confortável, e que tenha a ver com seu estilo, e estarão lindas;

- Em cada look, dei uma sobrevoada pelo estilo de cada dia de show, e busquei uma fonte específica pra predominar no look, explicarei conforme os dias forem passando.

- As datas vão ser aleatórias. É que essa que vos escreve tem pouco tempo pra fotografar pra vocês, e vai escolhendo os looks aleatoriamente. Minha mente funciona assim, como o blog poderia ser diferente? :P

- O RIR se realizará no Rio de Janeiro, dizem que o tempo tá meio doidinho, tem dias que o sol tá lindo, tem dias que tá um friozinho massa. Oscilei nos looks também. Ah, e começa às 14:00 horas, logo, pode rolar solzão, o que significa protetor solar e óculos de sol à mão.

Explicados esses pontos, o look de hoje tem a ver com o dia 23/09, que conta com os seguintes shows no palco mundo: Paralamas do Sucesso +Titãs; Milton Nascimento; Maria Gadú e Orquestra Sinfônica; Claudia Leitte; Katy Perry; Rihanna, e Elton John.

Claro que como idéia principal captei o estilo de Justin Bieber Mary Gadooo hahahaha, brinks gente, minha fonte de inspiração foi a pin up desse século, Katy Perry. Como muito do estilo das pin ups tá nos lencinhos que elas costumavam amarrar na cabeça, mais ou menos desse jeito que fiz, e na predileção de coisas com cerejinhas, arrisquei fazer um mix com esses dois pontos. O resto foi invenção minha mesmo.

Fotos: Jefferson Braga

Neste look, eu usei:

Perfecto wannabe: Tia Alice

Regata: Opção

Short(ele tem cintura alta, mas não aparece): C&A

Lenço – antigão, tipo de uns 25 anos atrás, comprado no RJ por Tia Alice

Relógio – Casio Vintage

Pulseiras – umas feitas por mim, outras da Spicy

Tênis: Mad Rats

E pra quem não conhece dona Keitona Perry, um videozinho dela cantando com o 3OH!3

Em busca da “T-shirt” perfeita

Vocês podem achar um absurdo eu fazer um post sobre como escolher a camiseta ideal. “Ora, Rose, camiseta é camiseta, qualquer uma serve!”, algumas dirão. Mas não é bem assim não ó…

Não sei vocês, mas muitas vezes tive a sensação de usar uma camiseta, e ela colar nos ombros, nos braços, ficar solta nos quadris, apertar o busto, coisa triste de se ver. Dei um destino certo às que ficavam assim: cortei, fiz regata, e só uso na academia. Caso claro de que escolhi a camiseta às cegas, sem notar algumas coisinhas essenciais para que uma camiseta fosse “a camiseta”, que favorece minha silhueta, em vez de derrubar.

E como reconhecer a camiseta certa, se é que isso existe?

Bem, uma boa t-shirt, antes de tudo, não pode ser transparente, porque ela deve esconder nossas gordurinhas de garotas da vida real. Se você coloca a mão por baixo de uma camiseta, e ela(a mão) aparece, pode ter certeza de que no seu corpo, qualquer sinal de carninha a mais vai dar seu ar da graça também(é por isso que odeio a viscolycra, se a modelagem não for solta, e o tecido mais opaco, marca e mostra mesmo). Então, é processo de embarangamento na certa! Fuja! Camiseta boa é um pouco opaca, pra dar uma disfarçada em alguns defeitinhos.

Importante também é observar o corte: mangas estão no lugar? Ombros também? Tá soltinha no quadril, sem marcar? O comprimento tá bacana? Então, amigas, vocês encontraram a T-shirt ideal. Levem dúzias pra casa assim que encontrarem suas tees-gêmeas, não se sabe se vocês as encontrarão novamente de maneira tão fácil.

Ah, um fato curioso: vocês sabiam que as mangas da t-shirt podem emagrecer a gente, ou nos deixar mais cheinhas, dependendo do tamanho? Se elas terminam num ponto mais magro do braço, elas te deixam mais delgadas, já que evidenciam uma parte fininha do braço. Porém, se as mangas terminam num ponto onde o músculo é mais saliente, mais alto, o efeito é justamente o contrário: bracinho de “biscoiteira” cresce e aparece. Façam o teste do espelho(dobrando a manga da camiseta) e vejam o comprimento de manga ideal para vocês.

E tá bom de teoria, corramos para a prática: separei imagens de t-shirts que favoreceram suas donas, só pra vocês constatarem o que falei por aqui: camiseta bem escolhida dá um up no look, sem dúvida alguma.

Pra não errar na compra nunca mais.

P.s: Como as leitoras pediram links de lojas que vendem t-shirts, aí vai uma pequena lista, elaborada por minha amiga do coração e prima(de sobrenome ;)) Dany, super fã de t-shirts. Ela tem cada uma mais bacana que a outra, e ninguém melhor que ela pra nos dizer onde ela compra né??!

Apenas Rabiscos: lembram da famosa camiseta da “Dona Norma”? Eles que fabricaram! Além dessa da Dona Norma, tem centenas de tees descoladas por lá. O preço? Mara, uns 27 reais;

Peligro T-Shirts: estampas de HardCore, Metal e Filmes Clássicos;

Camiseteria: camisetas masculinas e femininas, ecobags e concurso de estampas;

Nonsense: camisetas pra quem curte originalidade;

Red Bug: camisetas, moletons, buttons, canecas e toy art’s;

28: camisas bem nerds, cabeça;

Threadless: site gringo mas com versão em português, preço das t-shirts em dólar;

80stees: camisetas descoladas, dos anos oitenta em sua maioria. Tem Smurfs, Thundercats, Meus Pequenos Pôneis, She-ra, Super Mario…é site internacional, mas entrega no Brasil. Nunca testei, mas testarei em breve!

Obashop: essa eu conheço! Camisetas de bandas de hardcore, emo e afins.

Quando Prada quer, é Prada que manda?



“- Lucidez. Completa lucidez, meu bem.

-Gostaria de saber o que você quis dizer, Victor.

-Três palavras, minha amiga:Prada, Prada, Prada.”

Bret Easton Ellis

O questionamento veio logo após debates na timeline com leitoras do blog, sobre os “singelos” oxfords que Prada lançou. São esses aqui:

O pior é que algumas celebs(provavelmente ganhando unzinho pra dar um increase nas vendas, e deram de fato) começaram a usar, e a chuva de inspireds começou: lá fora tem na Asos, e agora a Arezzo lançou um bem parecido aqui no Brasil, pra coleção de verão 2012.

Sinceramente? Não uso, não gosto, não incentivo. Pelo simples fato de que não é porque a indústria da moda me empurra, que eu tenho que aceitar sem questionar. É Prada? É, e daí? Se vocês repararem no desfile de primavera/verão da grife, os ares são surreais; as inspirações vão desde o gato Cheshire de Alice(peles listradas), até Sr. Wonka, da Fábrica de Chocolate, com aqueles oclões gigantescos ultrarredondos, passando pelo estilo barroco das armações, etc…e tudo isso funciona demais na passarela, é conceitual.

Desfile é isso mesmo, uma mistura da fantasia com realidade, e cabe a nós – e somente a nós – com nossos cérebros e espelhos filtrarmos o que serve pra usar nas ruas, e o principal, que idéia podemos extrair destes desfiles e combinar com nosso corpinho, que nada tem a ver com o das esquálidas que andam pra lá e pra cá, nas runways mais famosas do universo.

Separei até algumas coisinhas pra mostrar pra vocês como existem coisas que funcionam na vida real, diferentemente daqueles oxfords horrorosos:

Portanto, não adianta forçar a barra. Não interessa se é Prada, nem muito menos se é Riachuelo, não interessa se Ashley Olsen saiu de casa de clogs. Não gosto, não uso.

Páginas12