3 Looks com Tênis

Se existe um tipo de calçado que eu nunca abandonei na minha vida, esse calçado é o tênis. Desde minha infância fui alucinada por tênis; titia, quando viajava, trazia altos modelos legais: basqueteiras Reebok rosa, Converse baixinhos…me lembro com 12 anos indo às Americanas gastar minha mesada que juntei por meses com um Keds branco, que usei até ficar capenga. Mais tarde, Painho também entendeu a mensagem e a partir dos 16 anos só me dava de presente Adidas, todo ano um modelo que eu escolhia…até hoje tenho eles, e uso bem! É caso de amor antigo, e muito me deixa feliz o fato de que o mercado tá abastecido de modelos legais, difícil é escolher porque esta jovem aqui fica querendo todos!

Como a lente da minha câmera DSRL adquiriu fungo por causa da umidade (guardava na mochila dentro do armário), tava sem postar look do dia no blog, mas dei um jeitinho de, enquanto não consertava a bicha, publicar uns looks diários meus no Insta com câmera de celular, e hoje destaco três deles usando tênis, conforto total!

IMG_5580

No primeiro look a estrela é o tênis da coleção Adidas para a Farm. Comprei dois Adidas dessa parceria em promo no site da marca, e me arrependi por não ter comprado outros modelos porque eles são estilosos, e confortáveis. Pra combinar com ele usei com uma sainha que titia fez pra mim, uma camisetinha da Renner e uma camisa jeans que também é Renner. Os óculos são do Aliexpress, antiguinhos.

foto(1)

Já no segundo look tô com o tênis da parceria da Adidas com Stan Smith. Branquinho, minimalista, enche a cabeça da gente de ideia, me lembra o Keds branquinho que comprei quando criança, orna com tudo. Formei o look com vestido Farm, e Jaquetinha Riachuelo.

O terceiro look também tem o Adidas Stan Smith (nem apareceu todo o póbi), só que dessa vez usei com um vestido assimétrico feito por titia, e pra não ficar tudo clean demais coloquei meu body chain pra dar uma interessância à composição.

51730b2472dc2bc32cdbd5881414465a

No Insta do blog (segue lá, devaneiosf) sempre umas montações da vida real, looks que uso pra trabalhar, viajar, etc…tênis tá quase sempre em pauta, mesmo nos looks de trabalho, então, pra turma que ama esse calçado confortável, vale a pena dar um conferida por lá também, é mais dinâmico.

Bom, vou ficando por aqui, espero que vocês tenham gostado, e se quiserem mais alguns exemplos de como componho meus looks com tênis avisem por aqui que vou mostrando no Insta, ok!?

Beijos!

Coachellando…

O look de hoje é inveja pura da galera que foi pra o Coachella: saia com estampa étnica, acessórios bem no astral do festival gringo, trança, e a coisa toda! Ora, se eu não posso ir ao Coachella, o Coachella vai até mim, pelo menos no astral da coisa, né?

Fotos: Jefferson Braga

Blusa – Farm

Top – Riachuelo

Saia – Tia Alice(R$ 45,00, encomendas pelo e-mail [email protected], ou, no caso de clientes antigas, só me dar um toque)

Sandálias – Casa com Sapato

Colar – eu que fiz

Pulseiras – Ebay, e lojinhas de R$ 1,99

Cinto – Renner

Skate, moda, e o verão brasileiro

Sabem o que curto mais na moda? É o fato de que ela é interdependente, interativa, absorvente…digo isso porque tem um pouco de história na moda, tem artes plásticas também, tem teatro, tem música, e, pegando o gancho pra esse post, tem esporte.

Sim, porque recentemente em vários blogs, e editoriais de moda, tenho visto mocinhas elegantes andando de bicicleta, correndo, e vejam só, andando de skate! Me lembro muito bem de ver a galera olhar torto pra mim quando levava meu skate pra UFRN, e ficava andando depois da aula, até dar a fome pra hora do almoço…aquela velha história de que uma mocinha que faz Direito não podia fazer coisas “de menino”. Vejam bem: era século vinte e um, e o pensamento voltado lá pra o século dezessete, podem acreditar. Triste, né? Me sentia muito isolada, porque justamente em razão desse preconceito besta, as meninas não se reuniam para andar juntas, cada uma era no seu cantinho, treinando em silêncio, e escondida.

Fato é que, dado o desuso, me desfiz do skate esse ano, e tô muito #chateada e arrependida, já que gostaria de aproveitar a vibe e retomar a prática. Tem coisa melhor? Emagrece, tonifica, diverte, e ainda exala estilo! Pensando seriamente em voltar à ativa :)

Só lembrando às meninas que gostariam de começar a prática, a Farm tá com uns modelos de skate lindos à venda (imagem abaixo), vale a pena dar uma conferida. Eu acho um tiquinho caro, mas sei lá, cada uma sabe quando pode pagar por um skate, né? Na Netshoes tem também uns liiiiindos, e por Natal, existem lojas especializadas, onde você pode ir lá, comprar shape, rolamento, tudo separadinho, e montar um skate tampa!

Então, tão esperando o quê? Se depois de toda essa minha argumentação vocês ainda tão meio cabreiras em dar uns “ollies”, acho que é hora de fechar com chave de ouro, mostrando esse documentário fofo sobre um grupo de meninas que saem em busca de picos perfeitos pra andar de skate:

Porque skate não é só pro seu namorado.

Do dia: aquela vibe Farmete…

Não escondo de ninguém que eu amo as peças da Farm Rio; até acho que isso tem muito a ver com a minha revolta pelo fato de que aqui em Natal nós não temos uma identidade no vestir, não aproveitamos nosso artesanato, os crochês, renascenças e rendas filé, e a Farm Rio vai bem nessa linha e faz um trabalho muito digno (e que eu amaria que em Natal fosse feito) que é o levar a carioquice dela pra o Brasil inteiro, porque nosso país é vários e um só ao mesmo tempo, e em minha cidade, onde muita gente passa férias, que tem praias belíssimas, e uma leveza no viver, o estilo “garota descolada de litoral” passa muito longe. Raras são as vezes que vejo meninas num estilo mais “boho” por aqui, quando o que mais vejo no Rio é isso. Aqui é só montação, todo mundo sai de dia como quem vai a uma festa à noite, o baby liss nem desmancha. Falta identidade visual nas natalenses, falta mais cuscuz e tapioca na mesa.

Particularmente, por aqui também tá faltando mais coques bagunçadinhos, um vestir despreocupado (mas nem tanto), típico dos países (Estados, cidades) de clima tropical. Nosso espelho se projeta para metrópoles, e querem saber? Acho isso um saco…

Por isso, meu look do dia é inspirado no estilo das Farmetes, mais precisamente no conjuntinho abaixo:

Imagem: www.farmrio.com.br

Ora, qual a razão para se usar cabelos lisérrimos quando a maresia deixa um ondulado lindo? E as roupas apertadíssimas, que nem nos deixam respirar? E a uniformização do vestir? Tira o corretivo, bota um bb cream e vai ser feliz ao natural, natalense amiga!

Hoje meu protesto vem em forma de conjuntinho floral, porque é a cara de Natal, e ameniza esse solzão que tá fazendo por aqui:

Fotos: Jefferson Braga

Conjuntinho – Tia Alice

Sandálias – Raphaela Booz para Passarela.com

Pulseiras – eu que fiz

Relógio – Casio

Adooooro! da semana: vestidinho Farm

Hoje eu bem podia postar uma inspiração vinda das ruas pra vocês. Mas não, a Farm lascou minha noite postando um vestidinho que me fez lembrar da coleção da Mary Katrantzou para Topshop, só que com modelagem muito mais fofa, e menos freakazoid. Ou seja, bem usável:

20120924-230008.jpg

A real é que corri para o pc e fiquei no dilema compro-não-compro, até que…esgotou. O sonho acabou, e o que resta é esperar a Farm repor o estoque pra gente sorrir de novo. Torçamos, porque o vestidinho é babadeiro, e a cara da primavera!

Peças com recortes: Será que agora vai?

Não sei se vocês se lembram, mas há cerca de um ano, um ano e meio, as peças cut-out, com recortes, deram seu ar da graça. Pouca gente notou, quase ninguém aderiu. Lembro que até hoje tenho um vestido fofo cut-out, mas nem me empolguei pra titia fazer os ajustes, tá com etiqueta e todo marcado com agulha encostado…

Só que, pelo que ando vendo, o cenário agora me parece outro: as peças com recortes têm sido cada vez mais recorrentes, tanto lá fora (aTop Shop tá bombando com vestidinhos de discretos recortes laterais – como o da chamada do post lá em cima – fruto de muita pesquisa das semanas de moda de lá,  certamente), quanto aqui; o Fashion Rio, que rolou essa semana, não me deixa mentir. Sabe aquela sensação de que agora vai? Pois é…

A verdade é que eu, que olhava meio torto pra os recortes laterais, já tô amando os vestidos midi com recorte frontal, como o da Farm da foto abaixo, e até já fiz o meu parecido com o da Top Shop, não quero mais tirar do corpo, ficou fofo!

As famosas lá fora, já faz um tempinho, vêm adotando os recortes nas peças, principalmente os laterais. Tá aí Emma Watson que não nos deixa mentir, e causou com esse vestidinho lilás, que até mostrei no blog dia desses:

Eu gostei mesmo foi desse da Diane Kruger, queria mesmo!

E se vocês pensam que não temos adeptas do estilo no Brasil, Thaila Ayala chega e mostra que AMA peças cut-out desde a primeira onda, marolinha na verdade.

Tá certo, esse macacão não ficou lá essa coisa de bonito, aliás, ficou horrível, mas pra o vestidinho branco a gente tem que dar o braço a torcer, né, ficou fofo!

O que me chateia um pouco é o fato dessa onda com recortes ser lá democrática, já que pede uma cinturinha, no caso dos recortes laterais, sem gordurinha sobrando. A saída que enxerguei foi subir o recorte para o colo, as costas (em forma de coração fica mara!),   e pronto, a gente democratiza o que a priori era restrito a silhuetas mais fininhas.

Depois dessa exposição toda, a pergunta que fica é: estão prontas pra usar esses recortes todos? Será que agora vai?

Páginas12