Betty, a parisiense

Se tem uma coisa que eu admiro nos blogs que amo (e leio) é o fato de que suas autoras não põem o próprio estilo à venda. Exemplo? O blog de Betty, da parisiense-cantora-atriz-compositora Betty Autier.

Betty Autier é a parisiense típica, descolada, que imprime no seu vestir as coisas que ama: cultura pop, anos 80, e o forte estilo de quem nasce nas redondezas do Sena. É que, tal qual toda mulher é meio Leila Diniz, toda parisiense é meio Brigitte Bardot meets Jane Birkin (que não é francesa de berço, mas exala o estilo das parisienses), provida do famoso “je ne sais quoi”, e ao mesmo tempo “só sei que foi assim”.

E esse jeitinho de Betty fazer suas montações muito me apetece, e me inspira. Vivendo numa cidade quente como essa capital do sol, brincar com shorts, camisas, regatas, sainhas, e camisetas pode ser muito divertido, e pode sim sair do lugar comum: bastam os acessórios certos, a combinação certa, e manter fincadas no chão as raízes do seu estilo.

Difícil? Que nada, tá aí Betty pra mostrar que o aspecto lúdico é o que mais ajuda na hora de escolher a “roupinha do dia”. Porque se o ato de compôr um look não  for jocoso, desculpa, mas você tá fazendo isso errado.

Imagens: Le blog de Betty

Texto: trecho do livro “A Parisiense” de Ines de la Fressange

É Betty ensinando que espontaneidade e estilo devem sempre permanecer vivos, mesmo com a forçada tentativa de padronização de corpos, e trajes, pela indústria da moda.

Inventando moda: Camiseta com cruz animal print Urban Outfitters

O vídeo de hoje, já dá pra saber sobre o que é, né? Cobrança antiga de vocês, resolvi sair da zona de conforto dos posts, e finalmente soltar o vídeo ensinando a fazer essa camiseta “sensa” do momento!

Super fácil, e partindo do mesmo princípio, dá pra inovar várias básicas que vocês têm aí no armário. Enjoy!

Sei que tô devendo outros vídeos, mas vamos por partes, como diria Jack, o estripador.