Testei: Base HD Graftobian

 

Base_Graftobian

Engraçado que jurava que já tinha feito um post sobre essa base pra vocês, principalmente porque faz uns 3 anos que tenho essa base, e é o tipo de produto que a gente deve compartilhar, porque é bem bom, e bem em conta. Catando no arquivo do blog, vi que falei por alto em um post de fotos de Instagram, e fiquei CHO-CA-DA, pois não detalhei pra vocês a maravilha que é esse produto. Mas, antes tarde do que nunca, vamos falar sobre a base HD dos maquiadores do teatro e da TV, a Graftobian.

A Graftobian é uma empresa sediada nos EUA, e promete vender o melhor da maquiagem, a preços honestos. Detalhe: os produtos são cruelty-free, de utilização segura, e de alta qualidade. Será tudo verdade? Vamos conversar um pouco.

Quando eu comprei minha base HD, ela era vendida no Brasil por um preço bem alto; então, optei por comprar naquele esqueminha do Shipito, endereço americano. Entrei no site Camera Ready, revendedora autorizada da marca, e adquiri. Chegou bem rápido, porém demorei a testá-la, porque vocês sabem, produto americano começa a correr o prazo de validade quando aberto. Como eu tinha muita base na fila, aguardei, e abri realmente acho que no ano passado, e ontem, ajeitando minhas maquiagens, decidi que ia ser minha base até o fim do ano, pra não perder, né?

A razão da compra na época? Vi um vídeo da Juliana Paes (pra ver clica AQUI) se maquiando para uma novela, eu acho, e percebi que ela utilizou uma paleta da Graftobian…pronto, foi o suficiente pra eu endoidar pela base. Chutei minha cor, Lady Fair, e deu certíssimo, o palpite foi certeiro!

text_graft

E como é a textura da base, Rose? Ela é em creme, o que assusta a turma da pele mista/oleosa. Porém, devo confessar que, apesar de ser em creme, não é melecada, é um creme meio sequinho, fino, tanto que a proposta dessa base é justamente sobrepor camadas sem pesar (tem um vídeo AQUI mostrando direitinho). A cobertura é bem boa, tenho a pele um tico avermelhada, e ela cobre os pontos avermelhados, uniformizando a pele de maneira muito digna, e até deu uma cobertura nas olheiras :). Fiz foto pra vocês compararem(não reparem na falta de dignidade da foto, foi tudo por vocês hahahaha):

amostra_rosto_graft

Sobre a durabilidade,  para o clima do RN, ela segura bem, umas 3 a 4 horas, com um pó HD fininho por cima (uso o da elf).

Ah, Rose, mas nunca vi ninguém falando da Graftobian? Seguinte, acho que não tá nos planos da empresa ficar pagando jabá pra blogueira divulgar, até porque isso implicaria em um custo, às vezes bem alto, e se a intenção da marca é vender barato, vocês sabem, talvez não compense arcar com essa publicidade. Em verdade vos digo: a Graftobian só não tem esse cartaz midiático todo porque não “jabariza” seus produtos, e como as pessoas se prendem muito a marcas, e não à qualidade, não há uma divulgação tão grande. Porém, na maletinha de maquiadores bem famosos, principalmente aqueles de TV, teatro, desfiles, e editoriais SEMPRE tem algum produto Graftobian, podem acreditar.

O mais bacana é que desde que comprei minha base, a marca ampliou muito sua linha: tem produtos para maquiagem airbrush, pó solto, pó/base HD, paletas de corretivos com mais combinações, batons, delineadores, pincéis, e o melhor, o site Camera Ready agora entrega no Brasil, e tá com tudo da Graftobian em preço bem honesto. Quem quiser conhecer clica AQUI.

Pra finalizar, só pra vocês sentirem o drama dos produtos da marca, achei esse vídeo de uma oriental mostrando uma maquiagem para noivas, TV, etc utilizando produtos da Graftobian. Vale a pena conferir:

Ah, ia me esquecendo, muito embora seja uma ótima base, não sugiro utilizar na diária, e digo a razão: em épocas de BB, CC, e DD cream, tratar a pele é muito importante, proteger do sol também; então, para o dia-a-dia, melhor utilizá-los, é o que faço. Base, pra mim, só em eventos noturnos que peçam uma cobertura adicional de base ou, de dia, com protetor por baixo, quando a intenção também é uma cobertura extra, que o BB não dá.

Pra turma dos alérgicos, informo a composição da base: Caprylic/Capric Triglyceride, Octyl Palmitate (Ethylhexyl), Camauba Wax (Copernicia Cerifera), Petrolatum, Lanolin Oil, Bees Wax, Ozokerite Wax, Acetylated Lanolin Alcohol, PTFE, BHA, Silica, Phenoxyethanol, Isopropylparaben, Isobutylparaben, N-Butylparaben. May also contain: Titanium Dioxide, Iron Oxides, Talc, Ultramarines.

E é isso, espero que vocês tenham gostado desse post longo e cheio de detalhes sobre uma das bases que mais gosto. Tive que ser um pouco demorada na escrita, mas tudo foi pra auxiliar vocês na escolha de uma base ideal. Enjoy!

assinatura2

A saga da escolha da base ideal para o make do Grande Dia

3BASES

Durante os preparativos do casamento inteiro, duas coisas mereceram ser objeto de amplas pesquisas: a compra do vestido, e a escolha do combo make-cabelo. Considero uma boa maquiagem extremamente importante, porque é ela que vai ficar eternizada nas fotos e no vídeo do casamento.

E o post de hoje é justamente sobre make, na verdade, sobre um item que me preocupa bastante quando o assunto é maquiagem, a escolha da base. E por qual razão? Tenho a impressão de que uma pele bem preparada é tuuuuuudo na maquiagem, a noiva tem que estar com uma pele legal no dia (então, meninas, nada de passar fome, ou se estressar demais, senão o presente é aquele espinha de véspera, ou a olheira escrota que insiste em dar seu ar da graça, por exemplo), e além disso a mesma pele deve ser bem preparada pra receber as camadas de maquiagem.

Então, se o assunto é pele linda, a maquiagem tem que contar com uma base bacana que atenda às especificidades do casamento. No meu caso queria uma base natural, mas que fotografasse bem, e filmasse bem em HD. Além disso, não queria cobertura “reboco”, sempre achei importante manter a “essência” da nossa pele para não parecer uma boneca de cêra, sem poros, sem nada. Pronto, sabendo desses desejos, comecei a pesquisar, e cheguei à 3 bases: a da MUFE HD, a Maestro, de Giorgio Armani, e a Diorskin Airflash. Comprei as 3, porque né, colecionadora de make tem dessas coisas…mas só abri uma até agora, a escolhida, que conto pra vocês mais na frente; antes, quero falar um tiquinho sobre o trio finalista, e como cheguei à base do casório.

Maestro

A Maestro, de Giorgio Armani, comprei na Nordstrom e pedi pra uma amiga BFzona trazer dos EUA, naquele esquema de entregar no hotel e tals. Essa base tem cobertura fininha, é bem fluida porque é composta de óleos phynos que se misturam quando do toque na pele (fusion), coisa tecnológica mesmo. Porém, tinha um defeitinho: não achei que ela fotografasse/filmasse bem, e como minha pele é oleosa, e estaríamos no verão, não botei fé que ela segurasse a bronca a festa inteira. Eliminada.

MUFE

A base da Make Up For Ever que eu adquiri foi a Invisible Cover Foundation, com cobertura que vai de média a total, e promete cobrir, sem falhas, as imperfeições da pele, ao mesmo tempo que permanece invisível na tela da tv e na vida real. Tem longa duração, e cria um efeito de foco leve, que dá aquele tchan na hora dos flashes, por exemplo. É base de red carpet, portanto, noivas, formandas e debutantes, essa é “a base”. Só não me joguei nela porque a química rolou com outra, foi amor à primeira passada!

diorskinair

Tava tudo legal comigo e minha MUFE, ATÉ QUE surgiu uma nova paixão: a Diorskin Airflash, da Dior. Minha gente, vocês não sabem o que é essa base, ela é simplesmente PERFEITA!!!! A Dior Airflash tem textura ultrafina, sistema de microdifusão, e cobertura média. O jeito de passar é no estilo airbrush, em spray, fotografa e filma lindamente. Pedi pra meu maquiador (Jackson Smith) usá-la na minha make e ele se apaixonou, achou a textura maravilhosa, fina, leve…a pele fica aveludada, mate, uniformizada, dispensa até pó. Pesquisei que é muito boa também para peles maduras, já que não fica “reboco”. Ah, como sou quase transparente, minha cor foi a 200, light beige.

E sobre o efeito nas fotos? Vou mostrar uma foto profissa (por Junior Barreto), e uma tirada por Jackson assim que ele terminou meu make e cabelo, sem photoshop sem nada, pra vocês verem como essa base é incrível:

76

Iphone_Backup_Janeiro2014 516

 

Notaram como ela ficou uniforme? Ela sai da parte da mandíbula pra o pescoço e não fica nenhuma linha demarcatória, a cor eu acertei em cheio! Linda, né? Pra quem ficou interessada, sugiro pesquisar no exterior, ou em freeshops, porque no Brasil é bem carinha(vende na Sephora), e lá fora a gente consegue por menos da metade do valor que ela é vendida por aqui.

 

assinatura2

Testei: CC cream Pure Aura, Tony Moly
Em: Beleza

De tanto todo mundo falar do tal do CC cream, lá fui eu adquirir um para testes, e óbvio que, como sou muito fã do lema asiático de “muita tecnologia na área de beleza e preço digno”, não ia gastar milhões com o CC cream Chanel, quando poderia achar coisa muito boa na terra da galera de olho puxadinho.

E assim fiz.

Fui no Ebay, e comecei a pesquisa por um CC cream. Acabei elegendo para primeiro teste (sim, terá mais um, com um CC que achei pawzíssimo, mas não posso contar agora hahaha) um da Tony Moly, marca já bem familiar minha. Me custou uns R$ 25,00 reais, e demorou um tico pra chegar, uns 2 meses(o negócio tá punk nos Correios brasileiros, viu?). Mas chegou, e agora vamos conversar sobre ele.

Primeiro: o que é o tal do CC cream?

Em termos gerais, o CC(color correction, ou complexion correction) cream é a evolução Pokemônica do BB cream, e além de tudo que o BB oferece, ainda tem o adicional de clarear, fazer as vezes do primer, e combater o envelhecimento; sobre este último ponto, vejo que as vendedoras o recomendam para peles mais maduras, mas se a ideia é mesmo combater o envelhecimento(prevenir, portanto), não teria que ser usado por peles mais jovens? Sigo essa linha de pensamento(prevenção é tudo) e já comprei o meu!

Agora vamos falar um pouco do CC da Tony Moly. Nas propagandas ele promete: hidratar, clarear a pele, protegê-la dos raios solares nocivos, prevenir as rugas, e corrigir alguns defeitos da pele. Eis a composição do produto:

E faz isso tudo que promete? Sob a ótica do que pode ser observado em uma semana de aplicação, sim.

O Aura CC cream tem uma magiquinha legal, que é de se ajustar à pele da pessoa. O produto inicialmente é branquinho(e cheirinho bem leve), e vai mudando de cor enquanto a gente aplica. Muito embora seja um produto destinado às asiáticas, a priori, o tom ficou bem certinho com o da minha pele, principalmente porque ele não tem o efeito de cobertura do BB cream, aquele efeito de base. Pelo menos o da Tony Moly não promete cobertura, portanto, não podemos cobrá-lo em relação a isso.

No mais, percebi que esse CC que comprei tem jeitão de primer, dá um lift na pele, ilumina e uniformiza. Porém, não pode ser usado só, isso se o desejo é cobertura estilo reboco. Para uma cobertura leve recomendo demais, a formulação tem água na composição, e nos dias em que a gente não quer andar toda trabalhada no make é uma boa saída para tratar a pele, e disfarçar imperfeições mais leves. Eu, por exemplo, no fim de semana esqueço chapinha e maquiagem, então um bom protetor solar com antirrugas, e efeito de primer como esse CC super serve!

Se eu compraria outra vez? Sim, gostei bastante do Aura CC cream, e recomendo para quem não tá procurando algo com cobertura de base como os BB’s, e alguns CC’s que a gente ver por aí. De 1 a 10, daria uma nota 8, só porque não oferece cobertura, tenho preguiça de várias etapas, queria tudo num só rsrsrs!

E vocês, já caíram nos encantos do CC cream? Têm algum para indicar?

Prova de fogo: Base Revlon Colorstay

Quem mora nos trópicos deve ter se queixado, pelo menos uma vez na vida, sobre a dificuldade que é segurar uma base por muito tempo no rosto, sem que a pele brilhe, ou a base “craquele” todinha. Mais sofrido ainda é ter uma pele mista, como a minha, que vez ou outra tá prontinha pra fritar uma coxinha em cima.

Eu sou a louca da base, vivo testando, e a da vez é a Revlon Colorstay, que promete o seguinte:

Conforto e pele matte durante todo o dia;

Formulação Oil-free;

Não transfere pra roupa;

Aparência suave, e natural.

Pois bem. Depois de todas essas promessas, resolvi ir ao site da Brigette’s Boutique, escolhi no olhômetro a cor Ivory 110, e vejam só, deu certo em mim!

Mas vamos às imagens com base, sem base, e com base e pó (lembrando que o pó que usei foi o Revlon Colorstay também, é o que uso no dia-a-dia, junto com o microfinish HD, da elf):

(Papis Selva, obrigada por essa sobrancelha levantada(que o Sr. também tem) que não baixa nem com reza braba, nem com designer de sobrancelha caceteira)

(sorry o cabelo molhado, é que tava preparando outro post pra vocês em que o picumã tinha que estar assim)

A aplicação se deu às 09:30 da manhã, e simplesmente às 13:30, com calor de 32 graus, ela estava intacta!

Somente às 16:30 é que a oleosidade começou a dar seu ar da graça, mas, ainda assim, vocês vão ver pela última foto do post, a maquiagem segurou dignamente.

Ou seja: tem como não amar uma base que segura SETE HORAS em solos nordestinos? Nossa Senhora Pat Mcgrath que abençoe essa base linda!

DF aprovou com louvor!

Me digam, qual base dá esse efeito em vocês? Alguém mais sentiu isso da Colorstay?

O melhor pincel de base ever!

Se tem uma coisa que realmente me preocupa quando me maquio é a formação de plaquinhas de base na pele. O efeito é horrível, e podem crer, chateia e dá trabalho pra remover.

A solução mais imediata foi a esponjinha Beauty Blender(tem até vídeo aqui blog ensinando como usa), mas todo esse processo de molhar, espremer, e só depois passar não é legal pra quem precisa de agilidade. Ora, quem trabalha o dia inteiro não tem todo o tempo do mundo pra se maquiar, né?

Só pra vocês terem uma ideia, já testei aquele pincel de base achatado, mas ficam depósitos; tentei inclusive o duo fiber, que também não espalha tão, tão legal…sad.

Então, lá fui eu catar um pincel que tivesse a potência da Beauty Blender, mas que fosse prático, e não é que achei, justamente no site da Coastal Scents?!!! O nome do milagroso? Bionic Flat Top Buffer Brush Bourbon Orleans e Bragança.

O negócio é danado de bom, mesmo. Eu chego em casa na hora do almoço, lavo o rosto, passo uns pinguinhos de base líquida, e depois só faço espalhar com o pincel, ligeiríssimo. O resultado? Simplesmente milagroso! Não fica uma plaquinha de base, não pesa, fica natural, enfim, nem tenho palavras pra descrever esse pincel. Passo um pó compacto por cima, e tchau e benção, pronta pra o voltar ao trabalho sem cara de cansaço.

E o melhor? Custou US$ 13, 95 no site da Coastal Scents. Às interessadas, link direto AQUI. Demora um pouco, é compra internacional, mas compensa demais, até mesmo porque não achei nada parecido até agora em terras brasilis.

Ah, e não é propaganda não, é dica mesmo, que me achei na obrigação de compartilhar com as leitoras makeaholics do blog. Aliás, quem tiver dicas legais pra dividir, favor deixar nos comentários, eu adoro!

Testando o Kit Bare Naturale da L’oréal

Pense num negócio ruim(pra quem ama compras online, já que passa o dia trabalhando): receber no e-mail anúncios do Strawberry. A gente vai olhando, como quem não quer nada, e no fim leva sempre algo…

Há um tempo tava à venda esse kit da L’oréal, chamado Bare Naturale, composto de uma base mineral, um blush e um pó translúcido, para testes. Preço bom, creio que menos de quarentinha realezas. E eu comprei. Contudo, a coragem pra usar veio semana passada, quando decidi fazer o make todo só com esses produtos. Vamos conhecê-los?

Gentle Mineral Foundation: Tem fator de proteção 19, e promete corrigir as imperfeições, hidratando a pele, e deixando o aspecto naturalíssimo;

Gentle Mineral Blush: Num tom rosa seco, promete cobertura, cor duradoura, e hidratação também.

Soft-focus Mineral Finishing: pó translucido finalizador, que a gente usa por cima da base. Na verdade, utilizei como um iluminador, passando somente em alguns cantinhos do rosto que quis realçar.

Pra vocês conferirem o resultado, olhem minha foto com make, usando estes produtos(o batom não tá no pacote, ele é da Lime Crime)

A cobertura se mostrou boa, porém apenas no começo. Quatro horas depois eu tava regada em óleo, sendo conveniente sugerir pras meninas de pele oleosa que usem um primer, pra não passar vergonha, e parecer ator do filme Cidade de Deus.

Quanto ao pincel que vem acoplado, também não é bom, porque pega pouco produto, e pega poucas partes do rosto.  Melhor é o pincel de nosso acervo, com certeza.

E aí, Rose, indica ou não indica? Indico sim, até mesmo pelo custo-benefício da coisa. Vou lascar primer e ser feliz com meu trio até ele acabar!

Por falar em make…

Sabem como tirei esse make todo? Com HIGIAPELE(aquele rosinha, pra assadura de bebê), da Johnson&Johnson. Saiu rapidamente, e todinha, olhem:

Páginas12