Mix de Nuts, faça em casa!

Abertura MixNuts

Alimentação saudável é aquela coisa: é cara se a gente recorrer a restaurantes e produtos industrializados (estilo to-go), mas não custa tanto se a gente se organiza direitinho e prepara boa parte da rotina da semana em casa. Eu, na medida do possível tento baratear os custos fazendo muita coisa em casa, e o mix de nuts é uma que me poupa um bom dinheirinho, e não consome muito do meu tempo, já que é simples de preparar.

Antes de mostrar como faço, vamos às informações nutricionais: o mix de oleaginosas, ou mix de nuts, são excelentes fontes de proteínas, vitaminas e minerais; são ricas em ácidos graxos moninsaturados e poli-insaturados, e em resveratrol, excelente anti-inflamatório e anti-cancerígeno, pois é combatente pesado dos radicais livres.

No meu caso, a nutricionista recomendou o consumo de 20 a 25 gramas diariamente e, com base nisso montei um mix com oleaginosas que mais gosto (castanha de baru, castanha de caju, castanha do Brasil, nozes, amêndoas e amendoim {troco muitas vezes ele por macadâmia}), e frutas secas (no caso usei goji berry, e frutas vermelhas secas). O preparo é simples: passei as oleaginosas no processador (não processem muito pra não virar farofa, o suficiente apenas pra quebrar as castanhas maiores), depois mexi junto com as frutas secas, e depois coloquei em saquinhos, pesando direitinho. Com cerca de 40 reais de produtos(meninas de Natal, compro tudo na Lucena) fiz uns 34 saquinhos, ou seja, dá pra mais de um mês!

Fiz seqüência ilustrada mostrando como preparo e monto os saquinhos:

papmixnuts

Essas pequenas porções são muito práticas pra levar na bolsa, pois nos livra de comer besteira naquela hora que bate uma fome louca na rua. Eu sempre deixo um saquinho dentro da bolsa da diária, e um na bolsa da academia, pois nunca se sabe, né, eu sempre sigo minha dieta direitinho no pré-treino e nunca passei mal, mas sou prevenida e levo mesmo assim, vai que decido fazer duas aulas seguidas e o mix estará lá, pra me dar mais um combustível e levar de boa o segundo treino.

Bom, espero que tenham gostado dessa dica, e se vocês quiserem saber mais um pouquinho de como tento me organizar na alimentação, me deixem saber comentando aqui embaixo; eu até compartilho bastante minha rotina no snap, mas como os snaps se apagam, e não dá pra falar muita coisa por lá, se vocês se interessarem posso tentar postar aqui com mais regularidade essas diquinhas!

assinatura2

Velvet Obssession

veludoabert

Eita que a imersão nos anos 90 tá grande, viu?! Depois do vestido camisola, vou falar um pouco com vocês sobre o veludo, que de repente pipocou nas passarelas lá fora (Tommy Hilfiger, Alberta Ferretti, Armani,  Gucci, Prada…), e ganhou leitura própria no street style. Digo isso porque as passarelas trouxeram peças mais clássicas em veludo, com forte influência dos séculos passados, e as ruas trouxeram uma versão mais cool, usável, ora puxando pros anos 90, ora com um pé no bohemian, o que, diga-se de passagem, me agrada muito mais.

O veludo pode dar a impressão de que é um tecido difícil de usar mas, como disse, é só impressão. Escolhendo a peça certa, uma cor legal, combinando com os acessórios certos, não tem perigo da gente sair por aí parecendo forro de caixão, no way! E o bacana: uma peça confeccionada em veludo se torna atemporal, podemos passar anos usando, não dá pra se desfazer porque quanto mais os anos passam, mais legal usá-la como uma referência na montação! O veludo não é só tendência, eu considero bem mais que isso, é estilo, quem ama veludo, ama sempre.

Outro mito que é missão desse blog quebrar é o de que veludo só pode usar no inverno, em regiões onde o frio pega de verdade. Desagarrem dessa ideia, dá pra usar de boinha um top de veludo, por exemplo, no nosso inverno nordestino, com um shortinho jeans! Vestidinho curto também! Saia lápis, essa é que dá mesmo! Kimono, esse é que dá, estilo gata do Coachella, com vários colares, camiseta surrada, e shortinho jeans! Lembrem, não existe regra quando se joga personalidade no look, você, seu estilo e seu bom senso é que vão dizer a forma com a qual será digerida a tendência.

Resumo da ópera: se joguem, mas antes vamos dar uma espiadinha nos looks inspiradores que coletei pra dar uma mãozinha na montação com peças em veludo?! Espero que gostem!!!

Boardveludo

Só mais duas coisas: esse kimono rosé, e essa calça pijama cinza, minhas obsessões para o momento!

Beijos,

Rose.

Pantalona e 6 formas de usá-la com interessância

Se vocês me perguntassem como nasce uma tendência, eu diria que ela nasce da coincidência, tipo, resolvi sair de uma forma de casa e, instintivamente, várias pessoas saíram de forma semelhante. E essas pessoas que saíram parecidas já inspiram tantas outras e aí pronto, habemus tendência.

Digo isso porque reparando no estilo dos frequentadores das Semanas de Moda do hemisfério norte, uma peça, que considero um clássico, de repente massificou: comecei vendo um gato pingado, um dia depois dois, e daí em diante, várias pessoas estavam usando. Sim, a pantalona de uma hora pra outra apareceu nos looks das turmas mais badaladas da moda, o que é um indicativo de que vamos ver bastante também por aqui, muito embora, repito, eu entenda que a pantalona é daquelas peças que a gente deveria usar o ano inteiro, a vida inteira. Amo/sou!

Sobre quem pode usar pantalona, eu digo com precisão: todo mundo! O segredo é dosar a largura da boca, e saber a peça que vai na parte de cima. Como a tarefa de se vestir também é um exercício diário de autoconhecimento, o macete é testar com as mais variadas peças e ver com qual a gente fica melhor. Pra mim, por exemplo, panatalona pede uma blusa cropped, blusa compridinha mesmo só que mais colada, body, ou uma camisa, desde que com esta última peça eu coloque um blazer ou casaqueto por cima, porque tenho a impressão de que a “terceira peça” contribui pra me alongar.

Ah, e sabendo que vamos ouvir falar bastante da pantalona de agora em diante, que tal já ir dando uma olhadela em alguns looks pra ir se inspirando, hein? Fiz uma seleção de seis looks que curti mais. Espero que vocês gostem!

moodpantals

Quem me acompanha no snap (devaneiosf) viu que comprei tecido pra fazer esse conjunto aqui da esquerda, listradinho. Oremos pra titia fazer rápido porque tô numa ansiedade…

Beijos!

Vídeo da Quinta: como comprar o vestido de casamento em sites chineses

O vídeo de hoje é tipo um “senta que lá vem a história”: nele, eu explico, com detalhes, como comprar o vestido de casamento em sites chineses. Espero que curtam e que tenha sido esclarecedor:

 

Como eu sei que vocês vão pedir nos comentários, adianto que os links dos sites que falei no vídeo são esses:

Milanoo
Jasmine’s Bridal Shop
Superb Wedding Dresses

Livros de Colorir, o novo boom entre os adultos

Eu nunca fui de um mundo em preto-e-branco, fato. Me lembro de muito pequena já rabiscando com lápis de cor todas as paredes da casa (e ninguém me bloqueando criativamente por isso), beijando com batom de todas as cores as capas dos discos de titia, e de ter bolsas coloridas e canetinhas das mais diversas cores (lembram daquelas canetas de 20 cores? Eu tinha!). Não sei se era porque meu tdah pedia coisas coloridas, e só assim eu voltava a atenção para elas, ou se era porque eu era mesmo uma menina que curtia um mundo em vários bits.

Apenas para comprovar  o que tô dizendo, vejam alguns rabiscos de cadernos de estudos de francês, e de quando eu estudava pra concurso, tudo de uns 8, 9 anos atrás:

cader

 

Em alguns dos cadernos eu usava giz de cêra, post-its de todas as cores, hidrocor, marca texto de cores diversas, e canetas coloridas. Ao fazer isso, parecia que tanto eu fixava o conteúdo como relaxava a mente ao mesmo tempo, tipo, estudar cansava, mas transcrever conteúdo com esse capricho e essas cores relaxava.

O tempo foi passando, e eu descobri outras atividades para preencher meu dia…porém recentemente descobri os livros interativos, sobre os quais falei pra vocês aqui no blog, e tô adorando. E mal entrei na vibe desses livros, eis que chegam para figurar na minha lista de desejos os livros para colorir, best sellers no mundo inteiro, e esgotados em quase todas as livrarias físicas do Brasil. Os mais famosos? Os de Johanna Basford, autora da Floresta Encantada, e do Jardim Secreto:

johanna

Jardim

Floresta

Comprei os dois títulos semana passada em pré-venda na Saraiva online, mas enquanto tava na especialização dei a dica pra uma amiga, e ela conseguiu encontrar um sobrevivente na Livraria Cultura física. Na parte da tarde eu já tava cobiçando o livro dela, e pedi até pra pintar um pedaço, super ansiosa pra que os meus cheguem rápido!

Florestabook

Sobre a explicação para esse novo vício dos adultos, eu tenho uma resposta muito simples: a atividade lúdica injeta serotonina direto na veia, e o ato de colorir aguça a criatividade, e oxigena o cérebro, através da autorregulação da atenção para a atividade presente…é o que a gente que pratica yoga, busca na meditação, a tal mindfulness. Tipo uma limpeza do nosso “disco rígido” seguido de uma formatada, sabem? Minha vida sempre teve o lado lúdico muito forte (tenho uma parede-lousa em casa, e vários toy arts, e camisetas divertidas, lembram?), então, pra mim, nada de novo no front, meu brainstorm sempre veio do fato de eu pensar fora da caixa, e acho que muitos “adultos”, que pensam como “adultos” encontraram seu “eu” nesse detox analógico, e resolveram trocar o Rivotril, ou Ritalina, por lápis de cor. E eu tô achando o máximo!

Além das ilustras da Johanna, também estão entre os mais vendidos no Amazon os livros da Angie Grace, e a série Color me…que já tem o Color me Calm, e o Color me Happy, dentre outros; tem também livros para colorir mandalas, gatinhos, roupas SteamPunk, Caveiras Mexicanas…O boom de livros assim tá demais, e se vocês quiserem aderir à onda, separei links das principais Livrarias Virtuais pra vocês darem uma olhada nos títulos disponíveis no Brasil (cliquem no nome das livrarias pra irem direto pra página dos livros de colorir: Saraiva, Cultura e Livraria da Folha). Quem quiser títulos gringos e num preço mais em conta, tem o Amazon, que entrega no Brasil, e sem imposto, porque livros não são tributados no Brasil. Clica AQUI pra ver alguns bem legais!

angiebooks

colorme

Tô querendo tipo todos, e vocês?

Vestido Jeans: como usar

vestidojeansab

E lá vem mais peças direto dos anos 90 pra nossas vidas! Me lembro muito bem de, folheando as páginas das minhas Revistas Capricho daquele tempo ter achado vários exemplares de vestidos em jeans, ora usado com uma camisetinha por baixo, ora sem nada. Teve um modelo de um editorial que mostrava uma menina cuidando da irmã mais nova, em que ela usava vários vestidos jeans, e titia fez um pra mim de lastex, que juro, tô louca pra pedir uma releitura a ela, certeza de que ela vai lembrar o modelo, porque foi um vestido que só tirei do corpo quando tava mulambento, usei muito! Fazendo pesquisas na net, achei uma imagem que demonstra bem como vestidinho jeans era hype nos anos 90, é de uma Capricho com Luana Piovani na capa, e eu encontrei no blog da Rafaela o Rafaelando, que fez montagens maravilhosas com as revistas do meu tempo, bateu uma saudade das minhas revistinhas…

capricho94

Pois bem, fato é que os vestidos jeans voltaram (já até falei pra você em um post passado, mas não de maneira tão específica como hoje), e a dúvida é como combiná-lo, com que tipo de calçado, com que bolsa…bom, o vestido já traz aquela bagagem noventinha, então o legal é coordenar com peças ou mais modernas, ou mais antiguinhas, digo, de antes dos anos noventa, pra não ficar tão caricato. Separei umas imagens bem legais de street style, em que as meninas usam de tênis esportivos a botas acima do joelho pra compor com o vestido jeans:

denimdress

Pras amigas das regiões que não têm outono-inverno, usar um vestido jeans de manguinha com avarcas fica MARAVILHOSO, é garantia de um look atualizado.

E aí, quem topa aderir o vestidinho jeans? Eu tô dentro total!

Páginas12345