Karla Deras, o Capsule Wardrobe, e o Consumo Consciente

Lembram de Pollyanna, aquela menina  que sempre enxergava o lado bom  das situações ruins que lhe ocorriam? Pois bem, eu acho que a gente, principalmente nesse período turbulento pelo qual estamos passando economicamente, tem que ser um pouco dessa menina. Digo “um pouco” porque não dá pra ser 100% otimista; é preciso ter lucidez, e realismo, mas ao mesmo tempo enxergar que algumas lições podem sim ser tiradas de todos os momentos de nossas vidas, sejam eles bons ou ruins. Trazendo essas minhas conclusões para o campo do consumo, eu gostaria de fazer uma pergunta inicial cuja resposta vou discorrer ao longo desse post de hoje: você usa todas as roupas que compra? Só mais outra: você precisa comprar toda coleção que as lojas despejam a cada temporada porque blogueira A ou B postou na seção “minhas escolhas”?

Se a gente parar um pouquinho de viver no automático, guiada pelo Instagram, e raciocinar, vai chegar à conclusão que com algumas peças-chave é possível multiplicar looks, e fazer produções bem mais autênticas que aquela montação fake que a gente anda vendo bastante ultimamente em terras emergentes.

Não vou negar que amo ter opções variadas no guarda-roupas, mas de uns tempos pra cá andei me livrando de muitas peças; desde o começo do ano tenho feito limpezas constantes, doando itens que estavam encostados, e fazendo algumas compras que julgo mais conscientes. Eu tenho uma queda pelo slow fashion, e então o fato de titia costurar tem me ajudado a pensar em que tipo de peça quero no meu armário, e qual estilo quero construir, indo na contramão do ritmo frenético das coleções, e compreendendo o papel que a peça única, pensada, desenvolvida, e concebida só pra mim  desempenha na minha vida.

 Também aprendi nesses meus devaneios sobre estilos que a “montação” não precisa ser tão “montação” assim; me vestir de um jeito legal exige raciocínio, razoabilidade, e não passa por NÃO REPETIR ROUPA. Jamais! Gente, repetir peças de roupa não tem nada de errado, nem ter dinheiro pra comprar roupa toda semana nova também. Afinal, um bom capsule wardrobe consiste em ter poucas peças que se multiplicam nas várias combinações que se pode fazer com elas. Peça legal se repete, mas se reinventa, e uma das blogueiras que prova toda essa minha ladainha (eu amo desabafar com vocês gente, não sei fazer post curto) é Karla Deras, do Karla’s Kloset. A beesha posta looks do dia repetindo peças constantemente, mas coordenando de forma inteligente, e o resultado é uma infinidade de composições que enche nossos olhos e nos inspira.

Fiz uma coleta de looks com peças que ela repete pra gente dar uma olhada, e, principalmente, tomar umas lições de como fazer uma produção legal com peças simples, enxutas, e repetidas.

REGATA BRANCA

A regata branca é um multiplicador de look, fato, e Karla Deras mostra como sair do básico até produções mais elaboradas com a regata branca participando da composição.

KDregbranca

SAIA LÁPIS PRETA

A saia preta é um clássico; um guarda-roupas com várias possibilidades e poucas peças deve ter uma saia lápis, que tranqüilamente passeia do look sexy para o mais esportivo sem problemas. É uma peça versátil, com certeza, e Karla sabe disso:

 KDskirt

CALÇA UTILITÁRIA

Eu sou chocada como Karla Deras consegue dar um toque sexy a uma calça utilitária, estilo cargo. Minha gente, sério, fico desejando essa peça toda vida que ela veste, e ela veste constantemente. Me parece ser uma das peças preferidas da blogueira:

 KDpantsut

CAMISA BRANCA OVERSIZED

A camisa branca é outra peça que é muito legal ter no armário, por nos dar várias possibilidades de combinação, basta ter na manga alguns truques de styling: usar amarrada, só um pedacinho dela por dentro da roupa e outro solto, transpassada…ah, você não tem uma camisa branca, nem tá podendo comprar? Olhem do outro lado do guarda-roupas, na parte do boy, você certamente vai achar uma lá pra pegar emprestado e arrasar no camisão oversized, super bombado entre a galera fotografada nos blogs de street style! A da Karla tem uma modelagem maior do que a que ela veste, certamente peça do boy, ou comprada grandinha pra fazer o estilo boyfriend shirt.

 KDwhitesh

CALÇA OFF WHITE

Essa calça off white em crepe de Karla quase anda só. Com essa peça ela looks mais clean, enxutos, e lindos. A gente tem um costume de achar que calças em crepe são só pra meninas que curtem uma produção mais informal, mas vejam esses looks com top cropped que lindos? O exercício é esse gente, testar várias combinações, adaptações pras peças que temos!

 KDoff

CALÇA FLARE BRANCA

Ah, a calça flare…por mim eu só tinha calça flare e destroyed…ambas permitem várias possibilidades de looks, e a calça flare branca traz pra composição um quê de clássico, é atemporal. Karla também percebeu isso e quase sempre posta fotos com a calça:

KDflarewh

 

 Como eu gosto de provar por A + B o que falo (sou advogada, gente, não tem como não ser assim), vamos fazer as contas aqui: a partir de seis peças que enumerei acima, Karla gerou VINTE E CINCO LOOKS, e olhe que ela nem chegou a esgotar as possibilidades dos usos para as peças-chave que enumerei. Então, fica a lição aqui: que tal aproveitar esse período de vacas magras, dar uma freada no consumo exagerado, e fazer economias para fazer compras mais conscientes? Investir em modelagem, pesquisar bem o que vai comprar e se vale a pena comprar? O bolso agradece, a natureza agradece, e a economia também.

Um body, uma flare, e uma vibe anos 70

bdtul0

Principalmente porque tá chegando o carnaval, todo mundo só pensa em montar produção de body com shortinhos ou saias…pois eu, de umas semanas pra cá, tenho tentado dar ao body uma serventia pra um look mais, digamos assim, “vestido”. Vendo o styling maravilhoso da novela das seis da Globo, que se passa nos anos 70, pertinho dos 80, tive a ideia de combiná-lo com calça flare, ou boca-de-sino, como queiram, e o resultado ficou muito legal, pelo menos, do jeito que idealizei, bem Farrah Fawcett:

bdtul1

bdtul4

bdtul2

Fotos: Jeff Braga

O bacana da gente ir se montando, escolhendo uma roupa pra usar, é que que cada composição gera uma redescoberta do próprio guarda-roupas. Essa calça, por exemplo, tava lá na pilha de calças que tenho, escondididinha, e quando a resgatei do fundo do armário, e provei, voltei a me apaixonar por ela, pela lavagem escura, cintura no lugar, que não deforma nosso corpo, e um stretch agradável de vestir, uma vez que não marca. O tipo de modelagem de jeans que todo mundo deveria ter, por ser muito democrática.

Body: Tia Alice ( não sei o valor, acho que R$ 95,00, pedidos em [email protected]); Calça: Renner; Bolsa: Kate Spade; Óculos: Ebay; Cinto: Aliança Center; Relógio: Casio vintage

Tenho o jeans, mas qual o sapato ideal?

Pode parecer bobagem o título desse post, mas quando vocês testarem constatarão: existe sim um tipo de calçado ideal para cada tipo de jeans. Quando eu digo jeans, digo calça jeans.

É que, dependendo da modelagem de denim que se use, o calçado pode favorecer, ou acabar destruindo as linhas da calça que você escolheu com tanto critério quando foi à loja, provou, e etc..

Assim, para dar aquela ajudinha básica, separei alguns tipos de jeans mais conhecidos, e mixei com imagens que mostram, na prática, o que fica mais legal com cada um. E nada de exemplos surreais: busquei imagens de streetstyle pra mostrar como é que faz. Afinal, o look de rua é nossa melhor referência de moda atualmente, mais que qualquer editorial Voguístico.

Contudo, antes de ir ao ponto, um aviso: claro que vocês não devem levar isso como regra, são apenas sugestões, resultado do que aprendi tanto com essas imagens que compartilho com vocês, quanto por vivência própria. Afinal, quem nunca deu aquela “obrada” básica no look quando fez alguma má escolha no sapato pra combinar com o jeans nosso de cada dia?

E chega de papo e vamos ao que interessa que o post não é pequeno :)

Calça de perna reta, ou straight leg jeans: é a modelagem mais básica de todas. Não tem elastano em sua composição, e era o jeans que mais usávamos antes de aparecerem as benditas skinny. Seu corte favorece praticamente todas as silhuetas, e por isso ele é o grande queridinho dos consultores de moda por aí afora. Quer um desses pra trabalhar? Escolha um de lavagem mais clássica, escura, e terás uma peça-chave dentro do armário.

Sapato ideal: Flats e saltões caem super bem como ele. Como fazem pano embaixo, se for usar com ankle boots, prefira o comprimento cropped, obtido dobrando a barra. Assim, você dá seu toque pessoal, e nem por isso deixa de usar suas ankle boots, ou open boots do coração!

Jeans Boot-Cut: outra modelagem que favorece muitas silhuetas. O jeans boot-cut é assim chamado, porque projetado inicialmente para os cowboys “esconderem” suas botas sem marcar. Não chega a ser boca-de-sino, vez que a abertura a partir dos joelhos é bem discreta, apenas o suficiente pra caber a bota mesmo. Quando for comprar esse tipo de calça, preste atenção no tamanho. Não deixe ele arrastando no chão, vai te deixar mais cheinha e vai dar o efeito oposto ao que ele se propõe.

Sapato ideal: Botas, claro, e todos os tipos de salto: scarpins, pumps, anabelas, plataformas… Flats não são recomendadas, a não ser que você seja super alta e deseje encolher a silhueta.

Skinny Jeans: o jeans skinny, rico em elastano, por natureza é uma modelagem que não privilegia todas nós. Popozudas? Deixem em casa! O skinny é pré-projetado para meninas longilíneas, e sem muitas curvas. Ou, acaso desejemos muito usá-lo, dica quente para nós brasileiras não cairmos na exclusão: quando da compra da calça skinny, para ela não ficar “torando”, ficar mais clássica, comprem uma numeração acima, e na lavagem escura. Como ela é colada, você não corre o risco de a calça ficar “sambando” mesmo sendo maior que sua numeração, e de quebra toda gordurinha será bem acondicionada.

Sapato ideal: saltos altos, do tipo pump, ankle boots e scarpin fica sensacionais; se no mesmo tom da calça, alonga a perna, formam uma extensão dela. As flats também vão bem, e botas de cano alto melhor ainda, já que, pelo fato de o jeans skinny ser justinho, não vão se formar aquelas dobras hororrosas que geralmente aparecem quando usamos calça sem elastano com bota.

Boyfriend jeans: o jeans do namorado virou sucesso depois que celebs - como Katie Holmes – passaram a aparecer com eles, geralmente fazendo hi-lo com uma peça mais clássica na parte de cima, como cardigans, casaquinhos de tweed, e twin-sets. E querem saber? Amo! Conforto é bom e todo mundo gosta!

Sapato ideal: Sandálias, open boots e flats ficam muito bacana com boyfriend jeans. Como é um jeans despojado, com jeitão das antigas calças baggy(só que com nome novo), ele pede complementos que o deixe menos largadão, mais feminino. Não que você não possa pegar seus Converse, ou oxfords…a fofurice fica com resto do look, tá?

Flare Jeans: em um post aqui do blog, falei pra vocês que a flare era a grande candidata a calça do ano de 2011. E tá sendo, pelo menos até agora. Perfeita para alongar as pernas, as calças flare não poderiam ser chamadas de boca-de-sino, nem muito menos de boot-cut. São justinhas em cima, mas a boca é um pouco mais larga que a boot-cut, e mais estreita que a boca-de-sino.  Outra peça-chave pra seu guarda-roupas.

Sapato ideal: saltos, todos! Nada de rasteiras, porque sua silhueta em vez de ficar longilínea, vai ter o efeito oposto. Dica: a grande sacada agora é usar suas flares com a boca rente ao chão. Um saltão atende muito bem a esse jeito novo de usar sua calça, já que não deixa a calça arrastar, apenas a deixa no nível do solo.

Espero que tenham gostado das sugestões, e qualquer coisa tô por aqui às ordens, pra gente discutir um pouco sobre o assunto ;)

Uma tal de vibe anos 70 contagia a eleição do jeans de 2011

Como eu sempre digo no blog, a moda é cíclica; vem, e inexoravelmente, volta.

O skinny teve seus tempos áureos, o de cintura baixa já bombou mais, os coloridos ainda sobrevivem nos Restart/Hori da vida…mas o jeans eleito de 2011 reinou absoluto nos anos 70 e volta com tudo: é a calça com boca larga e cintura alta.

Eu tinha uma aqui encostadinha, e de uns tempos pra cá tenho usado demais, e tô pensando até em fazer uminhas, porque a modelagem resgata nossa cintura perdida com as calças piriguetes de outrora(a cintura no lugar é vida!), e ainda alonga a silhueta. Uma peça não só para esse ano, mas para a vida toda! Clássica!

Quem saiu na frente e relançou o modelo confiando na volta da tendência em jeans foi a GAP; mas é possível achar em outras lojas, e no Brasil, porque é aqui que a gente mora. Eu achei a minha na Riachuelo, há uns 2 anos, e por R$ 39,90…ninguém queria, a Riachuelo liquidou; como não me ligo totalmente em tendência achei super curinga, e comprei. Amoooo a calça eternamente!

Agora, tem uma coisa: não é porque é tendência que TODO MUNDO DEVE USAR. Ser fashion victim é feio e faz um mal danado. Então, é importante que o corte te favoreça, que disfarce os defeitos e ressalte as qualidades…aí sim teremos uma boa peça para incrementar nossas composições!

As celebs aprenderam a lição e já aderiram a essa nova(?) modelagem.

E vocês, vão encarar?

Angel Doutzen Kroes em editorial da revista Flare

A capa de setembro da revista canadense Flare veio com uma angel da Victoria’s Secret: Doutzen Kroes.

A poderosa não somente estampou a capa(com um vestidinho bem ladylike azul) como participou também de um editoral ultrachic, cuja ideia foi fazer uma coisa bem Catherine Deneuve-Brigitte Bardot(olha ela ainda ditando moda), porém com uma roupagem bem atual.

Reparem como mesmo no frio o estilo ladylike persiste ainda no inverno gringo:


Foto:reprodução

Cintura marcada, vestido godê e delineador gatinho. Já vi esse filme antes.