Receitinha: bolo de cranberry

BoloCranberryab

 

Olá, gente!

Faz um tempinho que tava pra postar essa receita pra vocês, mas tá tudo muito corrido esses meses (MBA, muito trabalho, viagens mensais, resolver as coisas de casa, e organizar a lojinha do Enjoei), e infelizmente quem me segue no snap (devaneiosf) tem mais sorte de receber conteúdo atualizado, inclusive desse bolo que somente hoje tô postando por aqui pelo blog. Mas, antes tarde do que nunca, né gente??

Pra começo de conversa vou adiantando pra vocês algumas coisas sobre essa receita, a primeira delas é que usei açúcar de coco, o que não deixou o bolo muito doce, e, para quem tem um paladar nível “cocada”, talvez não goste do doce suave desse bolo. Então, vou postar trocando o açúcar de coco pelo mascavo, pra deixar bem docinho, ok? O segundo detalhe é que os cranberries que usei foram bagaços dos cranberries que sobraram de um suco que fiz. Eu sempre reaproveito aveia, cranberry, castanha, que sobram dos sucos e leites que faço pra fazer bolo, ficam muito fofinhos, e nutritivos, fora que evita o desperdício, né?

Então, chega de conversa e vamos logo pra receita!

BOLO INTEGRAL DE CRANBERRY

INGREDIENTES

  • 1 xícara de farinha de trigo integral
  • 1 xícara de farinha de arroz
  • 1/2 xícara de oat bran
  • 2 colheres de sopa de linhaça
  • 1 xícara de coco ralado médio
  • 1 xícara de bagaço de cranberry
  • 1/2 xícara (ou 1 xícara, a depender do nível de doce que vocês gostem) de açúcar mascavo
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 2 xícaras ou 2 e 1/2 de água em temperatura ambiente
  • 1/2 xícara de óleo de girassol ou óleo de coco extra virgem
  • 1 colher de chá de essência de baunilha 
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 pitadinha de sal

PREPARO

Inicialmente, misture as farinhas (os 3 primeiros ingredientes), a linhaça, o açúcar, o sal, e o coco ralado. Vá batendo, e acrescentando água, e óleo aos poucos, sempre alternando. Adicione o bicarbonato, a essência de baunilha e o sal, e continue batendo. Quando a massa tiver bem homogênea, e firme, coloque o cranberry, e por fim, o fermento em pó. Lembrem: depois de acrescentar o fermento a gente não bate a massa, mas apenas mistura para que ele seja distribuído de maneira uniforme pela massa. Leve ao forno pré-aquecido em fôrma untada, a 180 graus até que a massa passe pelo teste do palitinho ou garfo (se o bolo estiver douradinho, a gente enfia o palitinho e se ele sair seco tá tudo certo, pode tirar!), e pronto, habemus bolo de cranberry!

Testem aí em casa e me digam depois se ficou gostoso!

Beijos!

 

Guloseimas: bolo funcional de abacate e chocolate!

ab_bolo_abacate

 

A galera que me acompanha no Instagram já sabe – pelas fotos que posto – que semanalmente eu faço um litro de leite vegetal pra tomar no decorrer da semana. Assim, eu fujo um pouquinho da lactose, e vou variando a ficha nutricional da minha alimentação. Só que quando a gente faz leite vegetal, ficam os bagacinhos do leite, e eu tinha convicção que dava pra preparar mais alguma coisa com eles, só não sabia que tipo de comida dava pra fazer…e aí que assistindo ao Bela Cozinha, vi que a Bela Gil preparou kibes com os bagaços do leite de amêndoas.

Mas eu queria uma sobremesa, e pensei que podia adicionar a um bolo, por exemplo, pra ele ficar fofinho. E não é que deu certo? Peguei os bagaços do preparo do meu leite de macadâmia, e fiz um bolo de abacate com chocolate delicioso, fofinho e doce na medida certa!

Querem receita? Então se preparem que lá vão os ingredientes:

1 xícara de chá de farinha de trigo integral, ou de mistura para bolos sem glúten(eu fiz o meu mix em casa)

1/2 xícara de chá de farinha de amêndoas(dispensável, mas tinha um saquinho aberto aqui em casa, e resolvi usar)

1/2 xícara de chá de açúcar demerara

1 pitada de sal(usei o vermelho do Himalaia)

1 xícara de chá de bagaço de amêndoas, castanhas (do Brasil ou de caju), aveia, avelã ou macadâmia(usei esse)

1 colher de sobremesa de fermento em pó

1/2 abacate amassado

2 ovos caipiras

50 ml de óleo de canola, ou girassol

Cobertura:

2 quadradinhos de uma barra de chocolate meio amargo

1 colher de sopa de melaço de cana

3 colheres de sopa de leite de macadâmia(no meu caso usei macadâmia porque o bagaço usado também foi de macadâmia)

Preparo da massa:

Primeiro, vamos misturar os seis primeiros ingredientes (sal, farinha, bagaço da macadâmia, farinha de amêndoas, açúcar e fermento), e reservar. Separadamente a gente bate bem os ovos caipiras(dica: para bolos, o ideal é que os ovos estejam em temperatura ambiente), depois acrescenta o abacate amassado e o óleo de canola, e quando tiver uma mistura bem homogênea, acrescenta o grupo das farinhas que a gente tinha reservado(ah, coloquei umas duas gotinhas de limão pra não ficar com cheirinho de ovo). Bate mais um pouco e põe na forma(não precisei untar nem polvilhar porque usei forma de silicone), depois leva ao forno a 200 graus por uns 30, 35 minutos e C’EST FINI!

Pra cobertura, derreti o chocolate meio amargo no microondas, e depois acrescentei o melaço e o leite de macadâmia pra ficar tipo ganache, e joguei por cima do bolo. Cabou-se, agora  é só se jogar, galera!

Sobre quantas calorias tem cada fatia, sinceramente, não conto calorias faz tempo, uma vez que alimentos nutritivos podem ser bem calóricos, porém muito, mas muito saudáveis. Por exemplo, só nesse bolo que preparei, temos fibras, ferro, ácido fólico, vitaminas A, C(vejam bem, ferro + vitamina C, absorção turbinada dos nutrientes) e E, cálcio, manganês, selênio, potássio e cobre…ufa, tem mais, mas não vou ficar enumerando porque o rol é extenso. Portanto, no que a gente tava falando mesmo, contar calorias?  Esqueçam!

Pois bem, vou ficando por aqui, e quem curtir receitas nesta linha mais saudável, pode deixar sugestões nos comentários que vou tentar trabalhar para fazê-las, ok!

Para treinar em casa: equipamentos do Aliexpress

Vocês já devem ter percebido que meu Instagram funciona como um termômetro de posts: quando a repercussão de uma foto é grande por lá, eu acabo transformando em post para falar um pouco mais sobre a imagem, e tal. Essa minha vida corrida não deixa eu postar diariamente, então prefiro jogar por lá que é mais rápido, e caso haja muita dúvida sobre, ou curtidas, detalho por aqui.

Pois bem. Por esses dias postei um vídeo mostrando um agachamento com fitas de resistência, muito usadas na yoga e no pilates, e logo perguntaram onde comprei; falei que comprei no Ali, mas achei muito vago, o Ali é um mundo, a gente passa uma vida pra procurar uma coisa legal, e de um vendedor honesto, então, melhor eu esmiuçar o assunto por aqui, porque ele rende que é uma beleza.

A gente sabe que nos dias de hoje – de vida corrida – nem todo dia dá pra gente bater ponto na academia. Porém, dá pra tirar meia horinha pra praticar exercícios em casa. E não só em casa: com alguns equipamentos portáteis, dá pra levar seu treino na mala, na mochila, ou na bolsa pra fazer em qualquer lugar, lembrando que SEMPRE é bom consultar um profissional da área de educação física, e um médico que te diga a atividade física mais adequada para você.

Como eu sou fã dos treinos de corda (pense num exercício completo), e dos treinos isométricos e funcionais, achei por bem comprar alguns equipamentos pra me ajudar nos treinos em casa, e pra levar nas viagens, sem pesar na mala. Adquiri, assim, uma corda de velocidade, e elásticos de resistência no Aliexpress. Tenho também esteira de yoga, bola de pilates e pesos, mas esses eu uso somente em casa. O preço? minha gente, muito barato! A corda foi uns 13 reais, e os elásticos uns 23 reais, chegaram certinho, de maneira rápida, e foram aprovados!

Então, para ajudar vocês nessas compras fitness, fiz uma seleção de 4 itens(com os respectivos links) que são uma mão na roda para praticar atividades físicas em casa, espero que gostem!

- ELÁSTICOS DE RESISTÊNCIA: com 3 trações diferentes (leve, média e pesada) – Link AQUI (9,99 dólares)

resistanceband2

- FAIXA DE RESISTÊNCIA: Muito boa para alongamentos e treinos isométricos. Link AQUI(5 dólares)

resistanceband

ELÁSTICO FITNESS: esse, como tem puxador, é perfeito pra treinos de braço e costas! Link AQUI(4,85 dólares).

resistband3

TRX: quem pratica TRX sabe como é legal esse equipamento, dá pra fazer variações que trabalham a musculatura do corpo inteiro. Link AQUI(custa uns 26,84 dólares)

TRX

CORDA DE VELOCIDADE: essa corda foi aprovada pelo meu Mestre no muay, disse que era muito boa, bem rápida, e eu tomasse cuidado com as cipoadas que ela dava hahahaha. Link AQUI(custou 5 dólares)

ropespeed

Agora que vocês já têm bons links para comprar equipamentos pra criar empolgação e treinar em casa, chega de preguiça e desculpinhas e vamos nos exercitar! Levar uma vida saudável e evitar sofrer na velhice de males críticos, é o que há!

Beijos!

Tá gostoso, tá saudável: receita de bolo-brownie com biomassa de banana verde

O bom de você fazer uma reeducação alimentar tomando com base a nutrição funcional, é que você não sente tanta falta das porcarias que um dia comeu sem parcimônia, já que você busca uma substituição saudável, e no fim, aquela falta é suprida de maneira satisfatória.

E foi bem o que aconteceu quando eu resolvi fazer esse brownie com biomassa de banana: na verdade, queria uma torta de chocolate barra pesada, mas optei por um bolo rico em fibras, em verdade, duzentos por cento mais rico em fibras que um bolo normal, e tão gostoso quanto a torta do começo da história. O segredo? A biomassa de banana verde, fonte de fibras, e muito fácil de preparar, o que faz a gente poupar vários reais nas lojas que vendem produtos naturais. É que a biomassa é bem cara, muito cara na verdade, e fazer em casa é a solução para contenção de despesas.

Por isso, antes mesmo de dar a receita do brownie, vamos aprender a fazer a biomassa de banana: é só pegar bananas verdes, verdonas mesmo, separá-las das pencas (deixando as bichinhas fechadas, viu, nada de separar na munheca, cortem com uma faca, deixando um ‘rabinho’ nelas), lavá-las, pôr na panela de pressão com água suficiente para cobri-las, e assim que a pressão pegar, é hora de tirar do fogo(no caso da banana da terra, mais resistente, pode deixar uns 9 minutos, 10 mais ou menos). Depois que a gente tira do fogo, tem que esperar esfriar naturalmente, e só então abrir a panela para retirá-las. Após, a gente descasca, passa no liquidificador ou processador com um tiquinho de água quente, pra poder formar uma pasta. (Ah, em caso de aversão a panela de pressão, peguei esse vídeo que ensina a fazer no cozimento normal, só clicar AQUI pra ver)

Você pode optar por congelar pequenas porções da pastinha, para tirar conforme o uso(dura umas 3 semanas se forem congeladas), ou deixar na geladeira, e aí a pastinha só dura por uma semana.

Tá, Rose, mas o uso dessa biomassa é só em bolo? Nananinanão, uma colherinha de chá da biomassa no iogurte, vitamina, suco, na receita de pão caseiro, ou de pizza, por exemplo, pode mudar nossa vida. Experimentem, ela é muito gostosa, e dá pra fazer várias receitas com ela, sei de muitas, e se vocês quiserem posso ir fazendo com uma certa periodicidade no blog.

Dito isso, vamos à receita do bolo-brownie, que ficou muito delicioso. Acabou em menos de um dia aqui em casa, acreditam?

Pra fazer o bolo-brownie você vai precisar de:

- Massa para bolo Brownie (essa é deliciosa, usei apenas a metade do pacote);

- 1 colher de sopa de margarina(escolham uma menos agressiva, eu optei pela Becel);

- 2 ovos;

- Chocolate meio amargo (usei 4 quadradinhos dessa embalagem);

- 1 colher de chá de essência de baunilha;

- 20 gramas de biomassa de banana verde (a proporção é a seguinte: para cada cem gramas de farinha de trigo ou mistura para bolo, colocamos 10% de biomassa);

- e cacau em pó para dar um toque por cima do bolo, e polvilhar a forma.

O modo de preparo é simples: em um refratário, bata a mistura para bolo, margarina e ovos, e quando tiver bem batidinho vá acrescentando a biomassa. Feito isso, pare de bater, jogue o chocolate meio amargo quebradinho, e mexa com a colher de pau por uns 10 segundinhos. Jogue a mistura na forma untada e polvilhada com cacau e leve ao forno a 220, 230 graus mais ou menos por uns 40 minutos. Quando tiver naquele ponto mara, de não sujar o garfo ou palito quando a gente espeta o bolo, só retirar, desenformar quando fria, e peneirar um cacau por cima pra dar um charme. Pronto, eis um bolo saudável e com um paladar massa!

Fiz umas fotos do preparo pra vocês sentirem o drama:

Curtiram? Quando tentarem em casa me digam o que acharam.

Sim, vocês já sabem, se curtirem esse lance de receitas funcionais, só dar o toque que continuo postando, acho que uma vida mais saudável não faz mal a ninguém, né?

Sucos Detox: receitas e algumas dicas

Estrear uma categoria nova no blog é sempre bom, né? Quando eu faço meus posts, e tento equilibrar as categorias, faço o que posso, mas acho que nenhuma delas atendia muito bem aos posts que eu vinha soltando referentes à fitness, e cuidados diários com alimentação, essas coisas…

Antes que eu me esqueça, quero lembrar: esse não é um post sobre dieta. Não sou xiita e tento, na medida do possível, me alimentar bem. Então, não esperem nada de Dukan, Pontos, nada disso. Hoje eu vim conversar com vocês um pouco sobre nutrição funcional, e acho importante narrar quando começou a introdução dos sucos hoje chamados desintoxicantes na minha vida.

Desde muito pequena fui doutrinada por titia a copões de vitaminas, e sucos que aos olhos das outras pessoas pareciam gosmentos, ruins. Era um tal de misturado feito de tomate,  beterraba, e abacaxi, couve com limão e espinafre…quando ela fazia eu amava! Mas aí fui crescendo, e o que era bem recorrente foi ficando mais espaçado. Há uns 2 anos fui a uma excelente nutróloga de Natal, ela fez um cardápio massa, cheguei a perder peso, mas acabei engordando um tico, fui enjoando de tanta salada na minha vida.

Só que, para minhaaa alegria, a médica da empresa para a qual trabalho, em meu exame periódico, conversou comigo sobre dieta, e, ao me ouvir falar sobre o abuso que tomei de salada, perguntou: “você gosta de suco?”. Respondi que sim, e aí, meninas, minha vida mudou. Ela, como médica e mãe de nutricionista (essa nutricionista é hoje a proprietária do Luwak Café, tão recomendado por seu cardápio detox,  e leve) propôs que eu deixasse a salada de lado, e introduzisses os legumes em forma de sucos saudáveis, um dos traços da nutrição funcional. Sob a ótica da médica, dieta não tinha que ser chata, nem muito menos se trata de uma receita aplicada a todas as pessoas, indistintamente. Cada um é cada um, e esse é um dos traços da nutrição funcional.

Só que em 2013, na minha listinha de resoluções, anotei ser mais disciplinada na vida, e isso inclui me alimentar de maneira correta, e regular. E vou dizer, até que tô conseguindo fazer isso direitinho, sem neuras, radicalismos, bem de boa na lagoa.

Como a prática de exercícios puxados e intensos pede que a gente tome suplementos, no meu caso, para não ficar com imunidade baixa, nem perder massa muscular, resolvi dar uma forcinha ao organismo tomando sucos detox (assim chamados porque contribuem para minimizar os impactos negativos dos xenobióticos – contaminantes químicos – no corpo), e faço o seguinte: separei garrafinhas vazias de água mineral (reciclar é vida!), e preparo sucos para tomar todas as tardes, no trabalho, duas ou três horas antes de ir pra academia. Eu faço provisão para três dias, até para evitar a perda de nutrientes e alteração no sabor dos ingredientes. Tão me ajudando muito, e já posso dizer que me sinto forte (tive começo de gripe e inflamação na garganta, que ficaram nos sintomas iniciais, fiquei boa dentro de horas), mais sequinha, e com uma resistência monstra aos treinos (tô fazendo dois por dia, e fico dispostíssima para um terceiro).

Então, querem a receita do sucesso? Só tomar nota dos sucos abaixo, lembrando que vocês com o tempo acabam achando misturas legais, e no fim criam seus próprios sucos,  como o suco DF que postei abaixo (alokaaa!).

Ah, outra observação é que não coloquei o modo de preparo porque é o mesmo em todos os sucos: só bater no liquidificador por 2 a 3 minutos. Simples assim!

Fáceis, né? Pois anotem mais duas sacadas:

- Eu nunca ponho açúcar refinado: tomo no modo selva (sem nada), com um fio de mel de abelha, ou um tico de açúcar mascavo (que é rico em ferro). Evitem o açúcar branco, ou adoçante com aspartame; se querem adoçar, prefiram a sucralose, ou as opções acima. Minha taxa de glicose no sangue é baixa, por isso posso dar uma adoçada de vez em quando.

- Os sucos podem ser turbinados com chia, farinha de linhaça dourada, farinha de maracujá, ou batidas com chá verde. Toda vida que me esqueço de ingerir um dos três acima pela manhã até a hora do almoço, ponho no suco da tarde.

Curtiram? Se vocês quiserem mais posts nessa linha, tenho rascunhado um de receitas de smoothies/vitaminas, e outro de água aromatizada, que acham? Vale virar post aqui no blog ou não?