Mix de Nuts, faça em casa!

Abertura MixNuts

Alimentação saudável é aquela coisa: é cara se a gente recorrer a restaurantes e produtos industrializados (estilo to-go), mas não custa tanto se a gente se organiza direitinho e prepara boa parte da rotina da semana em casa. Eu, na medida do possível tento baratear os custos fazendo muita coisa em casa, e o mix de nuts é uma que me poupa um bom dinheirinho, e não consome muito do meu tempo, já que é simples de preparar.

Antes de mostrar como faço, vamos às informações nutricionais: o mix de oleaginosas, ou mix de nuts, são excelentes fontes de proteínas, vitaminas e minerais; são ricas em ácidos graxos moninsaturados e poli-insaturados, e em resveratrol, excelente anti-inflamatório e anti-cancerígeno, pois é combatente pesado dos radicais livres.

No meu caso, a nutricionista recomendou o consumo de 20 a 25 gramas diariamente e, com base nisso montei um mix com oleaginosas que mais gosto (castanha de baru, castanha de caju, castanha do Brasil, nozes, amêndoas e amendoim {troco muitas vezes ele por macadâmia}), e frutas secas (no caso usei goji berry, e frutas vermelhas secas). O preparo é simples: passei as oleaginosas no processador (não processem muito pra não virar farofa, o suficiente apenas pra quebrar as castanhas maiores), depois mexi junto com as frutas secas, e depois coloquei em saquinhos, pesando direitinho. Com cerca de 40 reais de produtos(meninas de Natal, compro tudo na Lucena) fiz uns 34 saquinhos, ou seja, dá pra mais de um mês!

Fiz seqüência ilustrada mostrando como preparo e monto os saquinhos:

papmixnuts

Essas pequenas porções são muito práticas pra levar na bolsa, pois nos livra de comer besteira naquela hora que bate uma fome louca na rua. Eu sempre deixo um saquinho dentro da bolsa da diária, e um na bolsa da academia, pois nunca se sabe, né, eu sempre sigo minha dieta direitinho no pré-treino e nunca passei mal, mas sou prevenida e levo mesmo assim, vai que decido fazer duas aulas seguidas e o mix estará lá, pra me dar mais um combustível e levar de boa o segundo treino.

Bom, espero que tenham gostado dessa dica, e se vocês quiserem saber mais um pouquinho de como tento me organizar na alimentação, me deixem saber comentando aqui embaixo; eu até compartilho bastante minha rotina no snap, mas como os snaps se apagam, e não dá pra falar muita coisa por lá, se vocês se interessarem posso tentar postar aqui com mais regularidade essas diquinhas!

assinatura2

Capsule wardrobe: o que come? Onde vive? Como se prolifera?

Não, não é uma chamada do Globo Repórter, mas bem que poderia, até pra gente saber mais sobre esse trocinho que eu soube o que era um dia desses, e que facilita demais nossa vida.

Acho que vocês devem estar lembradas de um dia, em um dos posts sobre organização do guarda-roupas(esse daqui) eu ter prometido falar um pouquinho sobre capsule wardrobe. Tá, faz um tempo da bexiga, mas antes tarde do que mais tarde ainda, não é verdade?

Pois bem, vamos ao que interessa.

Capsule wardrobe, traduzindo ao pé-da-letra significa “armário capsula”. Na mesma né? Bem o capsule wardrobe consiste, basicamente, em organizar as roupas em pequenos grupos que combinam entre si, reduzindo, portanto, o nosso tempo de procurar por pecas no armário que ornem umas com as outras. O resultado é matemático. Vocês se lembram da análise combinatória? Pois bem, essa é a lógica do capsule wardrobe, que pode ser organizado para a semana inteira de trabalho, para certas ocasiões especiais, ou para viagens, por exemplo.


Mas, na prática, como é esse babado?

De antemão já digo que o babado não é fácil no começo, não mesmo. Requer paciência, mas quando a gente pega a prática, o negócio facilita nossas vidas. Fiz uma listinha de dicas pra ver se vocês se empolgam, e me contam depois se deu certo.

Simbora!

1 – Os grupos de peças podem ser compostos de 5 a 12 itens, por exemplo. Com essa quantidade, dá pra se chegar a vinte, ou até mais combinações;

2 – O capsule wardrobe pode ser separado por ocasião: lazer, viagem, trabalho…;

3 – Tente equilibrar, na quantidade de peças escolhidas para formar o CW peças neutras e coloridas, nem muito da primeira turma pra não cair na monotonia, nem muito da segunda pra não cair no exagero visual;

4 – Peças básicas e clássicas são muito bem vindas no CW, amplia o leque de possibilidades na análise combinatória de looks;

5 – Procure harmonizar as peças da CW, evite que elas “briguem” entre si;

6 – Não repita a peça no mesmo grupo, exemplo, duas calças pretas. Se a ideia é ampliar possibilidades, não há razão para colocar duas peças parecidas no mesmo lugar;

7 – Outra dica bem válida é ir fotografando os looks no espelho e ir arquivando, mas só se vocês tiverem com paciência e tempo giga;

8 – Agora, a prática mesmo: pra começar a criar sua CW escolha três peças, consideradas básicas: blazer ou cardigã ou jaqueta, uma saia, e uma calça;

9 – Depois, mais três peças da parte de cima do look que combinem com o trio acima. A regra aqui é dar uma variada: uma camiseta, uma blusa clássica lisa, e outra estampada;

10 – Escolha ainda um vestido, ou um conjunto(esse dá mais possibilidades, já pode se descoordenar para combinar com outras peças);

11 – Além disso, e pra concluir com sucesso a missão, vamos aos calçados e acessórios. Selecione colares, pulseiras, ou cintos que combinem com o grupo formado, e escolha dois calçados, um mais clássico, e outro à sua escolha.

Pronto, formado nosso primeiro capsule wardrobe. Vamos ver como ficou a escolha das peças?

De cara, com as oito peças acima, montei mentalmente umas vinte combinações. Massa né?

Resultado: capsule wardrobe vale muito a pena, tô doida pra montar com minhas peças, mas só quando elas forem desencaixotadas da mudança porque tá osso, tô visualizando nada que eu tenho!

Como fazer uma pulseirinha barra, e gastando pouco

Sim, minhas amigas, fiz o tão esperado vídeo ensinando uma das pulseiras que eu uso.

Essa é nível 1, fácil de fazer pra vocês não se desestimularem, tá? Ah, e foco no tutorial das pulseiras, e esqueçam meu cabelo arrepiado da abertura…é que tinha acabado de voltar de um passeio de buggy, aí já viram, rsrsrs #brinks:

[youtube width="500" height="400"]http://www.youtube.com/watch?v=Fk3jlVmzO30[/youtube]

Também deixei uma versão do Vimeo, tudo em nome da democracia:

Quem gostaria que eu ensinasse mais algumas aí?

Inventando moda: Camiseta com cruz animal print Urban Outfitters

O vídeo de hoje, já dá pra saber sobre o que é, né? Cobrança antiga de vocês, resolvi sair da zona de conforto dos posts, e finalmente soltar o vídeo ensinando a fazer essa camiseta “sensa” do momento!

Super fácil, e partindo do mesmo princípio, dá pra inovar várias básicas que vocês têm aí no armário. Enjoy!

Sei que tô devendo outros vídeos, mas vamos por partes, como diria Jack, o estripador.

Guloseima da vez: Palha italiana adaptada

De antemão, vou pedindo: não me culpem!!! A culpa é toda de Helena, minha amiga, que levou pra o trabalho uma amostra desse negócio tão gostoso que é a palha italiana. Na mesma hora me veio uma vontade de passar a receita pra vocês, principalmente por ser super prática, coisa pra fim de semana de bobeira à tarde mesmo.

A receita levou uma leve adaptada porque não curti isso de melar no açúcar um doce que já é doce em seu conteúdo. Assumo, não sou lá aquela formiguinha e, apesar de ter dado umas 30 porções mais ou menos, só provei duas, acreditam?

Ah, antes de ver a receita vão me desculpando porque coloquei nas fotos que a bolacha era “Maizena”. Só que Maizena Lara, com “Z” é a marca, ou seja, como não quero sugestionar vocês a comprar determinada marca, o certo é maisena.

Mas, chega de conversa e vamos à receita:

Meninas, acrescentei os ingredientes, porque uma leitora querida lembrou aí abaixo, nos comentários. Quando eu digo que meu mundo particular de introspecção aumentou, ninguém acredita..simplesmente esqueci de subir essa imagem, :P

Resumindo: palha italiana é brigadeiro com biscoito e decorado com açúcar. Capiche?

Quem fizer a receita, ou tem algum toque pessoal bapho pra palha italiana, me conta aqui nos comentários, tá?

Engordando no domingão com Tacos Mexicanos(comme si, comme ça).

Eita que o domingão de início de dieta começou bombando de engordantes! Teve filé a parmegiana, brigadeiro de ovomaltine, e pra fechar, tacos. Só que esses últimos foram feitos por mim, e tão logo publiquei no “tuirâr” a foto, as meninas enlouqueceram, e achei melhor publicar a receita com detalhes, do que twittar tudo.

Pras leitoras que ainda não conhecem os tacos, ou que até conhecem de nome, mas não sabem como são, adianto que são iguarias típicas da terra do Chaves(o do desenho, não o presidente, esse termina com z). A receita que fiz é meio “miscigenada”, já que por dentro fiz recheio de taco mexicano (que pode ser de frango, carne bovina ou de porco), e por fora, para envolver o chilli, usei tortillas popularizadas no USA, já que no México os tacos são servidos com a tortilla aberta, e não em formato de pastel.

Mas, chega de conversa fiada e vamos aos produtinhos que vocês vão precisar para fazer os tacos(receita para seis tacos, ou até sete):

Chilli:

2colheres de azeite de oliva extra virgem

400g de carne moída

1 dente de alho

½ cebola picadinha

Molho pronto para Tacos (encontrei no Sams Club)

Massa/tortilla(comprada pronta):

6 Tortillas prontas para Tacos (encontrei no Sams Club, mas vocês podem até substituir por aquelas massas tipo a Rap10, dá um improviso legal)

“Enfeites” para finalizar:

1 ½ tomate picadinho

½ pimentão picadinho(opcional. No meu caso, não botei)

Azeitonas picadinhas a gosto

100g de queijo cheddar cortado em tirinhas(ou qualquer outro queijo. Optei por Polenguinho Light, porque, né…)

Mostarda Spicy Brown

Guacamole (pra quem quer fazer a receita de taco mexicano “raiz”, o autêntico”)

1 abacate médio

2 tomates médios picados

Pimenta a gosto

1 cebola média picada

Suco de 1 limão

3 colheres de sopa de azeite de oliva.

Adendo 1: tirei foto dos três produtos mais polêmicos do post(os que sei que renderiam comentários depois, onde encontrar, qual a marca, etc…), pra vocês identificarem quando forem ao supermercado. São eles: as tortillas prontas(1) , a mostarda bombástica(2), e molho para Burritos ou Tacos, que é tipo um Sazon(3).

Adendo 2: caso queiram fazer com guacamole, dispensem a mostarda, fica muito “condimento em cima de condimento”. Péssimo.

Vamos ao preparo?

Chilli:

Pra fazer o chilli, esquente o azeite numa panela, coloque o alho, a cebola, e dê uma douradinha. Depois, coloque a carne moída. Mexa um pouquinho, e deixe ela(a carne) ficar mais coradinha. Quando ela corar, escorra a água que ela solta, e aí acrescente o tempero para Tacos pronto, e veja se tá bom de sal. No meu caso não tava, aí coloquei uma pitadinha só, até porque não sou muito chegada a sal. Adicione meia xícara de água e vá mexendo, por uns 20 minutos, até toda a água evaporar, e a carne ficar preparadinha.

Massa/tortilla

Nesse meio tempo, posicione as tortillas numa fôrma e leve ao forno por 5 minutinhos pra ela ficar bem crocante e quentinha. Somente.

Guacamole

Retire a polpa do abacate, e bata tudo junto e misturado no liquidificador. Só.

Agora, vem o pulo do gato: a montagem dos tacos!

Pegue a tortilla, adicione três colheres rasinhas do chilli, coloque umas tirinhas de queijo(pode ficar no final também, vocês que escolhem), e por cima acrescente tomate, alface, azeitona, pimentão e pra finalizar, a mostarda, ou a guacamole, se assim desejarem.

Depois, só se jogar nos tacos mexicanos com fé!

Espero que tenham gostado, e desde já abro comentários pra gente discutir essa receitinha!

Páginas12