Engordando no domingão com Tacos Mexicanos(comme si, comme ça).

Eita que o domingão de início de dieta começou bombando de engordantes! Teve filé a parmegiana, brigadeiro de ovomaltine, e pra fechar, tacos. Só que esses últimos foram feitos por mim, e tão logo publiquei no “tuirâr” a foto, as meninas enlouqueceram, e achei melhor publicar a receita com detalhes, do que twittar tudo.

Pras leitoras que ainda não conhecem os tacos, ou que até conhecem de nome, mas não sabem como são, adianto que são iguarias típicas da terra do Chaves(o do desenho, não o presidente, esse termina com z). A receita que fiz é meio “miscigenada”, já que por dentro fiz recheio de taco mexicano (que pode ser de frango, carne bovina ou de porco), e por fora, para envolver o chilli, usei tortillas popularizadas no USA, já que no México os tacos são servidos com a tortilla aberta, e não em formato de pastel.

Mas, chega de conversa fiada e vamos aos produtinhos que vocês vão precisar para fazer os tacos(receita para seis tacos, ou até sete):

Chilli:

2colheres de azeite de oliva extra virgem

400g de carne moída

1 dente de alho

½ cebola picadinha

Molho pronto para Tacos (encontrei no Sams Club)

Massa/tortilla(comprada pronta):

6 Tortillas prontas para Tacos (encontrei no Sams Club, mas vocês podem até substituir por aquelas massas tipo a Rap10, dá um improviso legal)

“Enfeites” para finalizar:

1 ½ tomate picadinho

½ pimentão picadinho(opcional. No meu caso, não botei)

Azeitonas picadinhas a gosto

100g de queijo cheddar cortado em tirinhas(ou qualquer outro queijo. Optei por Polenguinho Light, porque, né…)

Mostarda Spicy Brown

Guacamole (pra quem quer fazer a receita de taco mexicano “raiz”, o autêntico”)

1 abacate médio

2 tomates médios picados

Pimenta a gosto

1 cebola média picada

Suco de 1 limão

3 colheres de sopa de azeite de oliva.

Adendo 1: tirei foto dos três produtos mais polêmicos do post(os que sei que renderiam comentários depois, onde encontrar, qual a marca, etc…), pra vocês identificarem quando forem ao supermercado. São eles: as tortillas prontas(1) , a mostarda bombástica(2), e molho para Burritos ou Tacos, que é tipo um Sazon(3).

Adendo 2: caso queiram fazer com guacamole, dispensem a mostarda, fica muito “condimento em cima de condimento”. Péssimo.

Vamos ao preparo?

Chilli:

Pra fazer o chilli, esquente o azeite numa panela, coloque o alho, a cebola, e dê uma douradinha. Depois, coloque a carne moída. Mexa um pouquinho, e deixe ela(a carne) ficar mais coradinha. Quando ela corar, escorra a água que ela solta, e aí acrescente o tempero para Tacos pronto, e veja se tá bom de sal. No meu caso não tava, aí coloquei uma pitadinha só, até porque não sou muito chegada a sal. Adicione meia xícara de água e vá mexendo, por uns 20 minutos, até toda a água evaporar, e a carne ficar preparadinha.

Massa/tortilla

Nesse meio tempo, posicione as tortillas numa fôrma e leve ao forno por 5 minutinhos pra ela ficar bem crocante e quentinha. Somente.

Guacamole

Retire a polpa do abacate, e bata tudo junto e misturado no liquidificador. Só.

Agora, vem o pulo do gato: a montagem dos tacos!

Pegue a tortilla, adicione três colheres rasinhas do chilli, coloque umas tirinhas de queijo(pode ficar no final também, vocês que escolhem), e por cima acrescente tomate, alface, azeitona, pimentão e pra finalizar, a mostarda, ou a guacamole, se assim desejarem.

Depois, só se jogar nos tacos mexicanos com fé!

Espero que tenham gostado, e desde já abro comentários pra gente discutir essa receitinha!

Inventando moda: Pulseira feita com porcas(isso mesmo!)

Se tem um site de DIY que eu gosto, é o Honestly, WTF. Dia desses tava por lá vendo alguns tutoriais deles, e me deparo com essa pulseira, feita de porcas, sim, de porcas, querida leitora. Corri num loja de material de construção, e tratei de fazer uma pra mim, que ficou desse jeito:

Querem aprender? As fotos, que estão originalmente no blog Honestly nesse link AQUI, foram copiadas, e o tutorial foi interpretado por mim. Quem quiser a versão em inglês, dá um pulinho lá que o blog é muito bom!

Para fazer a pulseira, você precisa apenas de cordonê(que tem em qualquer loja de montagem de bijus) e porcas, que são encontradas em lojas de material de construção.

  • Divida o cordão em 3, e deixe uma margem boa para amarrá-lo no braço;
  • Dê um nó;
  • Comece a trançar, sem a porca, a partir do nó, por alguns centímetros, o suficiente para as laterais do braço;
  • E agora, coloque a porca do lado esquerdo, e já passe esse cordão para o lado direito;
  • No cordão do lado direito(não o que você cruzou), coloque mais uma porca, e passe o cordão com essa porca para o lado esquerdo;
  • Vá fazendo essa seqüencia, de modo que, quando você colocar a pulseira, as seqüências de porcas fiquem na parte de cima do seu braço;

  • Quando terminar de inserir as porcas necessárias, volte a trançar sem as pecinhas, e dê um nó, para finalizar a pulseira, que ficará como a foto abaixo:

As minhas porcas foram prateadas, mas sei que tem porcas douradinhas pra vender(onde comprei as prateadas as douradas tinham acabado). Já tô louca pra encontrar umas e fazer com cordão nude, deve ficar mais ou menos como essa da foto:

E aí, prontas pra fazer uma?

*Credit Images: Honestly WTF blog.

Cartas a uma jovem costureira, p. 2: a escolha da máquina de costura.

Quando em tava em viagem, vi esse quadro no Museu Nacional de Belas Artes, e me lembrei demais de minha infância, minha adolescência, e do agora, de minha fase adulta. Sempre assim: Tia Alice costurando e eu no pé dela, ora provando, ora ajudando a escolher modelos, tecidos, ora pedindo pra fazer algum modelo pra mim. Sempre fomos uma equipe, desde meus 6, 7 anos vivo pelo ateliê dela, é a primeira coisa que faço ao acordar. Corro até lá, reviro os mesmos tecidos, dou bom dia, combino algum modelo de cliente, e saio pra vida. É o meu templo, sem dúvida.

E hoje, dando continuidade ao “Cartas a uma Jovem Costureira” vamos conversar um pouco sobre máquinas de costura. Qual a máquina de costura ideal? Qual a de melhor custo benefício? Preciso ter uma máquina industrial?

Todas estas dúvidas tentarei tirar para vocês, pois apesar de somente atualmente ter me aventurado no mundo da costura, faz tempo que conheço a área, porque respiro moda artesanal por todos os meus poros, desde o nascimento.

Primeiramente, antes de adquirir sua máquina de costura, você deve ter em mente o que deseja fazer com ela, pequenos ajustes, bordados, confecção de peças para vender, costurar para você mesma, costurar apenas tecidos, malhas, tecidos e malhas…tudo isso é muito importante, porque cada modelo de máquina tem sua particularidade.

Quando manifestei o desejo de ter uma máquina de costura só pra mim, tentei reunir as seguintes características:

- Melhor custo-benefício: ora, costura não é minha profissão; é minha terapia, meu lazer, divertimento. Não preciso de uma máquina industrial. Mas, não quero uma que me limite, que faça poucos pontos, que não faça costura dupla. Quero uma completinha-baratinha, que possua as funções de costura reta, casa de botão, zíper, braço livre pra fazer colarinho, manga, etc…se vier com vários pontos decorativos, melhor!

- Possibilidade de costurar malhas e tecidos: roupas de malha são fáceis de fazer…na máquina overlock. Na máquina de costura normal, tem que trocar agulha, mudar tensão de fio, e outras coisinhas mais. A minha costura malha e tecido. Inclusive minhas primeiras peças foram em malha, e a máquina se saiu bem no teste de desempenho.

- Marca consolidada no mercado: não, não é besteira. Uma máquina de marca sólida tem site, garantia na compra, manual ultraexplicativo de como usar, e peças de reposição fáceis de encontrar.

Bem, depois de muita procura, e de conseguir achar tudo que eu queria num produto só, apresento-lhes meu mimo, essa Elgin Genius J4000, abaixo:

Ela tem 14 pontos e caseador automático, é portátil, possui braço livre para facilitar costuras tubulares, faz costura reta e zig-zag em 4 larguras, invisível, tripla reta, prega zíperes e botões, costura lastex, tem cortador de linha, enchedor de bobina automático, isolador de dentes automático, e regulador do pé calçador. Completinha. Comprei pela internet, e chegou sã e salva!

Ainda tenho algumas dúvidas bobas nela, mas o DVD que vem junto é tão legal, que sempre no surgimento de dúvidas ou chamo titia, ou assisto ao DVD. Por enquanto estamos nos entendendo bem.

Porém, no mercado há muitas máquinas legais. Querem exemplos?

Vamos a três modelos bem conhecidos das costureiras iniciantes:

  • Z22/767  Zig-Zag

Também da Elgin, essa máquina vem com móvel, possui 3 posições de agulha, prega zíper e botões, tem enchedor de bobina automático, e regulador de pressão do pé calcador. Não achei o preço dela, gente, desculpa.

  • Singer Fashion 4205

A Singer Fashion é máquina da nossa querida blogueira Raphaella Avena, do blog Estilo Avena. Certa vez falei no twitter com ela, e ela me disse que atendia bem às necessidades.

A Singer Fashion vem com 5 pontos embutidos, caseador automático de 4 passos(gira-se apenas o seletor, e as casas vão sendo feitas), passagem de linha à prova de erros, bobina Sure Fit(só cabe de uma forma), luz LED staybright, ajuste variável de largura do ponto, alça de transporte, e braço livre. É uma máquina de iniciantes, mas com um leque bem amplo de possibilidades. Custa R$ 479,00.

  • Singer Tradition 2263

A Tradition possui 22 pontos, caseador automático de 4 passos, estrutura de metal (o que garante maior estabilidade durante a costura) braço livre, trabalha com agulha dupla também, possibilita duas posições de agulha, tem passador de linha fácil, cortador de linha na barra do calcador e na tampa lateral, enchedor de bobina automático e compartimento itegrado para acessórios. Uma costureira profissional certamente tem uma dessas em casa. Minha tia tem, e usa para fazer alguns detalhes nas peças costuradas. R$ 649,00.

Bem, essas são as máquinas mais famosas, o top 3 das costureiras iniciantes. O precinho não é tão em conta, mas são boas máquinas, de durabilidade altíssima. Logo, super vale a pena, se você realmente quer se jogar nesse passatempo que é uma delícia!

ATUALIZAÇÃO!!!! 

Devido à demanda de acessos nesse post, resolvi fazer um bom incremento, apresentando a vocês mais algumas máquinas de costura do mercado que podem ser uma boa compra.

Vamos conhecê-las?

  • Singer Facilita 2818

Facilita2818

Eu até tinha feito uma pequena resenha de uma Facilita na parte antiga do post, mas retirei para fazer uma coisa mais detalhada. Afinal, vocês que procuram por esse post desejam mesmo é que a escolha da máquina de costura ideal não dê errado, e por isso, faço o máximo pra trazer muitos detalhes, pra gente não acabar se dando mal na compra.

Bom, a Facilita 2818 é também máquina de uso doméstico, com 18 pontos, e braço livre, possibilitando costura em mangas e barras de calça por exemplo. Possui comprimento e largura ajustável de ponto, e 3 posições da agulha.

Como especificações, posso trazer as segunintes:

- 18 Pontos: Básicos (reto/ziguezague), Essenciais (3 pontinhos/bainha invisível), Flexíveis (para costurar malhas) e Decorativos;

- Casas de botão em 4 passos;

- Chapa isoladora dos dentes para bordados livres e para fixar botões;

- Pontos flexíveis de ajuste, para melhor aparência do ponto.

Ah, e um detalhe: o seu acabamento é do que chamam de alumínio batido, resistente. Quem utiliza essa máquina elogia bastante, principalmente por ser silenciosa, ter pontos firmes, e costurar com louvor tecidos grossos.

Valor aproximado: R$ 699,00.

  • Singer Facilita Super 2868

FacilitaSuper2868

A Facilita Super 2868 também é mega-blaster elogiada. Silenciosa, firme, pontos perfeitos…possui também 18 pontos decorativos, flexíveis e utilitários e caseador de 4 passos, como a Facilita que falei acima. Prega zíperes, pesponta jeans, e faz diversos tipos de acabamento. Quem usa acha muito boa, mesmo.

Dentre suas características, vale citar:

-Pontos decorativos: usados para valorizar as aplicações e os acabamentos;
-Pontos flexíveis: aplicados em malhas e outros tecidos elásticos, que permitem a liberdade de movimento;
-Ponto invisível: conhecido como bainha invisível, é usado para fazer barras ou aplicações;
-Ponto multiziguezague: conhecido como 3 pontinhos, é o acabamento ideal para colocar elásticos em peças de lingerie;
-Caseado 4 passos: faça os 4 lados da casa, girando apenas o seletor;
-Base plana: esta máquina é portátil, entretanto, pode-se costurar sobre uma mesa ou ser embutida no gabinete, vendido separadamente;
-Cortador de linha manual;
-Ponto overloque;
-Regulador da tensão do fio;
-Sistema fácil de passagem de linha;
-Costura com agulha dupla;
-Luz Led: brilho permanente;
-Velocidade: 950 rpm.

Valor: R$ 789,00.

  • Janome 1006

 

Vi vários posts de blogueiras-costureiras gringas falando da Janome, e não poderia deixar de fora dessa atualização alguns exemplares da marca.

A Janome 1006 é uma máquina de costura doméstica, indicada para acabamentos, aplicações, consertos em geral, customizações e o mais legal, promete costurar até 8 CAMADAS DE JEANS. Isso mesmo, gente, 8 camadas de jeans!!! tô chocada, e nem boto tanta fé nisso, afinal, geralmente a costureira iniciante só precisa costurar no máximo duas camadinhas de jeans, e tá tudo certo, já vale a compra da máquina.

Janome1006Como especificação técnica, ela possui:

-Ponto ziguezague

-Pontos para costura reta ao centro e costura reta à esquerda;

-Ponto ziguezague 3 pontinhos

-Permite costuras tubulares (barras de calças, mangas)

-Capacidade para costura pesada (costura até 8 camadas de jeans)

-Capacidade para agulha dupla (costura reta)

-Seletor de escolha do ponto

-Retrocesso de pontos – costura reforçada

-Placa Isoladora de dentes, para cerzido e quilting livre

-Sistema de corte de linha integrado na lateral da máquina

-Estrutura interna de antimônio (material reforçado)

Preço médio: R$ 429,00.

  • Janome 2018DC

 

Janome2018

A Janome 2018 é da linha das eletrônicas, e indicada para acabamentos, aplicações, patchwork, quilting, consertos em geral, customização e criação de peças de roupas. Acho massa essas máquinas eletrônicas e já vi uns vídeos de blogueiras gringas costurando com esse tipo de máquina no Youtube, achei luxo!!

Sobre as caracterísicas dessa Janome em específico, posso dizer que ela tem:

-18 tipos de pontos de costura

-3  modelos de caseado de botão automáticos

-1 ponto de aplique tipo caseadinho para patchwork

-Largura máxima do ponto: 7 mm

-Controle manual e automático de velocidade

-Permite costura com agulha dupla

-Ajuste de comprimento do ponto

-Ajuste de largura do ponto

-Painel LCD para seleção e regulagem de pontos

-Alavanca do calcador com 2 níveis de altura

-Permite costuras tubulares (barras de calças, mangas

-Botão Start/Stop (Iniciar/Parar) para controlar a máquina sem usar o pedal de controle

-Botão para Arremate Automático

-Botão para Retrocesso Automático

-Sensor de caseado de botão

-Enfiador de linha na agulha

-Seletor de regulagem da tensão da linha

-Isolador de dentes

-Enchedor de bobina com sensor

-Lançadeira rotativa

-Sistema de corte de linha integrado

-Estrutura interna de metal reforçado para dar mais estabilidade

Preço médio: R$ 899,00. Excelente custo-benefício!!!

  • Elgin Trendy JX-3013

Elgintrendy3013

A Elgin Trendy também parece boa opção pra turma que quer fazer acabamentos em peças de malha, pois possui uma variedade muito boa de pontos para costura em malha. Dentre as especificações, destaco as seguintes:

-Costura reta e tripla reta;

-Zig-zag triplo reforçado;

-Ponto concha;

-Ponto Overlock I, II e III;

-Costura invisível I e II;

-2 Posições de agulha;

-Porta-Carretel retrátil.

Preço médio: R$ 529,00.

  • Elgin Decora 2080

 

ElginDecora2080

Vendo o vídeo sobre a decora no próprio site da Elgin, achei a Decora JX- 2080 uma máquina bastante interessante: pontos legais, dá pra fazer acabamento de peças moda praia (se costura lycra deve costurar com louvor malhas em geral), e se saiu bem costurando tecidos grossos (as amostras do vídeo parecem ter sido feitas em um tecido grosso, uma sarja, por exemplo). Confrontando a Decora com minha Elgin JX 4000, a minha se saiu melhor, mas, ainda assim deixo a dica pra quem quer começar no mundo da costura.

Suas especificações são as seguintes:

- Braço-Livre;

- Caixa de bobina e lançadeira em aço;

- Caseado automático;

- Troca rápida de sapata;

- Zig Zag (2 larguras);

- Zig Zag especial para bordados;

- Três pontinhos para lingerie;

- Costura com lastex;

- Costura reta tripla reforçada;

- Overlock simples;

- Prega botões e zíperes;

- Zig Zag triplo reforçado.

Preço: em média R$ 479,00.

E aí, curtiram o incremento do post?

A última dica que dou desse extenso post é: Pesquise, pesquise, pesquise. Não vá comprar logo de cara. Se puder, vá a uma loja de máquinas acompanhada de quem entende e peça dicas, fale de suas necessidades, e certamente a pessoa apontará a máquina certa pra você.

Tudo dando certo, compre sua maquininha do coração, e se jogue nas artimanhas com ela!

Crochê team ou Tricô team? Vocês decidem!

Como a gente bem sabe, a sustentabilidade há muito tempo vem contagiando o mundo da moda; encontrar alternativas ecologicamente corretas para o desenvolvimento de coleções é quase que uma premissa para que a sociedade aceite, abrace, as peças que são produzidas pelos estilistas ao redor do mundo. E é pegando esse gancho que cada vez mais coleções fabricadas com tecidos naturais, ou artesanalmente produzidas(valorizando o rústico), surgem meio que como o boom do momento. É justamente sobre esse segundo tipo de produção que vamos falar.

O crochê o tricô têm aparecido constantemente em coleções mundo afora, fazendo aquele revival de “presente da vovó”, diretamente do túnel do tempo para a moda contemporânea…e eu, que sou louca por crochê e tricô, sou eternamente grata!

Nas passarelas, lá vem Rodarte, Paul&Joe, Tommy Hilfiger, Vivienne Tam, e muitos outros mostrar pra gente que a tendência vem que vem:

Observem que uma das grandes sacadas para conquistar mais adeptos de uma marca é exatamente se utilizar de fibras naturais para a fabricação das roupas. Isso não é regra, mas é um tiro bem certeiro pra quem adota. Exemplo disso são os dois vestidos da Forever 21(segunda dupla de imagens), que postei juntamente com outras peças minhas em crochê/tricô, todos os dois em fibras naturais:

*Sorry, meninas, mas nas imagens acima também estão algumas peças minhas em tricô, a louca aqui esqueceu de colocar, tá?

Essa blusinha branca decote canoa me foi doada ainda há pouco por Mommys…fiquei super feliz e já tô pensando numa composição legal com ela! Puro amor!

Curto muito essa ideia de que na moda não há mais convenções: usa-se crochê no inverno, tricô no verão, ambos em suas devidas estações, e por aí vai…. Isso amplia o leque de possibilidades, deixando como fator limitador apenas e tão somente nosso velho conhecido bom senso. Perfeito!

Porém, como usar a tendência? O segredo é não parecer caricata, introduzir o crochê ou tricô na composição de look com peças contrastantes, que quebrem o excesso do “artesanal” que essas peças trazem consigo. Hi-lo, como sempre.

Mas, vamos deixar de blá-blá-blá e ir direto ao ponto? Habemus Fotos!

Por essas horas, já sei que tem leitora revirando tudo em casa atrás de uma pecinha feita em crochê ou em tricô…tô certa ou tô errada?

Compras na Forever 21: é possível (e entrega no Brasil também!)

Lembrem dessa frase: uma Becky Bloom é kamikaze, vai às compras pra matar, ou morrer.

E sorry aê, mas eu tenho meus momentos kamikaze, e eles ocorrem justamente quando me deparo com o site da Forever 21, que vende muitas coisas legais, e super baratinhas; é a C&A dos EUA, basicamente, só que beeem mais em conta.

Gamei no site da loja, e descobri que não entrega no Brasil.

Mas, como consegui fazer ESSAS COMPRAS?

Aí que vem o pulo do gato: “comprei” um endereço norte-americano pra mim(I win, you lose)!

Foi pensando nessas consumidoras loucas (como eu) que vem crescendo o mercado de empresas que criam endereços estrangeiros pra você fazer suas comprinhas em sites que não entregam no Brasil.

O meu, eu criei no Shipito, depois de muito pesquisar e ver que a Skybox, que a Visa disponibiliza para seus clientes, vinha dando uns probleminhas básicos de entrega, cobrança de taxas mesmo sem ter entregue a mercadoria, etc…

Mas, como funciona isso?

Primeiramente eu gostaria de advertir que não tentem isso em casa se não tiverem segurança no que estão fazendo(e, principalmente, um inglês afiadinho). Tô dando o exemplo do meu caso que é bem sucedido, pois já fiz mais de OITO compras pelo shipito e NUNCA, NUNQUINHA MESMO, deu problema. Chega no tempo certo!

Mas vamos lá: primeiro você faz o cadastro no shipito(e é bom ter uma boa noção de inglês, hein?), e tem que pagar uma taxinha, que é módica, tipo 7, 10 dólares, ou um pouco mais. Depois de paga a taxa, eles te dão o endereço, e aí, amigas, é só alegria! Todas as compras que vocês fazem vão pra lá. Eles te notificam que existem pacotes no depósito, você escolhe a entrega(tem os valores), abastece de money(paypal ou cartão de crédito internacional) sua continha, que pode inclusive ser o valor exato da entrega, preenche os formulários de praxe, e eles dizem se tá OK ou não pra entrega. Se tiver tudo legal, ela chega pra você no tempo normal de encomendas internacionais!

Pode parecer complicado, mas é simplão, simplão!

Espero que tenham gostado da informação, que faz tempo que queria compartilhar com vocês, e estou à disposição para esclarecimentos! Deixem nos comments que respondo tudinho, tudinho(hoje tô falando tudo duas vezes, a louca)!

Dúvida Cruel! Como usar o peep toe Maria Bonita para C&A?

Ai como é bom começar a semana com uma categoria nova! O Dúvida Cruel foi criado para acatar as sugestões de vocês, leitoras, e transformar em post. Bom, né?

E o de hoje foi um pedido de minha prima-leitora Chris, que comprou aquele peep toe bapho da Maria Bonita Extra para C&A, e queria saber como usá-lo.

O peep toe, em geral, é um calçado democrático, porque combina com muita coisa, o que já é um ponto positivo para a leitora, que comprou um calçado que vai servir para compor inúmeros looks.

Apenas para servir de inspiração, vou dar três diquinhas básicas de como usar os sapatinhos vermelhos de lacinho branco, que acho que ainda estão à venda na “seeandei”. E vamos à primeira de série:

Como o calçado tem um quê de romântico, o primeiro look ficou bem mocinha: saia floral, óculos gatinho e cinto caramelo. O ar mais hard fica por conta da camisa jeans, que quebra um pouco do romantismo mas não foge do bucolismo, e da bolsa Céline, que pode ser facilmente trocada por modelos de várias marcas brasileiras, como a Couro&Cia, por exemplo.

Já o segundo look foi feito pensando nas festinhas de fim de ano: babado, confusão e gritaria! O vestidinho de babadinho tem o romantismo quebrado pela clutch rocker, e o peep toe reina soberano, numa cor diferente de todo o look. Para mostrar os sapatos mesmo!

Pra terminar com chave de ouro, o look de fechar nas saídas com o boy: pernocas de fora e corpinho coberto da cintura pra cima. O bom do peep toe nessa montação é que ele – como quase todos os sapatos com salto – torneiam as pernas, dando aquele ar de perna trabalhada. Pra abalar Bangu I, II,  e III!

E aí, prima? Ainda na dúvida de como usar os peep toes?

Espero que tenham gostado, e para as amigas que querem ter sua dúvida esclarecida aqui no blog, por meio de um post no “Dúvida Cruel”, podem mandar DM no meu twitter(@devaneios_f), ou e-mail mesmo([email protected]) que farei de tudo esclarecer!

Páginas12345