Quando o “baduísmo” vira inconsciente coletivo

Já falei por aqui várias vezes que não curto inverno, nem muito menos composições de inverno: tudo parece pesado, triste, sóbrio, engessado…coisa da minha cabeça, e de quem vive um eterno verão no nordeste.

Bem por isso, minha felicidade é plena quando chega o combo de estações mais quentes do ano no hemisfério norte, e as blogueiras que mais gosto passam a se colorir, mostrar a barriga, botar shortinhos, e salvar os cabelos dos dias ruins com bandanas, turbantes, numa vibe que me remete na mesma hora à cantora de soul/jazz que amo, Erykah Badu.

Eu era muito nova, algo em torno dos 14 anos, mas o estilo de Erykah Badu me marcou: aquela negona linda, longilínea, de voz suave ficou “printada” na minha cabeça muito pelo estilo, bem afro, com direito a turbante e túnica. Pronto, Erykah virou, a partir dali, mais uma referência de estilo minha, e lá vou eu adquirir meus lenços pra transformar em turbante, ou apenas dar um toque pessoal a looks mais básicos passando pela cabeça e dando um nozinho.

E eu acho que é bem por aí essa vibe que tá rolando nesse momento lá pelas gringas: complementar looks com lenços, turbantes, e bandanas se tornou meio que um inconsciente coletivo, tenho visto DE-MAIS.

Acho lindo, e uma bela solução para os “dias de cabelo ruim”. Coque, bandana e turbante sempre resolvem nossos problemas, tenho esse lema pra vida!

Dúvidas? Esse painel que montei vai provar o que digo!

Imagens: reprodução

Já quero usar um lencinho no estilo dessa japa aqui da esquerda! Fofo!

E para quem não conhece a Badu, segue um playlist de leve pra vocês lerem o post já curtindo a diva!

A felicidade custa pouco: achadinhos de acessórios!

Nossa, não tem coisa melhor que ir ao Centro da Cidade. Se o “liseu” bate, a gente pega quarenta reais e super faz a festa nas lojas de bijuterias de lá, dá nem vontade de passar sequer em frente ao Shopping.

E sábado, vulgo ontem, foi bem assim que aconteceu: tava pela João Pessoa, e como quem não quer nada, entrei na minha loja de acessórios baratex preferida, a Espaço Jóias. Pirei o cabeção, mas como quem anda com o bofe anda correndo, o que a vista pôde mirar na pressa, já catei e corri pro caixa. Foi muito rápido, mas deu pra sair bem satisfeita com as minhas comprinhas!

Eis as novidades:

Pra resumir a conversa, eu dei preferência às pulseiras: trouxe neon tressé(R$8,99), com strass(acho que uma foi R$ 12,90 e outra R$ 6,99), e umas shambalas neon(R$5,99 cada), que vão me ajudar na famosa mistura de pulseiras. Trouxe também uns anéis de bigodinho, e outro de caveirinha, clichêzões da temporada. Ow gente, me deixa, quero dar uma curtidinha :)

Como sou a louca do lenço também comprei esse de borboletas, o único que achei digno por lá, me custou R$ 7,99 (preço de E-bay, né não?), e trouxe as tiarinhas de spikes(R$ 7,99 cada), que ficaram tão fofinhas, que a vontade foi de trazer TODOS OS MODELOS que tavam por lá, mas, né, autocontrole, e boy regulando são coisas preciosas na vida. Pronto. Se foi meu dia de festa.

Era isso que tinha pra contar pra vocês nessa retomada lenta e gradual do blog. Tenho uns achados de roupas pra vocês, mas acho que vou aguardar até  a próxima semana pra não ficar batendo no mesmo tema, até porque tenho umas ideias bem legais pra soltar conforme os dias forem passando.

Ah, e quem se interessou pelos achados (pelamor, né jabá não, gente, saiu tudinho do meu bolso hahaha), essa lojinha fica pertinho da Renner da Rua João Pessoa, lá no Centro. Fica bem fácil de achar, porque ela é bem chamativa, e sempre tá cheia de mulheres enlouquecidas por lá.

Testei: Lenços de limpeza L’oréal Dermo-Expertise

Esse post foi escrito com lágrimas nos olhos, pelo simples fato de que o melhor lenço demaquilante que eu já usei tá pertinho de acabar, e não vende no Brasil…tô falando dos lencinhos de limpeza da L’oréal Paris, o dermo-expertise tripla ação, aqui abaixo:

Encontrei esse produto mara na Farmacity em Buenos Aires, e confesso, comprei pela carinha dele, e pelo fato de ser da L’oréal, marca respeitada no mundo inteiro.

Trouxe pra casa, e só abri há um mês mais ou menos, pois é perfeito pra gente preguiçosa como eu, que não tem coragem de sair pela casa procurando algodão e vidro de demaquilante pra tirar a maquiagem. O lenço é prático, rápido e eficiente.

Apesar de constar na embalagem que ele é para peles secas e sensíveis, sua formulação sem álcool me permitiu usá-lo, sem aparecer nenhum sinal de pele sebenta após a remoção da maquiagem, que aliás, sai todinha em um lenço só porque eles são grandinhos.

Segundo consta na embalagem, os lenços de limpeza prometem, num só gesto, limpar perfeitamente e retirar a maquiagem de forma delicada do rosto. A sua fórmula enriquecida ceramida, hidrata e acalma a pele. O que posso dizer é que a remoção não é demorada, é bem completa, a pele não fica ensebada, e o toque fica macio…cumpre bem seu papel, principalmente pelo fato de que ele não é caro, não me lembro exatamente o preço, mas vagamente penso que foi menos de 20 reais.

Pelo fato de usar sempre, já tô ficando down, morrendo de pena de “gastar”, porque catei em vários sites brasileiros e não achei pra vender…minha única salvação é o Morangão, que não vende exatamente igual – porque o meu é confort, e o do Morangão é ideal balance – mas como a proposta é a mesma, deve fazer o mesmo efeito. Quem gostou e quiser testar, o link é esse AQUI.

Bem, acho que é isso, quem souber de uma indicação de lenço demaquilante brazuca que seja à altura, e à “no precinho”, me avisa nos comentários, tá?

D&G e a transformação do foulard

Esse post bem que poderia ser uma seqüência do look do dia , em que transformei um lenço em saia, já que o desfile D&G da primavera/verão 2012 nos passa justamente essa idéia:  dá pra transformar os foulards e afins em peças incríveis.

Duvidam? Só ver os principais looks dos desfiles. Tudo parecia ter sido feito através de amarrações, e as peças que não transmitiam essa ilusão usaram e abusaram das estampas típicas dos lenços. Caso da maioria longuinhos desfilados.

Acho que com um pouquinho de paciência dá pra treinar as amarrações e fazer muita coisa daí de cima, principalmente as saias e os vestidos curtos. Quem quiser tutorial ensinando, grita aqui que eu faço!

O Admirável Punk “novo”

Quando falamos em tendência, garanto que vem logo à mente o color block, os saiões, e os brilhos…é só no que se fala. Contudo, em meio a esse turbilhão de informações no mundo da moda, chega de mansinho um estilo que já foi muito predominante em tempos idos: o estilo punk rocker. E disso eu entendo, porque sempre adorei a música punk; sempre gostei dos Sex Pistols, do Clash, e na moda, das criações de Vivienne Westwood.

Só que o punk que aparece agora tem a denominação que eu, particularmente, adorava levar, apesar de ser super pejorativo: punk de boutique. Ou seja, um punk menos ácido, mais sofisticado, luxuoso, mais limpinho.

Parece meio repetitivo, mas quem fez o prenúncio do estilo este ano foi Balmain(que investe forte na estética punk/rock), seguida da Balenciaga, de Jean Paul Gaultier(que sempre foi punk de boutique, uma espécie de Sid Vicious “Billy Idolizado”), e Ann Demeulemeester. Outros estilistas acompanharam, porém, o estilo ficou mais perceptível nos acessórios, esses sim, apareceram muito, mas muito mesmo, nas passarelas:

Mas, como reconhecer a estética punk? Fácil! Pense num punk…Pensou? O que ele usa? Tachas, couro, jaqueta, lenços, muito preto, roupas com aspecto destruído, t-shirts de bandeiras(preferencialmente Inglaterra), coturnos, bottons, entre outras coisas. Essas notas características são o pano de fundo da tendência que mescla tudo isso com materiais mais refinados, designs diferenciados, enfim, tudo que venha a dar um ar mais sofisticado ao estilo que imperou nos anos 60/70, e que até hoje tem muitos adeptos, independentemente de ser moda ou não.

Dicas de como adotar a tendência? Olha o que consegui pra vocês:

Pra terminar um videozinho do Clash, banda que adoro e tenho uns 4 Cds originais, de tanto que amo o som que eles faziam:

E aí: amam ou deixam?

Fazendo sua cabeça nessa temporada(e na próxima)

Fato. Depois de enfatizar os braços, os fashionistas avisam que agora a moda é cabeça feita. Ou seja, muito broche, tiara, faixa, lenço e headband à vista.

E quem primeiro avisou foi a Rodarte, que em seu desfile exibiu broches de strass bem vintage em cabelos levemente desestruturados. Depois desse sinal, lá vieram as celebs todas tirando do armário da vovó os brochinhos, e os exibindo nos red carpets da vida.

Mas não foi só isso. Com a ênfase dada aos adornos de cabelo, foi preciso adaptar a tendência para o dia-a-dia, porque não dá ficar usando strass direto, né, venhamos e convenhamos. Vieram, assim, as flores, broches bem fofinhos (como esse que Alexa Chung usou, vermelhinho), fitinhas de cetim, headbands, bandeaus, enfim, tudo que chame atenção para essa parte do corpo que  por um tempo foi ignorada pela indústria dos acessórios.

Eu, particularmente tô numa vibe flor-lenço-e-headband. Quero usar direto, principalmente as flores (que comprei a Cynthia, do Fashionista Up); sem dúvida dá um charme a mais a qualquer produção, por mais básica que seja.

Taí uma tendência mais que bem-vinda, não acham, garotas?

Pra quem tá na dúvida em como usar brochinhos, flores e afins, recomendo esse vídeo da Marie Claire gringa, que você confere clicando AQUI!