Método de demaquiar da Clarins: funciona de verdade?
Em: Beleza

Em um post antiguinho já falei pra vocês sobre o trio da Clarins que eu comprei(clica AQUI pra relembrar), e simplesmente amei. No entanto, depois veio toda essa minha vibe double cleansing(porque é a única maneira de remover BB cream da pele de maneira eficaz), e eu acabei esquecendo de explicar por aqui como é fantástico o método de remover maquiagem da Clarins, muito válido para quando a gente usa base no lugar do BB cream.

Porém, hoje me desculpo com vocês mostrando como é bacana a técnica dessa empresa de cosméticos que só tem coisa legal. Consiste em aplicação de um leite de limpeza, em movimentos delicados, seguida de umas pressões feitas com as mãos, por umas 6, 7, vezes, para que o resíduo de maquiagem vá todo embora. O engraçado desse método é que você, após esses paranauês todos, pode apenas passar o tônico, ou seja, nem precisa de água pra dar aquela limpada de misericórdia. Contudo, eu sou incrédula, e como moça latino-americana que sou, descendente de índios, sou fã de lavar a pele, e só então aplico o tônico que, diga-se de passagem, é leve, delicado, cheirosinho, uma maravilha.

Ah, claro que não ia deixar vocês sem “ibagens” desse método. Porque narrar não tem nenhuma graça, tem que ver pra aprender a fazer direitinho. Por isso, separei pra vocês uma demonstração usando água:

Como sei que vocês vão perguntar, eu já tratei de testar o método, e olha, gostei demais, limpou minha pele direitinho. Não sei se funciona com demaquilantes de outras marcas, mas creio que sim, pelo menos com os leites de limpeza deve funcionar. Vale testar e vir contar aqui se deu certo, viu meninas, tô esperando!

PS: esqueci de avisar que vale dar uma conferida no canal da marca no Youtube, tem muita coisa interessante. Lá eles ensinam, por exemplo, a fazer uma autodrenagem, a maneira correta de usar hidratante no corpo, ou demaquiar a área dos olhos. Super vale a pena dar uma passadinha lá, tem muito material mesmo!

Beijos!

Do dia: Xadrez + Destroyed

abtartan2

 

E o look do domingo começa assim, na voadora e misturando xadrez com jeans destroyed. Já tinha conversado com vocês aqui no blog sobre o jeans destroyed, que ressurgiu ano passado e agora vem mais destruído que nunca.

Esse meu da foto eu mesma fiz, e nem chega aos pés dos modelos que ando vendo, com joelho todo aparente. Mas ainda não tenho essa ousadia toda, talvez mais pra frente, quando eu achar uma lavagem clássica e quiser fazer o contraste mesmo rasgando um pedação do jeans. Com essa minha lavagem dei umas rasgadinhas de leve, discretinhas.

Já a camisa de viscose xadrez, comprei há uns 4, 5 anos numa liquida da Bain Douche e amo de paixão. Ela acompanha o outono inverno de todo ano, e ainda é adequada ao calorão que tá fazendo por aqui, já que a viscose é um tecido bem fluido e leve, gostoso de vestir.

tartan4

tartan3

tartan1

Fotos Jeff Braga

Camisa Xadrez : Bain Douche; Jeans: ponta de estoque da Riachuelo e customizado por mim; Sapatos: Aliexpress; Brincos: lojinha do Centro; Colar: Renner; Relógio: Casio vintage.

Guloseimas: bolo funcional de abacate e chocolate!

ab_bolo_abacate

 

A galera que me acompanha no Instagram já sabe – pelas fotos que posto – que semanalmente eu faço um litro de leite vegetal pra tomar no decorrer da semana. Assim, eu fujo um pouquinho da lactose, e vou variando a ficha nutricional da minha alimentação. Só que quando a gente faz leite vegetal, ficam os bagacinhos do leite, e eu tinha convicção que dava pra preparar mais alguma coisa com eles, só não sabia que tipo de comida dava pra fazer…e aí que assistindo ao Bela Cozinha, vi que a Bela Gil preparou kibes com os bagaços do leite de amêndoas.

Mas eu queria uma sobremesa, e pensei que podia adicionar a um bolo, por exemplo, pra ele ficar fofinho. E não é que deu certo? Peguei os bagaços do preparo do meu leite de macadâmia, e fiz um bolo de abacate com chocolate delicioso, fofinho e doce na medida certa!

Querem receita? Então se preparem que lá vão os ingredientes:

1 xícara de chá de farinha de trigo integral, ou de mistura para bolos sem glúten(eu fiz o meu mix em casa)

1/2 xícara de chá de farinha de amêndoas(dispensável, mas tinha um saquinho aberto aqui em casa, e resolvi usar)

1/2 xícara de chá de açúcar demerara

1 pitada de sal(usei o vermelho do Himalaia)

1 xícara de chá de bagaço de amêndoas, castanhas (do Brasil ou de caju), aveia, avelã ou macadâmia(usei esse)

1 colher de sobremesa de fermento em pó

1/2 abacate amassado

2 ovos caipiras

50 ml de óleo de canola, ou girassol

Cobertura:

2 quadradinhos de uma barra de chocolate meio amargo

1 colher de sopa de melaço de cana

3 colheres de sopa de leite de macadâmia(no meu caso usei macadâmia porque o bagaço usado também foi de macadâmia)

Preparo da massa:

Primeiro, vamos misturar os seis primeiros ingredientes (sal, farinha, bagaço da macadâmia, farinha de amêndoas, açúcar e fermento), e reservar. Separadamente a gente bate bem os ovos caipiras(dica: para bolos, o ideal é que os ovos estejam em temperatura ambiente), depois acrescenta o abacate amassado e o óleo de canola, e quando tiver uma mistura bem homogênea, acrescenta o grupo das farinhas que a gente tinha reservado(ah, coloquei umas duas gotinhas de limão pra não ficar com cheirinho de ovo). Bate mais um pouco e põe na forma(não precisei untar nem polvilhar porque usei forma de silicone), depois leva ao forno a 200 graus por uns 30, 35 minutos e C’EST FINI!

Pra cobertura, derreti o chocolate meio amargo no microondas, e depois acrescentei o melaço e o leite de macadâmia pra ficar tipo ganache, e joguei por cima do bolo. Cabou-se, agora  é só se jogar, galera!

Sobre quantas calorias tem cada fatia, sinceramente, não conto calorias faz tempo, uma vez que alimentos nutritivos podem ser bem calóricos, porém muito, mas muito saudáveis. Por exemplo, só nesse bolo que preparei, temos fibras, ferro, ácido fólico, vitaminas A, C(vejam bem, ferro + vitamina C, absorção turbinada dos nutrientes) e E, cálcio, manganês, selênio, potássio e cobre…ufa, tem mais, mas não vou ficar enumerando porque o rol é extenso. Portanto, no que a gente tava falando mesmo, contar calorias?  Esqueçam!

Pois bem, vou ficando por aqui, e quem curtir receitas nesta linha mais saudável, pode deixar sugestões nos comentários que vou tentar trabalhar para fazê-las, ok!

Testei: Base HD Graftobian

 

Base_Graftobian

Engraçado que jurava que já tinha feito um post sobre essa base pra vocês, principalmente porque faz uns 3 anos que tenho essa base, e é o tipo de produto que a gente deve compartilhar, porque é bem bom, e bem em conta. Catando no arquivo do blog, vi que falei por alto em um post de fotos de Instagram, e fiquei CHO-CA-DA, pois não detalhei pra vocês a maravilha que é esse produto. Mas, antes tarde do que nunca, vamos falar sobre a base HD dos maquiadores do teatro e da TV, a Graftobian.

A Graftobian é uma empresa sediada nos EUA, e promete vender o melhor da maquiagem, a preços honestos. Detalhe: os produtos são cruelty-free, de utilização segura, e de alta qualidade. Será tudo verdade? Vamos conversar um pouco.

Quando eu comprei minha base HD, ela era vendida no Brasil por um preço bem alto; então, optei por comprar naquele esqueminha do Shipito, endereço americano. Entrei no site Camera Ready, revendedora autorizada da marca, e adquiri. Chegou bem rápido, porém demorei a testá-la, porque vocês sabem, produto americano começa a correr o prazo de validade quando aberto. Como eu tinha muita base na fila, aguardei, e abri realmente acho que no ano passado, e ontem, ajeitando minhas maquiagens, decidi que ia ser minha base até o fim do ano, pra não perder, né?

A razão da compra na época? Vi um vídeo da Juliana Paes (pra ver clica AQUI) se maquiando para uma novela, eu acho, e percebi que ela utilizou uma paleta da Graftobian…pronto, foi o suficiente pra eu endoidar pela base. Chutei minha cor, Lady Fair, e deu certíssimo, o palpite foi certeiro!

text_graft

E como é a textura da base, Rose? Ela é em creme, o que assusta a turma da pele mista/oleosa. Porém, devo confessar que, apesar de ser em creme, não é melecada, é um creme meio sequinho, fino, tanto que a proposta dessa base é justamente sobrepor camadas sem pesar (tem um vídeo AQUI mostrando direitinho). A cobertura é bem boa, tenho a pele um tico avermelhada, e ela cobre os pontos avermelhados, uniformizando a pele de maneira muito digna, e até deu uma cobertura nas olheiras :). Fiz foto pra vocês compararem(não reparem na falta de dignidade da foto, foi tudo por vocês hahahaha):

amostra_rosto_graft

Sobre a durabilidade,  para o clima do RN, ela segura bem, umas 3 a 4 horas, com um pó HD fininho por cima (uso o da elf).

Ah, Rose, mas nunca vi ninguém falando da Graftobian? Seguinte, acho que não tá nos planos da empresa ficar pagando jabá pra blogueira divulgar, até porque isso implicaria em um custo, às vezes bem alto, e se a intenção da marca é vender barato, vocês sabem, talvez não compense arcar com essa publicidade. Em verdade vos digo: a Graftobian só não tem esse cartaz midiático todo porque não “jabariza” seus produtos, e como as pessoas se prendem muito a marcas, e não à qualidade, não há uma divulgação tão grande. Porém, na maletinha de maquiadores bem famosos, principalmente aqueles de TV, teatro, desfiles, e editoriais SEMPRE tem algum produto Graftobian, podem acreditar.

O mais bacana é que desde que comprei minha base, a marca ampliou muito sua linha: tem produtos para maquiagem airbrush, pó solto, pó/base HD, paletas de corretivos com mais combinações, batons, delineadores, pincéis, e o melhor, o site Camera Ready agora entrega no Brasil, e tá com tudo da Graftobian em preço bem honesto. Quem quiser conhecer clica AQUI.

Pra finalizar, só pra vocês sentirem o drama dos produtos da marca, achei esse vídeo de uma oriental mostrando uma maquiagem para noivas, TV, etc utilizando produtos da Graftobian. Vale a pena conferir:

Ah, ia me esquecendo, muito embora seja uma ótima base, não sugiro utilizar na diária, e digo a razão: em épocas de BB, CC, e DD cream, tratar a pele é muito importante, proteger do sol também; então, para o dia-a-dia, melhor utilizá-los, é o que faço. Base, pra mim, só em eventos noturnos que peçam uma cobertura adicional de base ou, de dia, com protetor por baixo, quando a intenção também é uma cobertura extra, que o BB não dá.

Pra turma dos alérgicos, informo a composição da base: Caprylic/Capric Triglyceride, Octyl Palmitate (Ethylhexyl), Camauba Wax (Copernicia Cerifera), Petrolatum, Lanolin Oil, Bees Wax, Ozokerite Wax, Acetylated Lanolin Alcohol, PTFE, BHA, Silica, Phenoxyethanol, Isopropylparaben, Isobutylparaben, N-Butylparaben. May also contain: Titanium Dioxide, Iron Oxides, Talc, Ultramarines.

E é isso, espero que vocês tenham gostado desse post longo e cheio de detalhes sobre uma das bases que mais gosto. Tive que ser um pouco demorada na escrita, mas tudo foi pra auxiliar vocês na escolha de uma base ideal. Enjoy!

assinatura2

Microtrend de restinho de verão: pompom shorts

Ab_ppshorts

Já disse um zilhão de vezes que não sou tão queridona das palavras trend, microtrend, mas enfim, em algum momento é necessário utilizar um dos termos, principalmente à falta de uma definição alternativa para um comportamento de estilo reiterado da galera.

E o post da vez realmente não poderia denominar de outra coisa senão microtrend, a febre dos shortinhos boxer tunados com uns pompomzinhos, fazendo a alegria da primavera/verão que se aproxima no hemisfério norte. Pesquisei, pesquisei, e, de fato, essa peça é chamada lá fora de “pompom shorts”. Fofo, né?

pompomshorts1

Pois bem, os pompom shorts, que tão despontando por lá, merecem destaque aqui no blog, tanto porque o que ganha meu coração vira post automaticamente, como porque tá chegando o carnaval, e tô prevendo que eles vão estourar, ao lado dos bodies e croppeds, já que, a meu ver, eles nasceram pra fazer par com as peças a que me referi acima. Mas não apenas com elas: os shortinhos estilo boxer (gente, pelamor, APENAS PARE de chamar shorts “box”, box é CAIXA em inglês e não TEM NADA A VER com esse estilo de shorts que levam o nome de boxer porque se assemelham aos shorts dos lutadores de boxe, chamados de boxers hahahaha) ficam lindos com regatas de alcinhas, tops peplum, camisetas…a democracia aqui é palavra de ordem, se você gostou dos shortinhos, opções não faltam pras combinações!

pompomshorts2

Lindos, né? Já tô providenciando o meu com titia, e quando tiver pronto venho mostrar um look aqui com ele!

assinatura2

Um breve arrazoado sobre algodões orientais

Devo confessar a vocês que quando ouvi falar pela primeira vez em algodão gringo, fiquei muito irada, xinguei a Vic do Dia de Beauté até não querer mais. Contudo, o tempo passou, e achei um certo fundamento nos elogios aos algodões gringos, e fui atrás de algo vindo lá dos “japa”, que produzem tecnologia com preço bom pra brasileiro consumir. É, porque pagar cem Dilmas em algodão é lasca, né, só pra quem é rica e phyna, coisa que eu nem de perto sou.

Daí que eu pesquisei, pesquisei, achei uns exemplares baratos de algodões japoneses, e devo confessar: o negócio é diferente, minhas amigas, mesmo!

algodões_orientais

Já vejo vocês se indagando em casa: “diferente como, é de ouro, deixa você linda?” Não, não, em resumo, posso dizer que vale o que custa. Aqui no Brasil, pelo mesmo preço, a gente leva aqueles disquinhos vagabundos que arranham a pele da gente, não absorvem produto, e não removem resíduos… os exemplares “japa” não agridem a pele, não soltam fiapos, têm uma suavidade incrível, e uma absorção maravilhosa; vi exemplares que prometem inclusive hidratar a pele! Muito amor!

Além de todas essas qualidades, notei uma coisa: quando uso esse algodão com demaquilante, a sensação que fica depois é de limpeza; quando uso o algodão das bandas de cá, parece que entupiu meus poros com demaquilante + resto da maquiagem. Resultado? Big espinhas, só pra vocês sentirem como essa historinha de algodão brasileiro x algodão gringo não é balela.

Sobre onde encontrar, achei os meus no Ebay, mas acho que na Liberdade deve ter pelas lojas de beleza de lá…sobre algum exemplar brasileiro bem legal não achei nada, porém nada impede de vocês virem nos comentários e darem a dica, porque essa vida de esperar 30 dias por uma caixa de algodão é tão cruel, e até ridjiculoan, mas, se é pra pele ficar mara tenho que me virar como posso.

Páginas123456