As bolsas da coleção Resort 2012 = inspireds surgirão…

…e é bem essa a razão de ser no nosso post, porque tenho certeza que, dentre as carésimas abaixo, surgirão cópias, com valor bem mais acessível, pra gente andar bonitona sem gastar fortunas com bolsa (até mesmo porque a moda tá cada vez mais supersônica – ou sempre foi? – e já, já  elas ficam ultrapassadas, e você lá, com uma peça obsoleta no armário. Ou não, já que no meu caso nunca liguei pra isso mesmo, o legal é botar a caixinha pra funcionar e criar combinações novas, sempre …).

E para facilitar nossa vida, dividi as bolsas em categorias: Animal Print, Naturais, Básicas e Coloridonas.

Só chamo a atenção para as bolsas com inspiração natural, que  ao que me parece, vieram pra ficar(já fiz até um post sobre moda e sustentabilidade), e é uma ótima para nós nordestinas. Longe de parecer clichê, e se sou me perdoem os que não perdoam nunca, sou sincera em dizer que peças artesanais me seduzem bastante, gosto dessa pegada rústica que só nossa região é capaz de fazer tão bem.

Já escolheram a de vocês?

Pra imprimir as fotos e correr para as vitrines de lojas de bolsas brasileñas, nesta temporada de calor que se aproxima…que Nossa Senhora da Bolsinha Baguette nos ajude!

Na moda nada se cria…

Parafraseando o entertainer Chacrinha, com as devidas adaptações, na moda “nada se cria, tudo se copia”. Se isso é bom ou ruim, eu diria que depende.

Quando a cópia vem seca, crua, se iguala à sua fonte criadora, sem nenhuma adaptação, não me agrada. Porém, quando a fonte criadora serve apenas de inspiração, aí sim, tenho a ousadia de chamar de originalidade.

Quer um exemplo prático? Digamos que bolsa amarela é tendência, e uma fast fashion qualquer lança uma. E aí os blogs de streetstyle explodem com looks feitos com a danada da bolsa(todo mundo comprou, claro), cada um mostrando um jeito diferente de usar a peça, digo em termos de combinação. Tá, a bolsa é a mesma, mas o jeito de usar…amigas, esse não é (o) mesmo. E aí, uma copiou a outra, comprando a mesma bolsa, certo? Certo. Chamar de quê? Originalidade, estilo, não tem outro adjetivo pra descrever esta situação hipotética, já que à mesma bolsa, foi dado um look bem diverso.

E são esses mesmos adjetivos que uso para as duas coleções que vou apresentar agora, que representam a pré-primavera de Stella McCartney e Anna Sui.

Stella mostrou uma coleção marcada de muitas cores, e blocos de cores, à la Gucci; e listras muito parecidas com Prada meets Marc Jacobs, mas nem pensem que ficou “plagiado”. Stella imprimiu sua nota característica de cortes impecáveis, formas mais soltas, e estilo minimalista a algo que tinha tudo pra ser uma coleção cópia de outras igualmente renomadas.

Nos modelos em preto-e-branco, o pied-de-poule(que veio com Balenciaga nos últimos desfiles) e os lacinhos apareceram:

E os acessórios? Objetos-desejo:

Já Anna Sui, além de wrap dresses, trouxe frutinhas pra vestidos e blusas…lembra alguém? Stella, né? Isso até vocês conferirem a coleção, que tá longe de ser cópia reprográfica da fonte criadora.

Então é isso, meninas, fica a lição de que usar a mesma peça que o outro usa não implica dizer que você é a “mulher que copiava”. O mesmo se aplica às hipóteses de ter uma ideia após ter visualizado algo. Imprima seu estilo pessoal, sua personalidade, e você passará longe de obviedade, muito embora esteja usando a mesma peça de roupa da colega ao lado.

Adooooro! da semana: Rosie Huntington

Essa semana foi lançamento do blockbuster Transformers 3(zzzzzzzz), e Rosie Huntingon, que é do elenco do filme, andou mundo afora usando cada modelito mais lindo que o outro: teve Gucci, Michael Kors, e teve Naeem Khan, o vencedor do “Adoro” da semana:

Agora, não foi só o vestido que me chamou a atenção; o updo dela também tá lindo. Ora, quando na minha vida eu poderia imaginar que os bons e velhos cabelos torcidinhos poderiam ficar tão glamurosos?

Eita vontade de ter os ossos das costas aparentes pra usar esse decotão nas costas…mas, comendo sanduíche à noite, e leite Moça de dia, acho que o sonho se torna um pouco distante…

Vendo todas as imagens do modelito, acho que a danada da Rosie errou em uma coisa: botou um cintinho prata na cintura(desnecessário), que cortou o decote do vestido atrás…

Imagens:reprodução

Tira o cinto, fia, fica melhor!

Decorando a moda com tassels

E vocês se perguntam ao ler o título do post: o que diabos são tassels? Tassels são as famosas borlas, aqueles enfeitinhos com franjas que são vistos geralmente em cordas de cortina, ou em tapetes.

Como sabemos que basta uma estilosa transportar o tal enfeitinho para o mundo da moda, que logo é copiada e boom, tassels estão em roupas e acessórios no mundo inteiro.

Apenas para contar uma historinha pessoal, quando eu era mais nova, tipo 15 anos, eu fiquei obcecada por um cinto feito de corda de cetim com borlas nas pontas…é que as danadas são tão bonitas, que de fato dá vontade de sair com alguma coisa feita do enfeitinho; o problema é que eu não sabia como encaixar na ponta do cinto, e aí que perdi as borlas e só fiz dá um nó na ponta das cordas e fiquei usando como um cintinho mesmo. Quem souber encaixar borlas em cordas de cetim, favor deixar um comentário, vai ser de utilidade pública, mesmo. (Ah, e hoje, nesse exato momento, tô usando meu cinto, rááá!)

Sim, mas voltando ao frisson que as borlas geraram, Gucci mostrou uma coleção em que as borlas vieram nos cintos, que tinham jeitinho de OBI(vou falar deles em outro post), mas com cara menos oriental, uma coisa mais setentinha. E Paul and Joe também trouxeram borlas nos cintos, Roberto Cavalli adotou, e por aí vai…

E como nada se cria, tudo se copia, nessa temporada de desfiles primavera/verão 2012 no Brasil, várias marcas trouxeram tassels enfeitando bolsas, cintos e o que mais a imaginação mandasse…dúvida que a gente ainda vai ver muito por aí?

Só pra vocês ampliarem o leque de aplicações de borlas na moda, abaixo fiz uma seleção bem legal de acessórios e roupas com tassels:

Em ordem numérica, as peças são das seguintes marcas:

1- Chaveiro Alexander Mc Queen;

2 – Ankle boots, Ralph Lauren;

3 – Blusinha com cinto, Diane Von Furstenberg;

4 – Brincos, Isabel Marant;

5 – Cinto, Gucci;

6 – Cinto, Gucci;

7 – Brincos, Phillippe Audibert;

8 – Cinto, Gucci.

Boatos rolam “estilosfera” afora que as borlas serão sensação modística do verão…vocês acham?

Gucci Pre-Spring 2012: porque dourado não pode faltar nunca!

O post de hoje é meio que saidinho do forno, sabem, e eu adoro mostrar novidades pra vocês!

É que a Gucci jogou esses dias na rede seu lookbook de pré-primavera, pincelado horrores pela tonalidade camelo, e também pelos dourados, beges, amarelos e brancos. A simplicidade e sofisticação falaram bem alto, e o que apareceu vocês já sabem: a mulher Gucciana é uma globetrotter que preza por bons cortes, e não apenas isso, as peças devem ser elegantes, muito elegantes.

Dúvidas? Separei alguns looks pra vocês, lembrando que se vocês clicarem na imagem, ela abre grandona, e aí dá pra ver bem legal todos os detalhes:

Eu tipo amei a saia amarela, o vestido vermelho, e o combo regata/saia do primeiro look…são peças que gostaria muito de ter em meu armário….em verdade queria todas, nesse blog prevalece o mundo sincero, e não vou mentir pra vocês.

Mas, sempre tem AQUELA PEÇA, e AQUELA PEÇA foi o vestido da foto abaixo, simples, porém feito de lamê dourado, ou seja, se ele fosse de qualquer outro tecido, possivelmente diria que era um Calvin Klein. Contudo, com esse banho de dourado não podia ser de nenhuma grife senão Gucci. Babem comigo em 3, 2…

Não sei onde usaria, mas sei que eu queria…e vocês?
Ps: O que é essa bolsa bege com zebra do look da calça(argh)vermelha(argh), hein? Fiquem com a calça que eu fico com  a bolsa :)

Investindo nas bolsas de 2011!

Ois!

Faz um tempinho que tinha selecionado umas imagens pra vocês das possíveis bolsas que reinariam por esse ano de 2011…não tenho saco mais pra chamar de it-bags, porque acho que essa ondinha passou, o it deu uma saturada, e já era.

Na verdade, a compilação que fiz reúne os modelos que eu achei mais legais, juntamente com aqueles falados pela Vogue Francesa. Bom que a gente fique de olho nas lojas mais acessíveis, porque pode pintar – e vai – inspireds por aí.

Então, prestem muita atenção nos detalhes desses modelos, quem sabe a gente encontra similar por esses dias num precinho amigo!

Queria dizer, antes de falar das bolsas, que tô numa vibe “neutral”, logo, tudo que for da cartela de tons neutros faz meu coração bater mais forte. Não que eu não tenha gostado dessas bolsas coloridas Fendi, mas é que aquelas em tom caramelo, camelo, burro-quando-foge, whatever, realmente parecem mais reais,  “pra bater” no dia-a-dia:

Por favor, lojista do ramo, dá pra fazer uma tipo essa Natasha, da Marc by Marc? Meu bolso não agradece, mas minha vaidade, sim!  Lembro pras meninas, que cada vez mais, bolsas feitas em material rústico vêm tomando espaço nesse mercado de consumo, portanto, preparem-se pra ver muita coisa em palha, ráfia, e similares, é aquela história “tá na vez”.

No último quadrinho bolsas bombásticas(como a Givenchy e a Gucci, com alça de bambu…e o bambu?), e outras nem tanto assim(como essa branca, que realmente parece uma caixa de ferramentas, só que essa custa uns trinta mil reais…caixinha de ferramentas cara, essa).

Porém, de todas abaixo, a que eu gostei mesmo foi essa Marc by Marc, super mundo real, cabe meu infinito particular dentro, e é discretinha, pero no mucho!

E é isso, meninas, gostaria de palpites, qual dessas bolsas devem fabricar por aqui primeiro? Aliás, qual delas vocês acham que vai bombar?

Comentários abertos!

*p.s: meninas, não vi que Givenchy saiu com dois “Y”. Relevem o primeiro “Y”, tá? Ah, e essa danada dessa fonte não entende ponto-e-vírgula, só dois pontos, é mole ou querem mais? Feitas as erratas, aproveitem o post!

Páginas12