Top 10 inspirações

Gente, tô viva, tá? É que eu, nessa minha misantropia às vezes me desligo total do notebook, e acabo não alimentando o blog de posts. Também tô terminando mais um tutorial da série “shorts para o verão” que envolve várias etapas, e isso tem me consumido bastante. O legal? É que vai subir amanhã, já tô ansiosíssima pra ver se vocês curtiram!

Mas, mudando de assunto, hoje quero compartilhar por aqui um top 10 de inspirações, extraído diretamente de um dos blogs de rua mais legais, o Stockholm Streetstyle. Eu não tenho muito critério na escolha, ora me apaixono pela estética da montação, ora por um tecido específico, ora pelo estilo seguido. É bem assim, meu cérebro é randômico, já falei pra vocês :)

Então, me sigam!

E se o filme Bonequinha de Luxo tivesse um remake, bem no século atual, como seria a nova Holly Golightly(Sabrina também, certamente)? Na minha cabeça bem assim, como a Ulyana Sergeenko. Não é um look para o dia-a-dia, por óbvio, imaginem vocês ali, no Midway vestindo um trambolho desses? Sem chance. Porém, a mensagem foi muito bem passada: A Bonequinha de Luxo/Sabrina, de fato, saiu às ruas, e ganhou um clique, como não poderia deixar de ser.

Lógico que não vou dizer pra vocês que curtir o sapato porque é de marca tal, é confeccionado de tal maneira, só existem três no mundo inteiro, tipo um violino Stradivarius. É lindo, é diferente, é floral com fundo escuro, deixa um pedacinho de pé à mostra, e não pede muita coisa na parte de cima, já que ele é que é o toque mágico da composição. Desejo? Sim, que mulher não desejaria ter um par desses?

Confesso que tô me fazendo de doida pra essa onda de usar boné (logo eu, que tinha vários bonés estilo caminhoneiro na minha época de freqüentar toda semana shows de hardcore e pistas de skate), mas achei tão bacana como essa menina usou, e o carão que fez (sem falar no batom laranjão) que mereceu estar no top 10 de inspirações. Vai que…

Me expliquem? O que é esse look? Montagem com uma garota saída direto dos anos 50? Não, essa foto é recentíssima, e mostra como modelagens clássicas nunca morrem. Aliás, para ter estilo é permitido ser anacrônico, revisitar o passado, tentar prever o futuro, misturar com o presente…vestidos como esses me fazer correr pra uma máquina do tempo, e dar um beijaço em Dior, e dizer “bicho, mandasse bem nessas saionas, viu?”. Somente.

A inspiração numero 5 tá aqui por razões bem evidentes: nesse calor dos infernos que tá fazendo em Natal, sair assim deixa o tico de vento entrar no corpo, o conforto imperar, e vamos combinar, fica lindo pra caramba. Reparem no mix de pulseiras da fia?! E esse colete floral? #apenasmorta

Como acessórios mudam nossas composições, não poderia deixar de trazer essa tartaruguinha fofinha que a moça usou como broche. Ai gente, que coisa linda! A sacada dela foi genial: usar uma peça mais pesada, com acessórios mais delicados, trazendo todo aquele equilíbrio que a gente fala tanto aqui no blog.

Tá, eu não sei se são cadarços, mas que eu usaria uns – e cordonês – pra acinturar chemisiês, camisas e peplums da vida, ah, usaria linda e loira!

Saia da chambray, sua linda, #venimim! Repararam que bastou muito pouco pra complementar o look, e o resultado ficou incrível de veranil? Ótima ideia, só assim pego o ganho pra mandar vocês queimarem as saias bandage, e saírem por aí femininas e românticas, e não piriguéticas! :) Brincadeira, adoro saia bandage, mas com um jeitinho menos natalense de usar, se é que vocês me entendem.

Taylor, sua linda, tô nesse exato momento imprimindo essa foto e caningando titia pra fazer essa saia, tsá? Saia lápis eu vejo todo dia, mas divertida assim, nem sempre. Esse jogo do preto-e-branco todo do look da Taylor encheu meus olhos, e bem acho que o guarda-roupa das meninas que trabalham em ambientes mais formais poderia ser assim. Abandonemos os ternos de oxfords monocromáticos então, a vida é diversão. Juro a vocês que me sinto tipo 50 anos mais velha com aqueles ternos, affe…#desabafos

E se a gente começa com um vestido TODO TRABALHADO NO VELUDO, tem que terminar com um leve pra usar nesse calorão. O longuinho da Haneli virou amor à primeira vista pela cor, e pelo jeitinho de voil de algodão devorê, ficou muito delicado, tô super me imaginando ventilada com ele (#loucaaocubo), e bem assim, de rasteirinha, porque sou sem vergonha e assumo meu “metroemeio” com um orgulho danado :)) Quero um, e vou com todas as minhas forças procurar um tecido semelhante na rua pra fazer um assim.

Pronto, hoje tô tagarela, falei demais, porém, por fim, super queria saber: desse top 10, qual o mais inspirador pra vocês? Eu, realmente não tenho ainda um mais-mais pra escolher…