Minha Experiência com Cronograma Capilar
Em: Beleza

OLARRRRR!!!

Voltei voltando, e com um post que foi pedido lá no insta do blog, sobre cuidados com os cabelos loiros, e em forma de textão como eu gosto de fazer hahahaha. Senta, pega a água e vamos nessa aventura!

Há mais ou menos uns quatro ou cinco meses (não lembro), eu retoquei minhas luzes, e o resultado sempre é lindo quando sai do salão, mas na primeira lavagem se o cabelo não tava bem cuidado a gente fica igual o Sid Guerreiro. Reclamei, reclamei, e há uns dois meses Nary, do blog Chat Feminino, veio me salvar sugerindo que eu baixasse um App chamado “Meu Cronograma Capilar”, pra testar um cronograma customizado pro estado em que estava meu cabelo.

Pois bem, baixei o app, que faz várias perguntinhas, e testes pra saber que tipo de cronograma dá mais certo no cabelo da gente. A gente vai preenchendo, passando as etapas, e no final sai um cronograma agendadinho pra gente, um amor!

Olhem só como é o aplicativo:

IMG_6089

O meu agendamento foi de quatro semanas, coloquei aqui as duas primeiras pra vocês terem uma ideia de como o aplicativo organiza:

IMG_6090

E o que são essas fases, o que é pra fazer em cada uma delas? Calma, vou explicar.

O cronograma consiste num tratamento agendado para seu cabelo, feito sempre que ele tiver precisando de reposição de nutrientes, lipídios, ou seja, ficar lindo maravilhoso. As fases do cronograma são 3 (nutrição, hidratação e reparação), e o agendamento se dá de acordo com o estado do fio(o app diz bem direitinho quantas delas você vai fazer, e em que dias).

NUTRIÇÃO:  o cabelo da gente precisa de nutrição quando tá sem balanço, dando nozinhos, com frizz…a cura pro cabelo assim é a umectação, feita com óleos e manteigas(azeite de oliva, óleo de coco, manteiga de karité, abacate), para devolver os lípidios aos fios, restaurando a oleosidade natural do cabelo.

HIDRATAÇÃO: a fase da hidratação é a mais conhecida da gente, pode ser feita sempre que achemos necessário, e tem como função repôr a água do fio. Cabelo opaco, armado, pede hidratação, e ela pode ser feita com produtos que possuam na formulação frutas, pantenol, babosa, e glicerina.

REPARAÇÃO: é a mais punk, e deve ser feita poucas vezes, só pra dar aquele boost no cabelo que perdeu proteína com processos mais agressivos e ficou poroso, quebradiço, fininho. É feita com produtos à base e queratina, colágeno, creatina, trigo, dentre outros.

Feitas as explicações, vamos à minha experiência: meu cabelo tava cagado real oficial, daí fiz o cronograma, não tão certinho seguindo os dias exatos, mas fiz até o final, cumpri todas as fases e o resultado: meu cabelo tá outro minha gente, com balanço, brilho, e digo isso com convicção (e provas), porque várias amigas já vieram elogiar quando viram meus cabelos.

Segue imagem sem filtro pra ilustrar o que tô falando:

IMG_6091

Os cremes que usei para cada uma das fases foram esses aqui embaixo:

IMG_6088

UMECTAÇÃO DE OLIVA, LOLA COSMETICS: esse já é bem conhecido de vocês que me acompanham no instagram. Feito à base de azeite de oliva prensado à frio, é uma maravilha pra umectar passando antes de dormir e só tirando no dia seguinte. É cem por cento vegetal, portanto, veganas, podem se jogar, e ficarem felizes que a marca também é cruelty free, não testa em bichinhos!

PHYTOERVAS SUPER RESTAURAÇÃO: escolhi essa máscara da Phytoervas pelo excelente custo-benefício. Custou na época que comprei vinte golpes, e tem como um dos compostos a quinoa, além de ser rica em ômega 3 e 6.

PHYTOERVAS HIDRATAÇÃO INTENSA: maravilhosa essa máscara, custou o mesmo preço da super restauração, e tem como compostos principais glicerina, coco, e algodão. Detalhe: não tem sulfatos, corantes, ou parabenos.

Esse trio ganhou meu coração lindamente, e fpi o responsável pelo estado do meu cabelo atualmente. Eu acrescentaria ainda o Yamasterol, que me socorreu quando precisei cumprir a fase de hidratação às pressas, enquanto malhava pra não perder tempo.

Porém, atentem: esses cremes foram os que meu cabelo melhor se adaptou, quando vocês começarem o cronograma de vocês vale dar uma testada nos produtos que o mercado vem lançando, até encontrar o que mais se adapte ao fio de vocês.

Ufa, que postão, mas vou ficando por aqui, e qualquer dúvida já sabem, só gritar nos comentários.

Beijos!

Força no picumã!

Verão, poluição, ar seco, chapinha, secador, química…é muita coisa que tá aí pra detonar nosso cabelo. Essa mistura toda vira uma tropinha pronta pra lascar meus fios: passo a chapinha, e já sinto o picumã castigado; pego muito sol, sinto que queimou…triste.

Só que tem jeito, tem que tratar, e para isso a gente tem que dedicar um tiquinho de tempo. Pois corram, arrumem um espacinho na agenda, e sigam essas dicas quentes podem ser uma mão na roda para restaurar o brilho e maciez dos nossos queridinhos fios.

Simbora tomar nota?

1 – Já notaram que cabelo bonito é cabelo lavado em salão, e somente só? Pois é, não é o fato de lavar no salão que deixa o danado bonito, mas sim o JEITO DE LAVAR. Xampu só se aplica no couro cabeludo, o que escorre já é suficiente pra limpar o comprimento. Também é essencial massagear o couro cabeludo, aplicar condicionador (que ao contrário do xampu, vai só nas pontas), e removê-lo bem. O sinal mais claro de que o cabelo tá livre de condicionador é ele dar um “gritinho” quando a gente passa os dedos ao longo dos fios molhados.

2 – Pode parecer frescura, mas um leave-in pode fazer milagres pelo seu cabelo. Se é do tipo oleoso não tem desculpa, a Seda e a Dove já tem uns bem legais aquosos e tipo spray, e por serem mais leves, não deixam o cabelo com jeitinho de creme Kolene-lambido-ensebado.

3 – Não tem definitiva e precisa de chapinha e secador? Protetor térmico é essencial, já que ele “encapa” os fios, protegendo-os do calor. O meu é Dove, e tô gostando.

4 – Hidratação em casa resolve, e muito. Quando eu faço a minha com Morrocan Oil, fico com cabelo de phyna, sério mesmo, o troço é notável! São os trinta minutos semanais milagrosos, bom tentar.

5 – Essa eu preciso fazer uma nota mental: achou o cabelo feio, não corra e pegue a primeira liga de dinheiro e amarre o cabelo (sempre faço isso, incrível). Opte por elásticos encapados, ou corte uma meia calça antiga em tirinhas, e faça as liguinhas. Essa última dica evita marcar demais o cabelo, já que a meia é bem delicada.

6 – Corte as pontinhas do cabelo a cada dois ou três meses. Após uma química pesada, opte por aparar imediatamente. Cabelo sofrido é cabelo que impede o resto dos fios de crescerem saudáveis.

7 – Parece lenda, mas essa história de trocar a marca de xampu/condicionador periodicamente funciona. Parece que o cabelo “se acostuma”, e as propriedades não funcionam mais. Eu procuro dar uma trocadinha por um tempo, e depois volto sempre ao meu combo de origem.

E é isso, acho que essas dicas ajudam – e muito – a saúde dos nossos fios. Alguém aí tem mais alguma dica preciosa pra compartilhar?

Isolmanta com velcro: Facilitando as mechas, ombré e luzes em casa!

Ontem minha amiga Tati(da foto acima) veio aqui em casa pra eu dar uma clareada no cabelo dela, e umas das técnicas que uso é a do papel alumínio, só que tem um porém: faço tanta sujeira com ele, que até vídeo eu fiz uma vez ensinando a vocês como fazer ombré highlights em casa. Vídeo esse que nem foi ao ar, de tanta “caca” nas minhas mãos, e em todo lugar, que foram feitas.

Resumo da ópera: não me dou bem com o papel alumínio. Não mesmo.

Eis que ontem fui ao Sacolão com titia, e olhem o que achei: Isolmanta com velcro! Vibrei de emoção, e fiquei tão louca que trouxe tamanho P, que só cabe no comprimento de cabelo da minha amiga. No meu, tinha que ter sido M(aloka!).

O funcionamento desse “papel”(que na verdade é aquele material que não é isopor, nem é papel) é assim: você pega uma das faces dele, adere ao cabelo em que você vai puxar mecha, luzes ou o que for, passa o descolorante, e depois fecha com o outro lado que também tem velcro. Ou seja, você lacra o cabelo pra não se misturar e manchar o resto do picumã. O negócio é 100% prático, barato(uns 15 reais mais de 40 papéis), e reaproveitável. Dá pra usar umas 20 vezes, creio eu.

O saquinho vem com um passo-a-passo, mostrando como é moleza usá-lo:

E mais detalhes, que eu fotografei pra vocês(clicando na imagem ela aumenta, e vocês consegue visualizar melhor as instruções de uso):

Pra mim, esses “papéis” foram minha salvação, principalmente porque eu faço tudo só no meu cabelo, e nos das amigas.  Meu trabalho foi otimizado demais.

Contudo, vamos à advertência: Não façam isso em casa se não são acostumadas a lidar com o seu cabelo, nem com o das amigas; procure um bom profissional, é bem melhor, do que “obrar” seus cabelóns.

E para as mais experientes, duas dicas quentíssimas: um vídeo(do site Bolsa de Mulher) ensinando como fazer, e um link, do Beauty Department(da Lauren Conrad), também ensinando a fazer ombré highlights, ou como diria Thereza Chammas, do blog Fashionismo, “Mechas Texanas”, termo que ela inventou(na brincadeira) e que revistas e sites começaram a dizer.

O vídeo é esse:

[youtube width="400" height="300"]http://www.youtube.com/watch?v=K-eflKbuUTQ[/youtube]

Acesse o link para o blog da Lauren Conrad, clicando AQUI.

Espero que tenham gostado da dica, e os comentários estão abertos!