Decorando a moda com tassels

E vocês se perguntam ao ler o título do post: o que diabos são tassels? Tassels são as famosas borlas, aqueles enfeitinhos com franjas que são vistos geralmente em cordas de cortina, ou em tapetes.

Como sabemos que basta uma estilosa transportar o tal enfeitinho para o mundo da moda, que logo é copiada e boom, tassels estão em roupas e acessórios no mundo inteiro.

Apenas para contar uma historinha pessoal, quando eu era mais nova, tipo 15 anos, eu fiquei obcecada por um cinto feito de corda de cetim com borlas nas pontas…é que as danadas são tão bonitas, que de fato dá vontade de sair com alguma coisa feita do enfeitinho; o problema é que eu não sabia como encaixar na ponta do cinto, e aí que perdi as borlas e só fiz dá um nó na ponta das cordas e fiquei usando como um cintinho mesmo. Quem souber encaixar borlas em cordas de cetim, favor deixar um comentário, vai ser de utilidade pública, mesmo. (Ah, e hoje, nesse exato momento, tô usando meu cinto, rááá!)

Sim, mas voltando ao frisson que as borlas geraram, Gucci mostrou uma coleção em que as borlas vieram nos cintos, que tinham jeitinho de OBI(vou falar deles em outro post), mas com cara menos oriental, uma coisa mais setentinha. E Paul and Joe também trouxeram borlas nos cintos, Roberto Cavalli adotou, e por aí vai…

E como nada se cria, tudo se copia, nessa temporada de desfiles primavera/verão 2012 no Brasil, várias marcas trouxeram tassels enfeitando bolsas, cintos e o que mais a imaginação mandasse…dúvida que a gente ainda vai ver muito por aí?

Só pra vocês ampliarem o leque de aplicações de borlas na moda, abaixo fiz uma seleção bem legal de acessórios e roupas com tassels:

Em ordem numérica, as peças são das seguintes marcas:

1- Chaveiro Alexander Mc Queen;

2 – Ankle boots, Ralph Lauren;

3 – Blusinha com cinto, Diane Von Furstenberg;

4 – Brincos, Isabel Marant;

5 – Cinto, Gucci;

6 – Cinto, Gucci;

7 – Brincos, Phillippe Audibert;

8 – Cinto, Gucci.

Boatos rolam “estilosfera” afora que as borlas serão sensação modística do verão…vocês acham?

Crochê team ou Tricô team? Vocês decidem!

Como a gente bem sabe, a sustentabilidade há muito tempo vem contagiando o mundo da moda; encontrar alternativas ecologicamente corretas para o desenvolvimento de coleções é quase que uma premissa para que a sociedade aceite, abrace, as peças que são produzidas pelos estilistas ao redor do mundo. E é pegando esse gancho que cada vez mais coleções fabricadas com tecidos naturais, ou artesanalmente produzidas(valorizando o rústico), surgem meio que como o boom do momento. É justamente sobre esse segundo tipo de produção que vamos falar.

O crochê o tricô têm aparecido constantemente em coleções mundo afora, fazendo aquele revival de “presente da vovó”, diretamente do túnel do tempo para a moda contemporânea…e eu, que sou louca por crochê e tricô, sou eternamente grata!

Nas passarelas, lá vem Rodarte, Paul&Joe, Tommy Hilfiger, Vivienne Tam, e muitos outros mostrar pra gente que a tendência vem que vem:

Observem que uma das grandes sacadas para conquistar mais adeptos de uma marca é exatamente se utilizar de fibras naturais para a fabricação das roupas. Isso não é regra, mas é um tiro bem certeiro pra quem adota. Exemplo disso são os dois vestidos da Forever 21(segunda dupla de imagens), que postei juntamente com outras peças minhas em crochê/tricô, todos os dois em fibras naturais:

*Sorry, meninas, mas nas imagens acima também estão algumas peças minhas em tricô, a louca aqui esqueceu de colocar, tá?

Essa blusinha branca decote canoa me foi doada ainda há pouco por Mommys…fiquei super feliz e já tô pensando numa composição legal com ela! Puro amor!

Curto muito essa ideia de que na moda não há mais convenções: usa-se crochê no inverno, tricô no verão, ambos em suas devidas estações, e por aí vai…. Isso amplia o leque de possibilidades, deixando como fator limitador apenas e tão somente nosso velho conhecido bom senso. Perfeito!

Porém, como usar a tendência? O segredo é não parecer caricata, introduzir o crochê ou tricô na composição de look com peças contrastantes, que quebrem o excesso do “artesanal” que essas peças trazem consigo. Hi-lo, como sempre.

Mas, vamos deixar de blá-blá-blá e ir direto ao ponto? Habemus Fotos!

Por essas horas, já sei que tem leitora revirando tudo em casa atrás de uma pecinha feita em crochê ou em tricô…tô certa ou tô errada?