Vídeo da Semana: Upcycling, repaginando a calça branca

Olá, tudo bem com vocês?

Gente, me desculpe, mas esqueci completamente de programar o vídeo da semana, que deveria subir quinta em forma de post aqui no blog #aloka. Minha correria tá tão grande que subi o vídeo no Youtube, não lembrei de avisar por aqui, mas tá em tempo, né?

Bom, o vídeo de hoje é de uma série que tô pretendendo iniciar no blog, e tem como pano de fundo a sustentabilidade. Por meio de alguns vídeos, quero mostrar pra vocês como dá pra ter uma peça nova no armário sem desembolsar nada(ou quase nada) por isso, apenas colhendo um item em desuso do nosso próprio guarda-roupas, e fazendo reformas bem rápidas e práticas. É interessante dar uma freada no consumo, e tentar como plano A olhar pra nosso acervo, antes de sair feito louca gastando no impulso por peças caríssimas, e que você poderia facilmente colher dentro de casa, do seu guarda-roupas, e andar tão linda quando aquela rainha do street style que inunda nosso Pinterest com looks cheios de interessância.

rippedwhitejeans

Pois bem, seguindo essa ideia, vou mostrar como tornei minha calça branca sem graça numa peça estilosa, sem fazer quase nenhum esforço, dedicando apenas alguns minutinhos do meu dia para a reforma. Simbora conferir no vídeo abaixo?

 


Viram como uma ideia simples pode nos poupar um bom dinheirinho? Gostaram desse vídeo, e queriam mais alguns nessa linha? Comentem e deixem a sugestão de vocês no blog, já tenho algumas ideias em vista, mas dicas partindo de vocês são super bem vindas também!

assinatura2

Velvet Obssession

veludoabert

Eita que a imersão nos anos 90 tá grande, viu?! Depois do vestido camisola, vou falar um pouco com vocês sobre o veludo, que de repente pipocou nas passarelas lá fora (Tommy Hilfiger, Alberta Ferretti, Armani,  Gucci, Prada…), e ganhou leitura própria no street style. Digo isso porque as passarelas trouxeram peças mais clássicas em veludo, com forte influência dos séculos passados, e as ruas trouxeram uma versão mais cool, usável, ora puxando pros anos 90, ora com um pé no bohemian, o que, diga-se de passagem, me agrada muito mais.

O veludo pode dar a impressão de que é um tecido difícil de usar mas, como disse, é só impressão. Escolhendo a peça certa, uma cor legal, combinando com os acessórios certos, não tem perigo da gente sair por aí parecendo forro de caixão, no way! E o bacana: uma peça confeccionada em veludo se torna atemporal, podemos passar anos usando, não dá pra se desfazer porque quanto mais os anos passam, mais legal usá-la como uma referência na montação! O veludo não é só tendência, eu considero bem mais que isso, é estilo, quem ama veludo, ama sempre.

Outro mito que é missão desse blog quebrar é o de que veludo só pode usar no inverno, em regiões onde o frio pega de verdade. Desagarrem dessa ideia, dá pra usar de boinha um top de veludo, por exemplo, no nosso inverno nordestino, com um shortinho jeans! Vestidinho curto também! Saia lápis, essa é que dá mesmo! Kimono, esse é que dá, estilo gata do Coachella, com vários colares, camiseta surrada, e shortinho jeans! Lembrem, não existe regra quando se joga personalidade no look, você, seu estilo e seu bom senso é que vão dizer a forma com a qual será digerida a tendência.

Resumo da ópera: se joguem, mas antes vamos dar uma espiadinha nos looks inspiradores que coletei pra dar uma mãozinha na montação com peças em veludo?! Espero que gostem!!!

Boardveludo

Só mais duas coisas: esse kimono rosé, e essa calça pijama cinza, minhas obsessões para o momento!

Beijos,

Rose.

Cropped Ripped Jeans: Quero!

Ab_croppedjeans

Não se viu nada mais recorrente nos arredores das semanas de moda do hemisfério norte que o jeans cropped: tinha pantalona jeans “pega bode”(traduzindo pra o popular o termo cropped), calça baggy “pega bode”, skinny “pega bode”…a calça encurtou, fato. Mas, se ela não veio curta de fábrica, com barrinha feita, também não teve problema pras fashionistas: as beeshas pegaram qualquer jeans que tinha no armário e passaram uma tesourada seguida de uma desfiada nele, e voilá! Tem-se uma peça estilosa sem gastar nenhum real pra isso, só tempo mesmo.

Eu, muito fã de reformar minhas roupas, já até selecionei acolá um jeans pra dar essa trabalhada na barra, não posso ver um rastro de peça customizada nos desfiles que já fico me coçando pra começar minha produção. O legal mesmo é que a calça seja aquela mais larguinha na perna, estilo pantalona mesmo(calça boca de sino também), ou a de modelagem reta, estilo anos 90, foi o que mais vi no street style. Escolhida a calça, o corte pode ser feito mais ou menos uns dois ou três dedos acima do tornozelo; para as ousadas, dá pra deixar mais curta a barra na parte da frente da calça e mais comprida atrás, vi alguns modelos assim e achei massa! Compilei umas ideias aqui pra vocês:

croppedjeansripped

Imagens: reprodução

Ah, e sabem o que achei mais legal de esse tipo de calça ter caído no gosto da galera? É que a tendência vem com um pouco de consciência de consumo. Ora, dá pra trabalhar com o que a gente tem em casa, sem precisar ir a uma loja e adquirir mais uma calça jeans, que, como já falei por aqui, degrada o meio ambiente de forma impactante. Portanto, nada de comprar jeans novo, tenho certeza que, se você não tiver uma calça com modelagem legal em casa, em brechós, e bazares de bairro dá pra encontrar um jeans massa pra reciclar e sair lacrando por aí!

Karla Deras, o Capsule Wardrobe, e o Consumo Consciente

Lembram de Pollyanna, aquela menina  que sempre enxergava o lado bom  das situações ruins que lhe ocorriam? Pois bem, eu acho que a gente, principalmente nesse período turbulento pelo qual estamos passando economicamente, tem que ser um pouco dessa menina. Digo “um pouco” porque não dá pra ser 100% otimista; é preciso ter lucidez, e realismo, mas ao mesmo tempo enxergar que algumas lições podem sim ser tiradas de todos os momentos de nossas vidas, sejam eles bons ou ruins. Trazendo essas minhas conclusões para o campo do consumo, eu gostaria de fazer uma pergunta inicial cuja resposta vou discorrer ao longo desse post de hoje: você usa todas as roupas que compra? Só mais outra: você precisa comprar toda coleção que as lojas despejam a cada temporada porque blogueira A ou B postou na seção “minhas escolhas”?

Se a gente parar um pouquinho de viver no automático, guiada pelo Instagram, e raciocinar, vai chegar à conclusão que com algumas peças-chave é possível multiplicar looks, e fazer produções bem mais autênticas que aquela montação fake que a gente anda vendo bastante ultimamente em terras emergentes.

Não vou negar que amo ter opções variadas no guarda-roupas, mas de uns tempos pra cá andei me livrando de muitas peças; desde o começo do ano tenho feito limpezas constantes, doando itens que estavam encostados, e fazendo algumas compras que julgo mais conscientes. Eu tenho uma queda pelo slow fashion, e então o fato de titia costurar tem me ajudado a pensar em que tipo de peça quero no meu armário, e qual estilo quero construir, indo na contramão do ritmo frenético das coleções, e compreendendo o papel que a peça única, pensada, desenvolvida, e concebida só pra mim  desempenha na minha vida.

 Também aprendi nesses meus devaneios sobre estilos que a “montação” não precisa ser tão “montação” assim; me vestir de um jeito legal exige raciocínio, razoabilidade, e não passa por NÃO REPETIR ROUPA. Jamais! Gente, repetir peças de roupa não tem nada de errado, nem ter dinheiro pra comprar roupa toda semana nova também. Afinal, um bom capsule wardrobe consiste em ter poucas peças que se multiplicam nas várias combinações que se pode fazer com elas. Peça legal se repete, mas se reinventa, e uma das blogueiras que prova toda essa minha ladainha (eu amo desabafar com vocês gente, não sei fazer post curto) é Karla Deras, do Karla’s Kloset. A beesha posta looks do dia repetindo peças constantemente, mas coordenando de forma inteligente, e o resultado é uma infinidade de composições que enche nossos olhos e nos inspira.

Fiz uma coleta de looks com peças que ela repete pra gente dar uma olhada, e, principalmente, tomar umas lições de como fazer uma produção legal com peças simples, enxutas, e repetidas.

REGATA BRANCA

A regata branca é um multiplicador de look, fato, e Karla Deras mostra como sair do básico até produções mais elaboradas com a regata branca participando da composição.

KDregbranca

SAIA LÁPIS PRETA

A saia preta é um clássico; um guarda-roupas com várias possibilidades e poucas peças deve ter uma saia lápis, que tranqüilamente passeia do look sexy para o mais esportivo sem problemas. É uma peça versátil, com certeza, e Karla sabe disso:

 KDskirt

CALÇA UTILITÁRIA

Eu sou chocada como Karla Deras consegue dar um toque sexy a uma calça utilitária, estilo cargo. Minha gente, sério, fico desejando essa peça toda vida que ela veste, e ela veste constantemente. Me parece ser uma das peças preferidas da blogueira:

 KDpantsut

CAMISA BRANCA OVERSIZED

A camisa branca é outra peça que é muito legal ter no armário, por nos dar várias possibilidades de combinação, basta ter na manga alguns truques de styling: usar amarrada, só um pedacinho dela por dentro da roupa e outro solto, transpassada…ah, você não tem uma camisa branca, nem tá podendo comprar? Olhem do outro lado do guarda-roupas, na parte do boy, você certamente vai achar uma lá pra pegar emprestado e arrasar no camisão oversized, super bombado entre a galera fotografada nos blogs de street style! A da Karla tem uma modelagem maior do que a que ela veste, certamente peça do boy, ou comprada grandinha pra fazer o estilo boyfriend shirt.

 KDwhitesh

CALÇA OFF WHITE

Essa calça off white em crepe de Karla quase anda só. Com essa peça ela looks mais clean, enxutos, e lindos. A gente tem um costume de achar que calças em crepe são só pra meninas que curtem uma produção mais informal, mas vejam esses looks com top cropped que lindos? O exercício é esse gente, testar várias combinações, adaptações pras peças que temos!

 KDoff

CALÇA FLARE BRANCA

Ah, a calça flare…por mim eu só tinha calça flare e destroyed…ambas permitem várias possibilidades de looks, e a calça flare branca traz pra composição um quê de clássico, é atemporal. Karla também percebeu isso e quase sempre posta fotos com a calça:

KDflarewh

 

 Como eu gosto de provar por A + B o que falo (sou advogada, gente, não tem como não ser assim), vamos fazer as contas aqui: a partir de seis peças que enumerei acima, Karla gerou VINTE E CINCO LOOKS, e olhe que ela nem chegou a esgotar as possibilidades dos usos para as peças-chave que enumerei. Então, fica a lição aqui: que tal aproveitar esse período de vacas magras, dar uma freada no consumo exagerado, e fazer economias para fazer compras mais conscientes? Investir em modelagem, pesquisar bem o que vai comprar e se vale a pena comprar? O bolso agradece, a natureza agradece, e a economia também.

Do dia: em clima de feriado!

Tecnicamente hoje é sexta, né? Então, nada melhor do que um look bem fresquinho, bem tranqüilo, como esse que tô usando na imagem abaixo:

20131120-102723.jpg

O body, como vocês já devem estar carecas de saber, é mais uma produção de titia, lindo, lindo(encomendas pelo email [email protected]). A calça é Osklen, e os sapatos são Vizzano. A foto tá meio tosca, mas prometo que essa semana sai look com uma imagem rica, pra vocês verem os detalhes das peças :)))

UPDATE: que tal um look com o mesmo body pra vocês verem essa lindeza melhor? Lá vai!

BFlo4

BFlo3

BFlo2

Da quarta: adicionando cor ao dia cinza

Certamente quem conhece meu blog, às vezes se interroga porque nos looks que eu posto por aqui as peças que tão bombando por aí não são tão recorrentes. A resposta é bem fácil: gosto de usar o que me vem à cabeça, independente de estar “na moda” ou não. Isso quer dizer que vocês continuam – e continuarão – me vendo de sneakers, e vão me ver de neon – sim, de neon – em pleno inverno; pra mim, o que importa é a vibe do dia, da hora…

E foi nessa toada que corri lá em titia, e tive a ideia de fazer uma calça com renda neon e fundo preto, assim, do nada, aliás, no nada não, numa pinçada das ideias que transitam constantemente na minha cabeça. Ela fez em uma hora, provei, e amei automaticamente. Sabe aquela peça que você vê várias possibilidades, combinações? Então, foi o que me aconteceu quando provei minha calça.

A composição abaixo é apenas uma das prováveis; como a calça é, de fato, o carro-chefe da composição, todo o resto tem que ser mais apagadinho, mais básico, pra não cair no exagero:

Fotos: Jefferson Braga

Camisa Jeans – Leader

Camiseta preta – Riachuelo

Calça – Tia Alice (R$ 70,00 encomendas comigo ou através do e-mail [email protected])

Bolsa e Colar – Ebay

Scarpin – Lily’s Closet

E é assim que a gente dar uma corzinha a um dia gris!

Páginas12345