Tweed or not Tweed?

Como vocês puderam perceber, o blog ficou no estilo “girls at work”, pois minha webmaster(Jessica Chan) tava trabalhando para inserir layout novo no DF. E foi por isso que só pude inserir o look de ontem hoje, vocês perdoam, né?

Bem, ontem, excepcionalmente, tive audiência(não é costume ter audiência dia de sexta); então, não dá pra ir totalmente despojada. Um casaquetozinho se fez necessário, e se é de tweed, bem Chanel Feelings, o resto é bobagem…

Pra não ficar com cara de velhinha inglesa “5 o’clock tea”, coloquei um conjunto de 4 correntes, uma podrinha rosa-meio-fuchsia, e minha calça skinny zipper véia de guerra.

Agora, os créditos, que sei que vocês ficam doidinhas pra saber:

Casaqueto – Forever 21

Podrinha – Tia Alice

Calça – Moda K

Mary Jane – Melissa

Correntes – Presente de Tati

Pulseiras – Tia Alice e eu

Óculos – Bleu Dame

Ah, e malzaê pela ausência de uma produção mais elaborada, digo, de make e cabelo. Look tirado na hora do almoço me pega num momento “caminhão do lixo”, meio destroyed, sabem? Levem pelo lado grunge da coisa hahaha!

Crochê team ou Tricô team? Vocês decidem!

Como a gente bem sabe, a sustentabilidade há muito tempo vem contagiando o mundo da moda; encontrar alternativas ecologicamente corretas para o desenvolvimento de coleções é quase que uma premissa para que a sociedade aceite, abrace, as peças que são produzidas pelos estilistas ao redor do mundo. E é pegando esse gancho que cada vez mais coleções fabricadas com tecidos naturais, ou artesanalmente produzidas(valorizando o rústico), surgem meio que como o boom do momento. É justamente sobre esse segundo tipo de produção que vamos falar.

O crochê o tricô têm aparecido constantemente em coleções mundo afora, fazendo aquele revival de “presente da vovó”, diretamente do túnel do tempo para a moda contemporânea…e eu, que sou louca por crochê e tricô, sou eternamente grata!

Nas passarelas, lá vem Rodarte, Paul&Joe, Tommy Hilfiger, Vivienne Tam, e muitos outros mostrar pra gente que a tendência vem que vem:

Observem que uma das grandes sacadas para conquistar mais adeptos de uma marca é exatamente se utilizar de fibras naturais para a fabricação das roupas. Isso não é regra, mas é um tiro bem certeiro pra quem adota. Exemplo disso são os dois vestidos da Forever 21(segunda dupla de imagens), que postei juntamente com outras peças minhas em crochê/tricô, todos os dois em fibras naturais:

*Sorry, meninas, mas nas imagens acima também estão algumas peças minhas em tricô, a louca aqui esqueceu de colocar, tá?

Essa blusinha branca decote canoa me foi doada ainda há pouco por Mommys…fiquei super feliz e já tô pensando numa composição legal com ela! Puro amor!

Curto muito essa ideia de que na moda não há mais convenções: usa-se crochê no inverno, tricô no verão, ambos em suas devidas estações, e por aí vai…. Isso amplia o leque de possibilidades, deixando como fator limitador apenas e tão somente nosso velho conhecido bom senso. Perfeito!

Porém, como usar a tendência? O segredo é não parecer caricata, introduzir o crochê ou tricô na composição de look com peças contrastantes, que quebrem o excesso do “artesanal” que essas peças trazem consigo. Hi-lo, como sempre.

Mas, vamos deixar de blá-blá-blá e ir direto ao ponto? Habemus Fotos!

Por essas horas, já sei que tem leitora revirando tudo em casa atrás de uma pecinha feita em crochê ou em tricô…tô certa ou tô errada?