DIY express: wrap choker (dois estilos)

Chamando assim, pelo nome em inglês, muitos de vocês vão achar que não conhecem esse choker que tá dominando o tumblr e o pinterest . Mas se eu der “ibagens”, vocês vão saber na hora: sabem aquele colarzinho em couro, camurça, ou em rolotê de cetim com umas ponteirinhas douradas que a blogueiragem gringa tá toda usando? Pois bem, o nome dele é wrap choker; colar de amarrar, traduzindo ao pé-da-letra.

Assim que vi esse colar no snap da Danielle (blog who what wear) eu endoidei, porque ele tem uma pegada boho, e orna com vários outros colares, fazendo um #neckswag, como em algumas imagens que separei:

selectionwrapchoker Imagens: reprodução. Edição:DF

Como ainda não tinha achado nenhum exemplar no Brasil (e se tivesse o preço não seria tão agradável) fui no Centro da cidade, comprei o material, e montei dois modelos diferentes, que mostro num vidjinho rápido que vocês conferem clicando logo abaixo:


Fácil, né? Em poucos minutinhos cês já têm um colar estiloso! Ah, deixa eu falar, os vídeos vão voltar a ser regulares no blog, depois desse hiato em que a pós me jogou, tô voltando com surra de  DIY. Portanto, já vão mandando sugestões no e-mail e nos comentários por aqui!

Bridezilla series: Comprando o sapato do casamento!

absapatowedding

Mais um post Bridezilla, que eu sei que vocês adoram!

Hoje eu vou contar um pouquinho sobre minha saga na compra do sapato do casamento, e como é que a gente faz pra comprá-lo no Aliexpress.

Bom, quando corri atrás do sapato perfeito, já tinha meu vestido encomendado. Na verdade, ele já tinha chegado, inclusive.

Uma opinião bem clara quando iniciei a busca era de que não queria um sapato que eu não usasse mais nunca na minha vida, porque dinheiro é dinheiro, e gastar com um sapato que a gente só vai usar uma vez é desperdício demais. E aí corri pro Pinterest atrás de ideias legais de calçados para noivas: sandálias coloridas, douradas, pumps, sapatos em cetim colorido, com swarovski…tinha muita coisa bacana, que fiz questão de compilar pra colocar aqui pra vocês. Matutei, matutei, e cheguei a uma conclusão: queria de cetim, mas nude, ou salmão clarinho, e queria sapatinho fechado, e não sandália. E aí corri pro Aliexpress pra achar algo legal; noiva sem tempo é assim mesmo, se apega a compras virtuais.

moodboardsapatosnoivas

Pois bem. Achei pumps, de salto médio (conforto é tudo no casório), com um detalhe lindo de lacinho atrás, e nude (na verdade nude pro meu pé, que é rosado). Sobre a numeração, meu número é 34, e na China, pela tabela que eles dão, também é 34. Meu vendedor foi esse DAQUI, e o preço foi, convertendo do dólar, em média uns R$ 140,00 . Fui taxada e paguei mais uns 30 reais de taxa. Porém, valeu a pena, porque o sapato é muito bem feito, bem acabado, e vem bem embalado. É lindo mesmo!

weddingshoes2

A parte triste? Comprei em novembro, com casamento pra janeiro, e não chegou a tempo, por dois motivos básicos: o fato de a compra coincidir com compras virtuais de fim de ano (aliás, nunca comprem nada nesse período, os Correios demoram a entregar, ou perdem, ou extraviam, um caso sério), e ainda o fato de ter sido taxada, o que prolonga ainda mais a entrega, já que a mercadoria entra numa fila para ser confeccionado o documento da Receita. Portanto, a dica que fica é: COMPREM COM BASTANTE ANTECEDÊNCIA, pra não ficarem sem seus sapatinhos!

Mas, como diria Shakespeare(ou Clarice Lispector, que a gente usa quando tem dúvida sobre a autoria de qualquer frase), no fim tudo dá certo, e ser não deu certo, é porque não chegou ao fim. Achei uns dois dias antes do casamento uma sandália linda, prateada, na City Shoes que calçou super bem e ornou com meu vestido como uma luva! Todo mundo amou!

E o que tu fez com os sapatos, Rose, já que não usou no casamento? Eis a grande sacada: como comprei uma cor básica, e tava precisando de um sapatinho de festa,  ele ficou no meu acervo de boa, e outra, vai dar pra usar linda na comemoração das bodas! :)

Portanto, meninas, da narração dessa minha saga, que fiquem algumas lições sobre compras on line, principalmente pras noivas, formandas, e debutantes, que trabalham com datas pré-fixadas, e precisam se programar bem para que não aconteça o que aconteceu comigo. Vale muito a pena, só é preciso trabalhar bem a questão do tempo.

 

VSMT: Tia Alice, dia 15

Atrasada, mas com post novo!

No dia 15 peguei logo duas peças Tia Alice e juntei: Blusinha de Pois e vestido/regata listradinho. Como hoje não tem audiência, não gosto de ir elaborada, gosto de trabalhar confortável…se bem que dava pra colocar um cintinho ali marcando a cintura, não acham?

Como ainda não tô acostumada com um turbilhão de acessórios, usei pouca coisa, basicamente pulseirinhas e broche.

Pulseira de crochê por Tia Alice, Relógio Casio Vintage, Silly Bandz, Peep Toes City Shoes, óculos Bleu Dame, e broche não sei!

Semana de Moda de Milão: S/S 2011

Enrolei vocês, eu sei. Mas tem explicação: os posts da semana de moda são imensos, e ainda estamos em Milão. Ainda tem Paris e Londres, opa! Vamos correndo, voando, na velocidade da luz, ver mais alguns desfiles de roupitchas usáveis que rolou na cidade italiana mais fashion!

Comecemos!

Dsquared2

Só de ver essas 3 modelos já se sabe que linha seguiu a Dsquared2: preppy total!

Nerdzinhas ambulantes iam e vinham na passarela, muitas vezes exibindo um look masculino, mas com pesados toques de feminilidade(vide o lacinho quebrando a sobriedade do casaco com lapela de cetim, roubado do smoking masculino).

Dean and Dan Caten mostraram nessa coleção uma mulher jovem, chique, porém delicada e doce. Uma mulher alfa, que trabalha, estuda, cuida dos filhos, se conecta, mas ama moda, e faz com que sua personalidade seja refletida pelo seu modo de vestir.

E como toda mulher que precisa ser prática hoje em dia, porque é multifuncional, algumas das peças desfiladas pareciam ter sido tomadas de empréstimo do guarda-roupas masculino. Eis a mulher urbana dos tempos de hoje.

Peças- chave: na verdade eram dois extremos, curto e longo. Não houve meio-termo. As cores no mais das vezes eram neutras. Teve muito off-white e cinza.

Bottega Veneta

Já Bottega Veneta exibiu uma coleção inspirada nas noites quentes de verão. E o que isso significa? Pelo fato de ser noite, algo mais chique, e pelo fato de ser verão algo leve. Ou seja, algo bem fluido e phyno. Típico traje das cariocas do Leblon, no verão, #manoelcarlosfeeling.

Como a gente bem pode ver, a coleção é casual. Não um casual desleixado, jamais. Um casual-chic, com modelagem elaborada, fluida e em cores neutras. O comprimento era acima do joelho, ou médio. Também passaram pelas passarelas muitos longuinhos.

Obs: já quero os três últimos modelos das fotos!

Blumarine

Quando se fala de Blumarine me lembro logo de Roberto Cavalli. Sim, pelas extravagâncias, os dois se assemelham.

Peruésima,  a marca exibiu uma coleção repleta de animal print. Mas, confesso que quis alguns daqueles modelitos. Eram lindos, gente, posso querer? Não tenho preconceitos, hahaha.

Acho que a blumarine deve agradecer cegamente à DVF pelo wrap dress que ela criou. Foram vários desfilados. Mas voltemos ao que realmente interessa, a resenha!
Em verdade a coleção foi inspirada por asas de borboleta: colorida, leve e dinâmica. O que me atraiu mesmo foram as estamparias de animais, em peças bem urbanas, nada caricatas. O safári da cidade, ele mesmo, ao pé-da-letra.

Peças-chave? Calças compridas, minivestidos, wrap-dresses, saias acima do joelho, todas em tecidos fluidos. (Tenho a leve impressão que liganete e assemelhados são super cotados em tempos de calor, #ficadica)

Cores: vermelho, animal print com muito azul turquesa, pink e pêssego.

Blumarine, me dá umas roupinhas dessas, dá?

Moschino Cheap&Chic

Sinceramente, quis levar a coleção da Moschino inteira pra casa. Affe. Mais veranil que ela, impossível. Modelagens bem sessentinha passam uma energia enorme, principalmente pela quantidade de cores alegres que estampam cada peça da coleção.

Moschino trouxe o mix vintage-praiano. Elementos marinhos, tais quais, conchas e corais(viram os colares?), eram combinados com vestidos retrô, que tinha modelagens justinhas, e alguns drapeados. Destaque para a estampa de laranja-lima(é isso, produtora? rsrss), bem Stella McCartney feelings(alguém se inspirou em alguém, oe!).

E pra quem me perguntar se a marca registrada da Moschino tava lá, ela tava sim. O símbolo da paz e a palavra Smile, estiveram presentes, como não poderia deixar de ser.

Comprimentos: não passaram do médio. Ou eram curtos, ou eram médios. Adorei o vestidinho preto da última foto. Estilo Mod latente.

Cores? Várias! Creme, turquesa, laranja, pink, pistache, magenta, amarelo limão, preto, lavanda, dentre outras.

Meninas, adorei as sandálias e o batonzão vermelho dazamigue que desfilaram. Querodjá!

Gucci

Resenha de Gucci: Gucci é Gucci. Mas não é só isso: a coleção trouxe uma mulher naturalmente rhyca, globetrotter, chique, cidadã do mundo e antenada com o mundo da moda.

Algumas peças trazidas tinham um quê de utilitarimo, que não pode faltar para a mulher de hoje. E outras tinham 10 quês de feminilidade, traduzidas na modelagem que acompanhava a escultura do corpo, e na fluidez de tecidos como o cetim.

As cores foram das neutras às fortes, como o vermelho e laranja, que se quebravam a neutralidade dos beges e off-whites que apareceram nas passarelas.

A cintura da mulher Gucciana é sempre marcada, seja por cintos, seja por cordonês.

Bem, meninas, é hora de abrir o badalo: qual das coleções agradou mais? Deu pra sentir o drama do nosso próximo verão?

Comentários abertos, e que venha mais uma batelada de desfiles, os últimos da semana de moda de Milão. Acompanhem aqui!