Um breve arrazoado sobre algodões orientais

Devo confessar a vocês que quando ouvi falar pela primeira vez em algodão gringo, fiquei muito irada, xinguei a Vic do Dia de Beauté até não querer mais. Contudo, o tempo passou, e achei um certo fundamento nos elogios aos algodões gringos, e fui atrás de algo vindo lá dos “japa”, que produzem tecnologia com preço bom pra brasileiro consumir. É, porque pagar cem Dilmas em algodão é lasca, né, só pra quem é rica e phyna, coisa que eu nem de perto sou.

Daí que eu pesquisei, pesquisei, achei uns exemplares baratos de algodões japoneses, e devo confessar: o negócio é diferente, minhas amigas, mesmo!

algodões_orientais

Já vejo vocês se indagando em casa: “diferente como, é de ouro, deixa você linda?” Não, não, em resumo, posso dizer que vale o que custa. Aqui no Brasil, pelo mesmo preço, a gente leva aqueles disquinhos vagabundos que arranham a pele da gente, não absorvem produto, e não removem resíduos… os exemplares “japa” não agridem a pele, não soltam fiapos, têm uma suavidade incrível, e uma absorção maravilhosa; vi exemplares que prometem inclusive hidratar a pele! Muito amor!

Além de todas essas qualidades, notei uma coisa: quando uso esse algodão com demaquilante, a sensação que fica depois é de limpeza; quando uso o algodão das bandas de cá, parece que entupiu meus poros com demaquilante + resto da maquiagem. Resultado? Big espinhas, só pra vocês sentirem como essa historinha de algodão brasileiro x algodão gringo não é balela.

Sobre onde encontrar, achei os meus no Ebay, mas acho que na Liberdade deve ter pelas lojas de beleza de lá…sobre algum exemplar brasileiro bem legal não achei nada, porém nada impede de vocês virem nos comentários e darem a dica, porque essa vida de esperar 30 dias por uma caixa de algodão é tão cruel, e até ridjiculoan, mas, se é pra pele ficar mara tenho que me virar como posso.

Resenha: Wind spin curl diffuser

Tentando retomar a terça de vídeos, resolvi fazer a resenha de um gadget pra cabelo que é bem maravilhoso – quando se sabe usar: o wind spin curl diffuser, um difusor que, torcendo o cabelo da gente(lembram daquela Barbie que era só cabeça que vinha com um trequinho pra enrolar o cabelo) e com ajuda do ar do secador, promete deixar aquele ondulado de praia, natural, a La Bundchen.

Testei alguns jeitinhos de conseguir o melhor efeito, e, sem dúvida, a melhor forma de se atingir o ondulado desejado é como eu ensino no vídeo. Relevem o liseu do meu cabelo, porque filmei em dia de hidratação com Silicon Mix + Morrocan, aí já viram, dá aquela trabalho pra ondular, mas acho que cumpri minha missão!

Para assistir o vídeo, só clicar na imagem abaixo!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=yZDRqWf_Pns[/youtube]

Espero que tenham gostado, e qualquer dúvida pode gritar aqui nos comentários que respondo!

Da quarta: adicionando cor ao dia cinza

Certamente quem conhece meu blog, às vezes se interroga porque nos looks que eu posto por aqui as peças que tão bombando por aí não são tão recorrentes. A resposta é bem fácil: gosto de usar o que me vem à cabeça, independente de estar “na moda” ou não. Isso quer dizer que vocês continuam – e continuarão – me vendo de sneakers, e vão me ver de neon – sim, de neon – em pleno inverno; pra mim, o que importa é a vibe do dia, da hora…

E foi nessa toada que corri lá em titia, e tive a ideia de fazer uma calça com renda neon e fundo preto, assim, do nada, aliás, no nada não, numa pinçada das ideias que transitam constantemente na minha cabeça. Ela fez em uma hora, provei, e amei automaticamente. Sabe aquela peça que você vê várias possibilidades, combinações? Então, foi o que me aconteceu quando provei minha calça.

A composição abaixo é apenas uma das prováveis; como a calça é, de fato, o carro-chefe da composição, todo o resto tem que ser mais apagadinho, mais básico, pra não cair no exagero:

Fotos: Jefferson Braga

Camisa Jeans – Leader

Camiseta preta – Riachuelo

Calça – Tia Alice (R$ 70,00 encomendas comigo ou através do e-mail [email protected])

Bolsa e Colar – Ebay

Scarpin – Lily’s Closet

E é assim que a gente dar uma corzinha a um dia gris!

Resenha: Kanebo Kracie Naive Olive Cleansing…ufa…Oil!

Eita nome grande!
Como prometido, voltei aqui pra falar um tiquinho sobre o óleo de limpeza da Kanebo, que mencionei em outro post, quando expliquei o que era o tal do double cleansing.

Quando escrevi o post, fiz um breve relato sobre ele sem conhecimento de causa, e hoje, após umas 4, ou 5 semanas de uso contínuo, já possuo uma opinião formada sobre o produto.

O óleo limpeza, de acordo promessa da marca, é direcionado à remoção de maquiagem – inclusive as mais difíceis de remover – e hidratação da pele após limpeza. E cumpre, MESMO!

Utilizei o óleo conforme a técnica double cleansing, e o que tenho notado é que minha pele, mista por excelência, e submetida a um clima muito quente, tem ficado macia, tipo um pêssego, coisa nunca antes vista em toda minha existência! Só que advirto: a limpeza tem que ser feita completa, óleo + espuma de limpeza, e eu acrescentei à noite meus produtos antiidade e de peeling, que revezo.

O interessante desse meu óleo, que possui azeite de oliva em sua composição é que, de início ele tem jeitinho de óleo, e quando a gente borrifa água, ele fica tipo um leite hidratante, só que bem fluido.

E como eu sei que a maquiagem foi removida? Essa matei fácil, depois do óleo e da espuma, passei um algodão com tônico, e ele saiu limpinho, sem nenhum traço de maquiagem ou sujeira, coisa que não acontecia quando eu passava meus demaquilantes “normais”.

Se recomendo? Sim, milhões de vezes, e olha, pelo precinho(uns 18 reais no Ebay) vale a pena comprar nem que seja pra vocês dizerem que não curtiram o produto, o que duvido muito!

Quem já usou chega aqui pra dar seu depoimento, que vai ser muito útil, nossa pele agradece!

Da quarta: saia lápis e top curto

OIOIOI!

Quarta de cinzas, vocês chegando do carnaval, e eu indo trabalhar em dia de folga; coisas da vida, né?

Contudo, não vou deixar de postar um lookzinho pra retomar as atividades mais freqüentes do blog. Ele parte de uma saia lápis que vi Cláudia Leitte usando há uns 2 anos, numa apresentação que ela fez no Huck com o Natiruts. Me lembro como se fosse hoje: tirei a foto dessa saia na TV, corri pro computador, imprimi, e mostrei pra titia fazer uma pra mim. Ela se transformou numa peça muito querida, principalmente pela versatilidade, já que eu posso usar com um top (como fiz nesse post), e ficar mais descoladinha, ou com um casaqueto e regata, e ficar mais “alinhada”.

Eis a inspiração:

E a feita por titia:

Fotos: Jefferson Braga

Curtiram? Bom, como vocês sempre pedem os créditos, o top também é de titia(encomendas abertas, quem curtiu liga pra ela[clientes antigas] ou manda e-mail [email protected]), as pulseiras, umas eu fiz, outras comprei no Ebay, e os sapatos são também do Ebay.

Amostras: Pop cherry tint e Lip color da Lioele

Produto baratinho a gente ama. E se for bom, aí a satisfação é dobrada, concordam?

Pois bem, os produtos que testei, e viraram post de hoje, são da Lioele, uma marca coreana que encontrei pesquisando no Ebay produtos baratinhos, e similares aos mais carinhos do mercado.

O primeiro deles é o Cherry tint, e qualquer semelhança com o Benetint da Benefit certamente não é mera coincidência. Comprei o Cherry tint primeiro porque é mais barato, segundo porque super confio em marcas orientais, já que itens de beleza por lá têm tecnologia, e são acessíveis financeiramente (aprendi isso com a Meire, do blog Salada Médica, e o Pedro, o East to West Skincare, que sempre fazem resenha de produtos orientais em seus blogs). Ora, dar um dinheirão por uma mistura de Ki-suco com água(clica AQUI pra ver o post provando que é ki-suco com água hahaha) não é lá uma coisa agradável de ser fazer, jogar dinheiro fora realmente não é pra mim.

O Cherry tint, como o Benetint, é um lip stain, que também pode ser usado como blush. É bem fluido (o que dá uma certa desconfiança, já que a gente não tá muito acostumada a esse tipo de produto, digo sob a ótica da fixação), pigmentado, hipoalergênico, cheiroso, e me custou US$ 8,51, vinte dólares a menos que o da Benefit. Dá um aspecto de saúde aos lábios e bochechas e serve bastante para aqueles dias em que estamos com muita preguiça de fazer maquiagem, mas não quer andar por aí com cara de zumbi. Acho perfeito para quem vai veranear na praia, já que basta o Cherry tint , um rímel transparente, e pronto, eis uma pessoa linda hahaha!

O produto está disponível em mais duas cores: Pinky e Orange, e já pretendo adquiri-las :)

O segundo produto da Lioele é o Lip Color, muy semelhante ao chubby lipstick da Clinique, mas aí já não sei se foi inspirado nele, porque achei vários produtos do tipo tanto nos Estados Unidos (o da Revlon é um exemplo), quanto nos países orientais bem no estilo.

A proposta do lip color é de lábios hidratados, com um leve toque de cor, e um tiquinho de volume. Sobre o volume, não achei muita diferença, mas que hidrata e é fofo pra usar na bolsa como glosss nosso de cada dia, isso é:

O meu lip color é de laranja, e me custou US$ 5,90, aproximadamente 72 reais(WHATTT???) mais baratos que o Chubby tão divulgado por aí.

E pra quem curte comprar no Ebay, AQUI e AQUI estão os links dos produtos acima. Esse vendedor é maravilhoso, e manda muitas amostras nas compras, vale a pena mesmo!!

PS: meninas, tô pensando em fazer um post detalhado sobre compras no Ebay, em forma de vídeo, mostrando como se faz tudo, que vocês acham? Votem aqui nos comentários, que dependendo da demanda eu faço ;)

Páginas12