DIY Decor: Calendário de parede (estilo lousa)

Eaê, meu povo, tá lembrado de mim??! É eu sou a mesma, mas a minha parede…definitivamente, tá mudada!

Nesse domingo de muita faxina, resolvi colocar em prática uma ideia que eu vinha adiando, adiando, principalmente em razão da falta de tempo. Quando a gente tem semana muito corrida/atarefada, é no fim de semana que você resolve sua vida, e aí não sobra tempo para nada, nadica…nem pra esse blog aqui que eu amo tanto, mas tenho negligenciado por vezes(não desistam de mim, galera, continuarei postando, e me esforçando pra não passar muito tempo ausente).

Juro, tava muito agoniada vendo meus adesivos vinílicos no chão há mais de 4 meses, e tomei uma atitude: criar meu calendário de parede estilo lousa. É trabalhoso, mas o resultado é ótimo, fora que é muito útil, principalmente para quem tem um tdahzinho de leve, e precisa programar estudos, trabalhos, postagens, vídeos, viagens, reuniões, tipo eu!

Então, vamos criar coragem e aprender a fazer? Vem comigo!

Antes mesmo de fazer o calendário, queria conversar um pouquinho com vocês sobre o adesivo vinílico: ele pode ser encontrado em casas de serigrafia, inclusive tem preto e branco(que a gente escreve com aqueles pincéis atômicos de lousa branca). Eu comprei meu rolo de 2mx45cm no Ebay faz um tempinho, chegou sem taxas, e me custou uns R$ 15,00 nesse link aqui. Mas dia desses eu tava na Le Biscuit, e vi que vende o papel Contact preto fosco, que acho que é a mesma coisa, pelo menos à primeira vista me pareceu muito semelhante.

Dito isso vamos ao passo-a-passo.

Antes de tudo, você tem que calcular o tamanho do seu calendário: obrigatoriamente serão fileiras de 7 quadradinhos(ou círculos, ou nuvenzinhas, o formato é com vocês) na horizontal(equivalente aos dias da semana), e cinco na fileira em vertical. Minha medida inicial foi 70 cm x 50 cm de quadradinhos, mas dei uma margem de 6 centímetros (no total) aproximadamente na horizontal, e uns 4 ou cinco na vertical para os quadradinhos não ficarem tão grudados. Então, é bom deixar uma margenzinha entre um e outro, fica mais bacana.

Calculado mais ou menos o tamanho da área a ser preenchida, a gente corta o quadradinho (fiz 10×10)(img 1) num molde e utiliza esse padrão para marcar no adesivo vinílico (imgs 2 e 3). Ao todo, cortei 35 pecinhas dessas da quarta foto.

Feitos os quadradinhos, a gente corre pra área que a gente pretende preencher e manda bronca. Como coordenação não é lá meu forte, fiz uma marcação de fita crepe para me nortear na colagem (img 5). E fui colando (imgs. 6, 7, e 8), procurando deixar um espacinho de 1 cm nas peças da horizontal, e 0,4 cm entre os quadradinhos na vertical.

Depois de colados todos os quadradinhos, corri no computador, escrevi as iniciais dos dias da semana numa fonte gordinha (img 10), cortei e usei de molde para copiar no adesivo vinílico (img 12); também imprimi a imagem de um balão de diálogo(img 11) para colocar notinhas adicionais no meu quadro de planejamento. Pus as letrinhas no topo do calendário, os balões na lateral, e pronto: habemus calendário-lousa lindo de viver!

Uma ideia simples, barata, e que é uma mão na roda para quem quer ter sua vida pessoal e profissional sob controle!

Bom início de semana a todos!

Organizadores de bijuterias (criativos e com baixo custo)

Não, eu não vou mostrar pra vocês aqueles organizadores que a gente manda fazer no marceneiro (até já postei no blog uma vez, já saturou). Dessa vez, a sacada é – com um pouco de criatividade, e com baixíssimo custo – bolar sozinha um em casa.

Não conseguem?

Impossível, colhi tantas ideias legais, que até quem não é adepta do “faça você mesmo” vai conseguir bolar um organizador bacana para os colares, pulseiras, e afins que ficam bolando pela casa por falta de um lugarzinho próprio.

Ora, não é preciso muito, há quem consiga com apenas um cabide, e ganchinhos (que vendem em qualquer loja de material de construção), organizar os colares; também tem aquelas que, olhando uma moldura vazia, tiveram a brilhante ideia de decorar a casa com suas bijus, colocando-as dentro da moldura ganchos, e pendurando pela casa. E o ciscador velho, joga-se fora? De jeito nenhum! Ele virou porta-colar, claro!

Gente, queria dar um “cheiro” em que teve a sacada de fazer da janela velha organizador de bijus, sério, ficou muito massa! Se eu tivesse visto isso antes, das janelas da minha casa, que foram todas jogadas fora, tinha pego pelo menos uma pra aproveitar :(

O bom é que, além de soltar a imaginação, e de economizar bastante, a gente ainda dá uma lição de sustentabilidade, já que boa parte dos materiais com que são criados os organizadores que selecionei acima são fruto de reaproveitamento. Bacana, né?

Se empolgaram? Mãos à obra, então!

Capsule wardrobe: o que come? Onde vive? Como se prolifera?

Não, não é uma chamada do Globo Repórter, mas bem que poderia, até pra gente saber mais sobre esse trocinho que eu soube o que era um dia desses, e que facilita demais nossa vida.

Acho que vocês devem estar lembradas de um dia, em um dos posts sobre organização do guarda-roupas(esse daqui) eu ter prometido falar um pouquinho sobre capsule wardrobe. Tá, faz um tempo da bexiga, mas antes tarde do que mais tarde ainda, não é verdade?

Pois bem, vamos ao que interessa.

Capsule wardrobe, traduzindo ao pé-da-letra significa “armário capsula”. Na mesma né? Bem o capsule wardrobe consiste, basicamente, em organizar as roupas em pequenos grupos que combinam entre si, reduzindo, portanto, o nosso tempo de procurar por pecas no armário que ornem umas com as outras. O resultado é matemático. Vocês se lembram da análise combinatória? Pois bem, essa é a lógica do capsule wardrobe, que pode ser organizado para a semana inteira de trabalho, para certas ocasiões especiais, ou para viagens, por exemplo.


Mas, na prática, como é esse babado?

De antemão já digo que o babado não é fácil no começo, não mesmo. Requer paciência, mas quando a gente pega a prática, o negócio facilita nossas vidas. Fiz uma listinha de dicas pra ver se vocês se empolgam, e me contam depois se deu certo.

Simbora!

1 – Os grupos de peças podem ser compostos de 5 a 12 itens, por exemplo. Com essa quantidade, dá pra se chegar a vinte, ou até mais combinações;

2 – O capsule wardrobe pode ser separado por ocasião: lazer, viagem, trabalho…;

3 – Tente equilibrar, na quantidade de peças escolhidas para formar o CW peças neutras e coloridas, nem muito da primeira turma pra não cair na monotonia, nem muito da segunda pra não cair no exagero visual;

4 – Peças básicas e clássicas são muito bem vindas no CW, amplia o leque de possibilidades na análise combinatória de looks;

5 – Procure harmonizar as peças da CW, evite que elas “briguem” entre si;

6 – Não repita a peça no mesmo grupo, exemplo, duas calças pretas. Se a ideia é ampliar possibilidades, não há razão para colocar duas peças parecidas no mesmo lugar;

7 – Outra dica bem válida é ir fotografando os looks no espelho e ir arquivando, mas só se vocês tiverem com paciência e tempo giga;

8 – Agora, a prática mesmo: pra começar a criar sua CW escolha três peças, consideradas básicas: blazer ou cardigã ou jaqueta, uma saia, e uma calça;

9 – Depois, mais três peças da parte de cima do look que combinem com o trio acima. A regra aqui é dar uma variada: uma camiseta, uma blusa clássica lisa, e outra estampada;

10 – Escolha ainda um vestido, ou um conjunto(esse dá mais possibilidades, já pode se descoordenar para combinar com outras peças);

11 – Além disso, e pra concluir com sucesso a missão, vamos aos calçados e acessórios. Selecione colares, pulseiras, ou cintos que combinem com o grupo formado, e escolha dois calçados, um mais clássico, e outro à sua escolha.

Pronto, formado nosso primeiro capsule wardrobe. Vamos ver como ficou a escolha das peças?

De cara, com as oito peças acima, montei mentalmente umas vinte combinações. Massa né?

Resultado: capsule wardrobe vale muito a pena, tô doida pra montar com minhas peças, mas só quando elas forem desencaixotadas da mudança porque tá osso, tô visualizando nada que eu tenho!

Arrumação geral no guarda-roupas!

E aí, tudo belezinha?

Hoje quero conversar com vocês sobre a potencialização do guarda-roupas, ou seja, como aproveitar ao máximo o que você tem no seu próprio armário.

Algumas de vocês deve conhecer bem a frase “quem não é visto, não é lembrado”, né? Então, com nossas roupas/acessórios acontece mais ou menos o mesmo: por restarem escondidas, nunca saíram dali…e para que isso não se torne recorrente, separei algumas dicas bem legais sobre o assunto, e espero que gostem, e o principal, pratiquem o que vou listar. Vocês vão se surpreender com o resultado.

Simbora!

PASSO 1: A LIMPEZA


Antes de começar a organizar o guarda-roupas, é fundamental fazer uma “derrama”,  jogar tudo na cama, e praticar os seguintes exercícios:

- Separar roupas que devem permanecer no guarda-roupas das que vão ser doadas, vendidas a um brechó, etc. Nada de arquivar peça “do coração”, ou aquela calça na esperança de que você vai emagrecer pra caber na bendita. Circule energia, é necessário, bote a roupa pra rodar, agora!

- Fazer algumas perguntas a si mesma sobre a peça também é um exercício importante. Indague-se: a roupa está de acordo com meu tipo físico atual? Veste bem? Tem um estilo atualizado, ou é démodé demais? O caimento tá bacana? Combina com meu estilo, ou foi fruto de mais um impulso-consumista-comprei-porque-todas-compraram? Se eu fosse hoje a uma loja, compraria esta peça?

- Separe roupas que precisam de pequenos ajustes (pode ser um rasgão, uma customização, uma troca de zíper…), e realmente conserte;

- Analise suas necessidades. Você passa mais tempo no trabalho que passeando por aí? Por uma questão de lógica, você deverá ter mais peças para trabalho, do que para curtir a night. Se o contrário acontece, é hora de fazer uma eliminação básica.

PASSO 2: A ORGANIZAÇÃO. O QUE FAZER COM AS PEÇAS QUE PERMANECEM NO ARMÁRIO?

Ok, guarda-roupa enxutinho, agora, o que faremos? Dois caminhos bem válidos se abrem: ou agrupamos à moda antiga; ou criamos capsule wardrobe(grupos de peças que são coordenáveis entre si). Só que esse segundo caso é assunto pra outro post, hoje vamos organizar de uma forma bem old school, mas que funciona bastante.

Fiz um quadro explicativo, pra facilitar a vida de todo mundo:

Seguindo essas dicas, nossa vida é facilitada, e aquele dilema “com que roupa eu vou?” fica fácil de resolver. Além disso, otimizando o guarda-roupas, você contribui para consolidar seu estilo, potencializar sua imagem pessoal. Incrível como tudo pode exsurgir de uma simples arrumação do armário.

Quem aí se sentiu tentada a seguir as dicas, levanta a mão! \o/