Do Dia: Franjas + Chamois

abfring

Sabe aquela peça que você compra, mas depois fica se perguntando com o que usar, e, correndo louca dentro de casa com a mão na cabeça grita “Meu Deus, Meu Deus, como coordenar essa peça?!”?

Foi o que aconteceu com essa saia.

Achei que estava abalando quando comprei, e depois da longa espera para ela chegar (essa arte da espera, nós, clientes do Ali, dominamos bem), quando abri o pacotinho fiquei com cara de paisagem por horas, me indagando com o que iria combiná-la. E resolvi ser simples: ora, se a saia de franjas em chamois deve ser a peça-chave do look, todo o resto deve harmonizar, mas ficar quietinho, deixando a saia brilhar. Assim, peguei minha camisetinha, um cintinho tressé, uma bolsa box, um saltão pra me alongar (ter 1,50m né fácil não) e mandei ver.

O resultado? Esse aqui:

fring1

fring5

fring2

fringfe

Quando me deparo com peças mais chamativas gosto de jogar o look pro lado básico, aquele macete de ir jogando uma água pra ir apagando o incêndio. Há quem goste bastante do kitsch, mas eu, particularmente, não curtiria a ideia de ir trabalhar parecendo uma rainha do rodeio. Deixo isso pra Paula Fernandes, ela ama uns looks “too much” hahahahaha

Ah, ia me esquecendo, os créditos!

Saia – Aliexpress (link para o vendedor AQUI); Camiseta – H&M; Sandálias: Arezzo; Bolsa e óculos: Aliexpress.

Beijos.

Suedehead

wesfolk1

 

Dando uma olhadinha nos desfiles internacionais de primavera-verão não teve como não notar uma vibe meio western rolando nas passarelas. Na verdade, não só na passarela, mas fora dela também: jaquetas em camurça com franjas pareciam ter saído dos filmes de faroeste para as ruas; as saias em chamois e camurça, também com franjas encheram meus olhos, e acho que não demorará muito para eu adquirir uma, fico horas olhando pra esses looks, achando uma maneira de trazê-los à minha realidade. Nas composições que vi achei algo transitando entre o country e o folk, deveras interessante…

Nem é preciso ser nenhuma Mãe Jurema pra prever que o Coachella vai se encher meninas usando coletes e jaquetas, shortinhos e sainhas em camurça, ou chamois, com franjas, sem franjas…me pareceu que a vibe wes-folk (assim que denominei) veio que veio, e pra não deixar vocês de fora dela compilei looks inspiradores, pra gente já ir treinando o olho pra quando tiver uma peça assim saber coordenar e adaptar ao nosso estilo!

wesfolk

Pra quem é mais discreto, mas não quer ficar de fora da vibe setentinha vale usar uma carteira em camurça com franjas, ou uma bolsa; com acessórios dá pra atualizar o look, e a depender da escolha, fica bem low profile. O legal é brincar com todas essas tendências que vêm aparecendo, mesclar com nosso estilo, juntar peças a priori desconectadas…afinal, se o jogo de se vestir não for lúdico, nem vale a pena entrar nele :)

fringclutch

Imagens: Reprodução

Ah, e pra quem ficou curioso com o título do post, é uma música do Morissey, mas como remete à camurça, achei bacana pra abrir meus escritos.

Da Quarta: saia longa em chamois, combinando com o outono…

Pensem num post que quase não saía era esse…titia fazia a saia, chegava uma cliente, e comprava! É que o chamois numa versão com malha tem o toque bacana, caimento melhor ainda. Tudo isso junto e misturado conquista a gente, e o preço, ih, esse nem se fala!

Só pra vocês terem uma ideia: quanto a gente pagou pela sainha da Cris Barros para Riachuelo? R$ 89,90 certo? Por essa você paga quase o mesmo, a diferença é que é sob medida, limitada, e é longa, leva muito mais tecido!

Mas, vamos deixar de papo e mostrar a peça Tia Alice da semana, que é o que interessa!

Fotos: Jefferson Braga

Créditos? Aqui ó:

Colar étnico – Forever 21

Camisa – Forever 21

Saia de Chamois – Tia Alice, R$ 90,00, encomendas pelo e-mail [email protected]

Clutch de palha – Titia

Óculos – Sol bijoux

Pulseiras – feitas por mim

Guia prático do Inverno 2011, parte 1

Acho que vocês perceberam que não sou lá muito fã do outono/inverno. Em verdade, eu não sei muito bem o que é isso, só quando viajo pra fora do nordeste, aí sim experimento um frio de amargar. E acho que foi bem por essa razão que deixei vocês apenas com pinceladas do que ia rolar no combo mais geladinho do ano…não me atrai, porque moro em terras quentes, e muita coisa não dá pra usar por aqui.

Mas, fiquei com remorso, até mesmo porque vocês são dos mais variados lugares, e preparei um super resumão das tendências outono/inverno, pra vocês usarem agora, e saírem lindas por aí! Ainda dá tempo, porque o inverno só começa dia 21 de junho.(Digam que sim, vai…)

Vamos começar que o danado do post é grande, mesmo sendo dividido em duas partes. Porém, tem o lado bom: tá completo “de tudo” como diz o matuto!

  • PANTALONAS

Essas são vedetes desta e das próximas estações. Já vinham sendo prenunciadas ano passado, mas acho que agora é que pegou, e espero que dure muito tempo, porque adoro pantalona, é uma calça elegante, e a meu ver, bem clássica, nada de tendência.

  • CASACOS

No grupo dos casacos, importante destacar os cabans, trench-coats, aqueles com pegada militar e os de corte mais clássico. Eles reinaram soberanos tanto nas passarelas gringas, quanto nas passarelas do Brasil. Para quem passa por invernos mais pesadinhos, o casaco é uma peça “tem-que-ter”. Uma dica é o casaco colorido, que dá toda aquele irreverência a uma estação tão conhecida por ser mais deprê, tristonha…

  • COURO/CAMURÇA/PELES

Pense num trio que deu o que falar nesse inverno! Depois do escândalo da Arezzo, a pele fake é a mais recomendada(e mais em conta também), e onde o couro não entra, a camurça – por ser mais leve – tá dentro! Camurça e chamois são a cara do inverno nordestino; são mais leves, mais fininhas, têm um caimento perfeito. Usem e abusem!

  • RENDA

Toda santa temporada de outono/inverno exsurge a renda, imponente, um dos braços do estilo boudoir. Acho engraçado porque outono/inverno, né, frio…a renda é transparente. Porém, ela é a responsável pelo toque de feminilidade às estações do ano em que as pessoas costumam se cobrir bastante.

  • MALHARIA/TRICÔ

Tanto o tricô, quando a malharia mais leve(que lembra o tricô) prometem nos aquecer neste inverno. Invista no cardigan(no maxi, principalmente) e no maxi-pull. Sucesso garantido, e versatilidade elevada à última potência.

  • FLORAIS

Quem acha que florais só devem aparecer na primavera e no verão, precisa rever os conceitos. Os florais vieram com tudo, animam o inverno(geralmente recheado de cores sóbrias), e a parte boa é que dá pra gente segurar nas estações seguintes, sem medo de ser feliz.

  • MACACÃO

Símbolo da praticidade, o macacão faz um tempinho que entrou no guarda-roupas da mulher contemporânea. Nesse inverno, ele imperou quase que soberano, aparecendo em vários desfiles, e nos mais variados estilos e texturas.

E aí, já adquiriram alguma pecinha que falei acima? Se sim, qual(ou quais)?

E vamos que vamos que a parte 2 sobe amanhã!

A saga do lançamento Cris Barros para Riachuelo

Não vou negar que fiquei abatida porque perdi o lançamento de Stella para C&A…eu tinha lá minhas peças preferidas, e gostaria sim, sem hipocrisia de tê-las adquirido.

O que ceifou minha tristeza de vez foi a possibilidade de poder conquistar uma pecinha Cris Barros para Riachuelo no lançamento, dia 03 de abril. E lá fui eu, toda serelepe, pra porta do Midway aguardar o meu momento, o meu sublime momento. E estavam todas lá, loucas, tagarelas, agarradas à porta, aguardando um pedacinho de pano assinado pela CB. Eu, preferi ficar sentada. Erro total.

Quando as portas se abriram, as Beckys loucas passaram mais rápidas que um furacão, e esvaziaram em questão de segundos a bancada das bolsas. Fiquei paralisada, e antes que eu estendesse a mão para pegar uma pra mim, nessa mesma fração de segundos, passaram mais duas coliiegas e levaram as restantes. E lá fui eu, calmamente, procurar minha peça eleita: a sainha de chamois. E não achei, claro. Elas são mais rápidas do que eu.

Segui a doutrina e sai catando tudo que pudesse me agradar, e depois, num cantinho reservado, fui separando calmamente. Desapontada, porém, porque não tinha mais minha sainha. E aí que uma luz no fim do túnel surgiu: a prima do meu bofe, a Bia, sabia que eu desejava a saia, e catou uma pra mim nos remanescentes! E como eu fiquei? ULTRAMEGABLASTERHAPPY!

Agora, chega de blá blá blá e vamos aos meus achados:

Esse vestidinho, não sei a razão, me chamou a atenção, e acabei levando. Achei com cara de não-sei-o-que-vestir-hoje-então-pego-esse-vestido, e conclui que é uma boa compra para os dias sem inspiração.

Levei também essas duas tees, por sua versatilidade. Tô numa vibe de comprar peças meio básicas, pra combinar com outras mais fechosas, sabem? E sem falar que camisa listrada é o curinga mor de qualquer montação.

Uh, minha sainha, uh, minha sainha…é 40, mas quando se tem máquina de costura em casa, uma numeração a mais nem faz tanta diferença assim! A sainha militar também achei fofíssima, e quando peguei visualizei várias montações possíveis com peças que tenho em casa com ela, então, valeu a compra.

Pra finalizar, uma podrinha, que nunca é demais, né?

Já tenho até um saião que Tia Alice fez pra mim pra ornar com essa regatinha! Ela é duas em uma, perceberam?

Então foi assim, com final feliz que termina a minha saga! Confesso que gostaria de ter levando o camisão de chamois; a calça de couro, nem tanto, mas um shortinho ia bem. Vamos torcer por reposição né?

Ps: esqueci de dizer que comprei também um cinto animal print trançado com correntes que é puro luxo, resultado do garimpo no provador, que foi minha estratégia logo após presenciar o pandemônio nos cabides…tinha fia que saiu com 10 bolsas iguais na mão, e 10 regatas de paetê, talvez fosse revender, assim penso, porque pegar aquele monte de bolsas…