Cropped Ripped Jeans: Quero!

Ab_croppedjeans

Não se viu nada mais recorrente nos arredores das semanas de moda do hemisfério norte que o jeans cropped: tinha pantalona jeans “pega bode”(traduzindo pra o popular o termo cropped), calça baggy “pega bode”, skinny “pega bode”…a calça encurtou, fato. Mas, se ela não veio curta de fábrica, com barrinha feita, também não teve problema pras fashionistas: as beeshas pegaram qualquer jeans que tinha no armário e passaram uma tesourada seguida de uma desfiada nele, e voilá! Tem-se uma peça estilosa sem gastar nenhum real pra isso, só tempo mesmo.

Eu, muito fã de reformar minhas roupas, já até selecionei acolá um jeans pra dar essa trabalhada na barra, não posso ver um rastro de peça customizada nos desfiles que já fico me coçando pra começar minha produção. O legal mesmo é que a calça seja aquela mais larguinha na perna, estilo pantalona mesmo(calça boca de sino também), ou a de modelagem reta, estilo anos 90, foi o que mais vi no street style. Escolhida a calça, o corte pode ser feito mais ou menos uns dois ou três dedos acima do tornozelo; para as ousadas, dá pra deixar mais curta a barra na parte da frente da calça e mais comprida atrás, vi alguns modelos assim e achei massa! Compilei umas ideias aqui pra vocês:

croppedjeansripped

Imagens: reprodução

Ah, e sabem o que achei mais legal de esse tipo de calça ter caído no gosto da galera? É que a tendência vem com um pouco de consciência de consumo. Ora, dá pra trabalhar com o que a gente tem em casa, sem precisar ir a uma loja e adquirir mais uma calça jeans, que, como já falei por aqui, degrada o meio ambiente de forma impactante. Portanto, nada de comprar jeans novo, tenho certeza que, se você não tiver uma calça com modelagem legal em casa, em brechós, e bazares de bairro dá pra encontrar um jeans massa pra reciclar e sair lacrando por aí!

Tô querendo: top curto listrado

toplistrab

De uns anos pra cá eu tenho me policiado para, ao entrar numa loja, não ser seduzida por tudo que tá por lá pendurado; pego uma peça e passo um filtro, do tipo, penso se lá na frente ainda estarei usando a peça, se ela tem durabilidade, se é versátil…foi assim que, provando na arara da Zara um top listrado curto (especificamente esse da chamada do post), acabei decidindo que super quero um!

O top listrado, nessa versão curtinha (cropped, como queiram), a meu ver, se torna um clássico repaginado. Listras são atemporais, e sair do estilo das marinières (que também são maravilhosas), apenas tirando alguns centímetros do comprimento, dá uma incrementada e tanto no guarda-roupas, multiplicando as possibilidades de combinação.

stricrop

Só pra vocês terem uma ideia da versatilidade do top, apenas nessa seleção que mostrei acima, dá pra ver que ele vai bem do shortinho curto à calça carrot, da saia lápis à saia pregueada, ou seja: um top listrado, infinitas possibilidades de composição!

Bem por isso já estou na busca de um tecido legal pra fazer o meu, e achando, corro aqui com post do look!assinatura2

Estilo em dobro com as irmãs Quann

ABSQ

Tô postando muito sobre irmã esses dias, né? Talvez seja a saudade da minha que tá me fazendo escrever por aqui tanto sobre o assunto…Freud deve ter uma explicação pra isso, né possível!

Bom, sigamos, o fato é que já dei dica pra vocês sobre as irmãs cantoras que tão no repeat da minha playlist, e agora quero falar um pouco sobre as gêmeas que tão sacudindo o mundo da moda, é só elas chegarem na porta de um desfile que os fotógrafos de street style correm todos para fotografá-las; tô falando de TK Wonder, e Ciprianna Quann, as famosas irmãs Quann.

As meninas, gêmeas idênticas, possuem profissões diferentes: Cipriana, blogueira e co-fundadora do site Urban Bush Babes; TK Wonder, cantora. Nascidas no Brooklin, criadas em Baltimore, as gêmeas possuem um estilo que carrega muitas referências, e é isso que certamente faz todo mundo se voltar para meninas quando elas passam: com elas o vintage se une ao disco, que se une ao estilo oriental, que se mistura ao tropical, que se junta a uma pegada mais moderna. O mais legal: elas podem até usar a mesma peça, mas a leitura que fazem dela é totalmente diferente. Só vendo os looks pra vocês entenderem do que tô falando, épocas se unem e formam um look harmonioso, sem falar nos cabelos BARRA que as beeshas ostentam! As irmãs são ícones de estilo daqueles que enchem nossa pastinha de inspirações!

QS2

QS1

Não consigo dizer nada sobre o longo com estampa de abacaxi e as flatforms, apenas sentir…acho o máximo que elas abusam das blusinhas cropped, e dos kimonos (longos ou mais curtos), são peças que amo ter no meu guarda-roupas, e os looks delas abrem meus horizontes sobre como misturar essas peças nas minhas composições.

Vocês já conheciam as irmãs Quann? Me contem o que acham mais legal no estilo das meninas nos comentários, e se vocês gostariam de conhecer mais algumas irmãs que andam causando no mundo da moda, porque tô super fraternal, e queria extravasar mais isso no blog hahahahahahaha #Freudhalpme #sistervoltelogo

Beijos!

Razões para amar o street style australiano

Oi, meu povo, voltei, depois de um jejum básico de posts! É que entrei de férias e tava tão, mas tão cansada na primeira semana, que preferi ficar de boa, deitada, descansando e assistindo Netfliz pra voltar com o cérebro tinindo e preparar posts novinhos e interessantes por aqui.

Bom, e abrindo as novas postagens, gostaria de falar sobre a maravilha que é o street style australiano…gente, é chuva de looks inspiradores, e eu poderia passar o dia inteiro enumerando as razões para amar o estilo das australianas, mas vou separar apenas três, porque ainda separei vários looks pra falar com vocês mais na frente:

- não sei se impressão de quem é daqui do Nordeste do Brasil, mas os looks usados o ano inteiro pelas australianas são super usáveis o ano inteiro por aqui. O clima de lá é seco em algumas partes, e não existe essa história de outono/inverno rigoroso, então, acabo por me identificar mais com as bloggers australianas que as de São Paulo, por exemplo, porque né, bota over-the-knee no RN é piada pronta hahahahaa

- os looks tem impacto visual maravilhoso, e mesmo nas semanas de moda australiana a gente não vê gente  “montada” demais, como nas semanas de moda da Europa, por exemplo. Assim, servem de inspiração para a vida real; e, por último

- …a Austrália nos apresentou as melhores bloggers que conheço (Tuula, Gary Pepper, Geneva, Zanita), e uma das editoras de moda mais fuderosas da face da Terra, Christine Centenera.

Esses três motivos já bastam pra gente ter a curiosidade de conferir os looks das meninas from down under, né? Porém, acrescento mais seis que complementam os três lá de cima!

- Na semana de moda australiana, os looks de street style mostram como usar jeans destroyed e jeans + jeans sem muita firula e com estilo:

Aussie1

- Pra quem tem bode de tomara-que-caia, as aussie girls mostram como usar sem ficar parecendo que faz parte do Bonde das Maravilhas (não que seja ofensivo, mas não é o estilo que procuro quando tento encaixar o tomara-que-caia nos meus looks):

aussie2

- Sobreposição? Bastante, e de um jeito que não fica com aspecto de cabideiro, como vejo em semanas de moda européias ou americanas. Gente, olhe que máximo as sobreposições com shorts na parte de baixo, que perfeito pra gente do nordeste!!!

aussie3

- Monocromático e “all black gótica fresh”, elas também são mestras nisso:

aussie4

- As australianas são campeãs nos looks Oversized sem deixar um aspecto Didi Mocó meats MC Hammer:

aussie5

- Em composições mais femininas, as beeshas sabem como ninguém do lema “sexy sem ser vulgar”. O segredo delas é equilibrar o look, da seguinte forma: vestido sexy? make básica, ou penteado básico; short-saia longo? camiseta esportiva. O hi-lo de sempre, usado da melhor forma:

aussie6

Fotos: reprodução

Perceberam como as semanas de moda da Austrália rendem mais inspirações que os draguismos das outras do resto do mundo? É óbvio que encontrei alguns looks montados em minha pesquisa, mas foram pouquíssimos; no geral, as australianas são descoladas, e não são fissuradas em vestir tendência em cima de tendência. O resultado dos looks delas é um painel clean, e bastante inspiracional para nós, mortais.

Mas, me digam, gostaram dos looks das “aussies”? Comentem, que super queria saber a opinião de vocês sobre esse estilo mais limpo, menos montado.

Beijos!

Do dia: shining yellow!

Sabadão, calorão, nada melhor que sacar do guarda-roupas um look fresquinho, de boa mesmo, sem muita frescura. Vocês sabem, nem todo dia a gente acorda com aquela vontadona de escolher minuciosamente um look, então, a vida se resolve muito fácil, com peças mais simples, como hoje, em que elegi esse combo top em guipure + shortinho destroyed:

guipureyllow3

guipureyellow1

guipureyellow2

Como já tinha falado no post anterior, essa combinação, bem descomplicada, promete bombar na primavera/verão 2015; se preparem, vocês vão ver MUITO daqui pra frente. E faço inclusive um desabafo: até que enfim a gente tá percebendo que não dá pra levar a VIDA inteira montada, de saltão agulha, 3 quilos de base, vestido bandage, e cabelo sem um fio fora do lugar. Essa primavera/verão vem pra mostrar que a simplicidade é sinônimo de felicidade. Afinal, uma temporada alto astral se aproxima, e ninguém vai passar horas na frente do espelho quando poderia estar na beira da praia curtindo um sol, fazendo stand up paddle, dando um rolê nos parques…Here comes the sun, and it’s all right!

Sobre os créditos, o top é Tia Alice([email protected] para informações de preço e disponibilidade), o shortinho, Riachuelo, a sandália, Couro & cia., os óculos, Forever 21, e os colares e pulseiras feitos por mim, à exceção da pulseira tribal e do tercinho, que comprei no Ebay.

Espero que tenham gostado, e vem mais looks essa semana, fiquem ligados!

assinatura2

O estilo de Natalie Joos

NJAB

Tem uma parte da galera “das modas” que critica bastante os looks de street style, principalmente porque acham que atualmente geral se monta só pra chamar a atenção dos fotógrafos mais conhecidos, perdendo noção do ridículo, ou mesmo calculando friamente as peças combinadas, perdendo a graça da coisa.

Eu não concordo 100%. Aliás, não concordo com generalizações. Tem gente que se monta pra aparecer, e tem gente que traz consigo seu estilo, não importa se meio Harajuku, e é isso.

E sobre o primeiro grupo (de gente que leva seu estilo pra vida), vale a pena conhecer Natalie Joos, jornalista belga residente em Nova Iorque, fotógrafa, e escritora do Tales of Endearment. Natalie, de uns anos pra cá, vem sendo clicada pelos sites mais famosos de streetstyle, virou uma verdadeira querida de blogs no segmento. E tá justificado, porque não tem como não se apaixonar pelos seus looks, me identifico demais com ela, tanto por ser multitarefa, como por ser fã de sobreposições. De fato, a terceira peça no look é tudo.

SPNJ

Além das sobreposições, detectei que NJ ama usar sandálias com meias, muita estampa, e muitas cores(muito eu hahaha). Quase sempre um look dela mais básico vem acompanhado de uma bolsa, ou um sapato colorido, dando aquela alegrada no que antes tava meio monótono.

estampas_cores

E o lenço na cabeça? Me lembro demais de ter usado lenço assim lá pra 2001/2002. Fiquei com muita vontade de usar de novo, gente, sério mesmo. Aliás, quero tudo que essa mulher veste, me vejo usando essas roupas todas!

NJlooks2

Não vou mentir pra vocês que todos os looks foram fortes candidatos ao preferido, mas o escolhido foi vencedor por um motivo bem forte: ser super vida real. Não que os outros não sejam, mas esse faz a gente pensar que já dá pra fazer, e sair hoje com ele, sabem? Vocês vão entender o que digo:

preferidoNJ

Imagens: reprodução

A impressão que a gente tem é de que todas as peças desse look já tão disponíveis em nosso guarda-roupas: top cropped, saia midi, scarpin, argola, e bolsa colorida. Simples, e perfeito!

E aí, curtiram a NJ? Amei demais as composições dela, e já tô garimpando outras meninas dos blogs de street style para mostrar pra vocês por aqui, aguardem que já tem pauta pronta!

Beijos!

Páginas1234