Como fazer a Salada no Potinho, ou Mason Jar Salad

O post de hoje foi decorrente de vários pedidos que minhas amigas fizeram, assim que coloquei no Instagram meu almoço de hoje; não era nada demais, era salada, mas a praticidade foi o que chamou atenção: ela vem em potinho de vidro, já toda organizada, só pegar e comer! O nome: salada de potinho mesmo, gente, ou mason jar salad, como chamam em território gringo.

Bom, a salada no potinho é uma maneira prática de a gente organizar nossas refeições, dá pra fazer pra semana inteira, colocar na geladeira, e todo dia tirar uma pra comer. Pra mim a salada disposta assim é uma maravilha, porque quando viajo a trabalho pro interior do Estado, sou meio fresca, não gosto de comer em todo canto, e não por sujeira e tals, mas porque geralmente comida de restaurante é muito oleosa, ou amanteigada, quem é do interior do Nordeste – ou visitante recorrente – sabe que isso rola. E, como minha alimentação do dia-a-dia não tem manteiga(ghee de vez em quando), pouquíssimo azeite, nada de sal, lactose ou glúten, pra evitar uma infecção intestinal assim de graça, tive essa brilhante ideia, que vi há uns meses no Pinterest e gostei bastante.

mjaramostras

E como montar essas saladas? Primeiramente, a gente vai precisar dos potinhos, de vidro de preferência, porque livra a gente do bpa dos plásticos; depois, organizar a salada seguindo uma ordem, não tão rígida, mas uma ordem que ajude na conservação do alimento e na manutenção do sabor.

Fiz um esqueminha ilustrado pra vocês verem como a gente vai montando os andares no pote:

mason jar ab

Bom, no fundo do potinho, na primeira camada de baixo pra cima, a gente coloca o molho, e aí fica ao critério do freguês. Na minha hoje eu pus mostarda e mel.

Na segunda camada, a gente põe os grãos, ou seja, grão-de-bico, lentilha, semente de girassol, mix de nuts, arroz sete grãos, ou integral, também vai do gosto de cada pessoa.

Na terceira, os vegetais que chamei t1, de doida mesmo, mas são aqueles mais durinhos, como brócolis, couve-flor, cenoura, cebola, alho poró…vale pôr aqui também milho verde, ervilha, semente de girassol, de abóbora…depois deles pode colocar os tomates, de preferência os cereja, que vão inteirinhos, e não soltam água como os cortados em rodela. Dá pra adicionar fruta também, como maçã, manga…

Na quarta camada vem uma proteínazinha: peixe, frango, queijo, carne, quinua, a depender também da preferência de cada um. Depois dessa camada, pode colocar um macarrãozinho, ou inhame, ou batata doce, enfim, um carbô pra dar uma forrada no bucho.

E pra finalizar, na quinta camada, folhosos variados! No meu potinho hoje eu coloquei rúcula, alface, e brotos de alfafa; deêm preferência aos orgânicos, eu sempre compro na feirinha agroecológica do Gramorezinho, que expõe em vários locais de Natal no decorrer da semana, é uma maravilha!

Me digam se não é o máximo isso? A pessoa fica pensando como não teve essa ideia antes…

E, se vocês acham que terminou, tenho outra dica quente pra vocês: seguindo a mesma lógica, dá pra fazer uma saladinha doce, e não falo das overnight oats, falo de saladinha mesmo. Coloca o molho doce, de mel ou iogurte grego por exemplo no fundo, depois uma fibra, e a seguir frutas diversas. Fica uma maravilha também!

Dada a dica, é esperar que vocês façam as saladas e coloquem a hashtag #saladanopotinhoDF pra eu colocar no Face do blog. Tô aguardando, viu?

Beijos!

 

 

Para assistir e refletir: Brasil Orgânico

Sei que o conceito e a ingestão dos orgânicos como fonte saudável de alimentação é bem polêmica, e também sei a razão. Pelo menos no exterior, muitos usam o selo sem realmente trazer essa característica do orgânico, e vamos combinar que fomentar a agricultura local, familiar, não beneficia as grandes indústrias que trabalham com alimentação.

Há uns anos venho priorizado o orgânico, e a comida “viva” como combustível pra meu corpo, e tenho notado melhora significativa na saúde, imunidade, essas coisas. Não, ainda não me livrei totalmente das besteiras, acho que de vez em quando não ofende, tem dias que a gente quer mesmo é um sorvetinho e, tipo, sem problema, sem neuras.  A gente não pode se privar das vontades. Mas ultimamente tenho, de verdade, lido rótulos, analisado tudo antes de colocar no carrinho, ou na sacolinha da feira.

O importante é saber que o orgânico não é só o couve que você compra na feirinha e bate o suco verda das celebs fitness. O orgânico traz um conceito de sustentabilidade, de priorização da agricultura local, de incentivo a pequenos agricultores, e sua inserção social; é uma questão de saber o que você tá colocando no seu prato, a origem…e esse documentário Brasil Orgânico traduz tudo o que tô tentando falar nesses três parágrafos a vocês. Vale tirar uma horinha do dia pra assistir, ou se tiver sem tempo, ver pelo menos o trailer, que já diz muita coisa.

Eis o trailer:

Eis o filme completo:

E aí, quem se empolgou pra fazer feira de rua? :)

Sobre cottage e outras coisitas

20131019-204652.jpg

Não, esse não é um post só sobre cottage.
Em verdade, pesquisando por aí, descobri que o cottage é mais saudável que a ricota, por ser menos gorduroso, mais protéico, menos calórico e com pouquíssimo colesterol. E é o que vale esclarecer sobre ele, só isso, sem delongas.
O que eu quero falar por aqui vai além disso: gostaria de dar minha opinião sobre toda essa onda de academia e alimentação saudável que tá rolando nos instagrams e blogs por aí.
Sempre fui magra, bem magra, até hoje peso menos que 50 quilos, então, não posso falar que vivo brigando com a balança. Sempre pratiquei esporte, sempre fui hiperativa e sempre me movi muito. Minha alimentação nunca fui das piores, mas há 4 anos venho tentando manter um padrão saudável de alimentação. Portanto, todo esse boom de projetos “insira aqui seu nome” não me influenciaram muito, mas me incentivaram a pesquisar sobre alimentação, e daí que, depois de ter acompanhamento de uma nutricionista funcional, achei alternativas alimentares incríveis, que mudaram minha vida, modelaram meu corpo, transformaram minha imunidade.
Meu olhar sobre esses projetos sempre foram com desconfiança, não dá pra ser levado sobre dieta de fulaninha, suplemento de sicraninha, a tortura Opus Dei de beltraninha porque comeu uma fatia de pizza e agora vai se matar por 4 horas seguidas na academia. O sentimento de culpa é dela, as nóias são dela, e os monstros com os quais ela convive também são de sua pertença. Na vida, é preciso lucidez, em tudo que se faz. Senão, o abismo é o lugar mais raso para o qual se vai.
Aceitar nosso corpo é legal, tentar melhorá-lo é legal, se alimentar de maneira saudável é legal, assim como é bacana comer um cachorro quente sem culpa quando tiver vontade, e provar um bolo maravilhoso que sua mãe fez na Tpm. Tudo é questão de equilíbrio, lucidez, e principalmente, de saber que a vida não se resume a um corpo sarado dentro de uma moldura de Instagram.
Portanto, a quem me lê, um recado: podem usar o estilo de vida das meninas-projeto como inspiração, mas não as usem como espelho. Mantenham a individualidade, e a peculiaridade que pertence a cada uma de vocês. Ser igual é muito chato, acreditem. A diversidade é a coisa mais maravilhosa que existe, e não a percam, nem a troquem por um shake de whey :)

assinatura2

#1smoothieaday: Smoothie de banana

E a pedidos, trago pra vocês uma semana de post seriado no blog. E vai ser sobre smoothies!

Vai funcionar assim: todo dia, durante sete dias, vou jogar por aqui uma receitinha bacana de smoothies pra fazer em casa. Eu falo smoothie, mas é vitamina mesmo, turbinada, pra botar a saúde lá em cima. Simbora comigo!

O de hoje é esse aqui, perfeito para tomar pela manhã pra dar uma injeção de ânimo na veia. Além de ânimo, o smoothie injeta potássio, proteína, e fibra no corpitcho da gente:

Antes de postar a receitinha, lembro que prestem bem atenção no amendoim, e nas pastas de amendoim: comprem somente produtos derivados do amendoim certificados pela ABICAD (Associação Brasileira da Industria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), já que o citado alimento, se sem procedência, pode conter fungos que liberam toxinas cancerígenas. Cuidado, meninas, se liguem!

Ah, lembrando pra galera da alergia e intolerância que alguns ingredientes podem ser substituídos: iogurte grego ou normal por iogurte de soja (ou sem lactose da Danúbio), leite de nozes por leite de amêndoas ou de arroz, e por aí vai…

E é isso, amanhã trago mais um smoothie delicinha pra vocês!

O poder das barrinhas de sementes(e a minha preferida)

Certo dia tava de bobeira assistindo ao Sem Censura na TV Cultura(do dia 29/03), e vi uma ginecologista(me parecia bem conceituada) e uma nutricionista falando sobre tpm. A ginecologista disse tanta coisa que a gente é capaz de fazer(ou não fazer, já que é um período de baixa produtividade da mulher) durante a tpm, que fiquei abismada; ela falou que já tratou desde casos mais leves, com sintomas já conhecidos (enxaquecas, seios doloridos), a casos realmente complicados, em que a mulher precisou entrar em medicamentos pesados. Achei engraçado, que ela até falou que nesse período, a distração da mulher é tão grande, que quando ela viaja pra dar palestra, e no avião a comandante do vôo é mulher, ela reza para que a jovem esteja utilizando pílula de uso contínuo, porque né…achei graça, mas depois me preocupei #tenso

Porém, o interessante é que no meio dessa conversa toda, a nutricionista disse que aconselha a suas pacientes a consumir nesse período sementes, sugerindo que as mulheres levem em saquinhos, para comer ao longo do dia, um mix de sementes de girassol, nozes, passas, castanha-do-pará, e por aí vai.

E isso tem fundamento? Tem, sim. Além de aliviar os efeitos da TPM pela alta sinergia entre os minerais(ferro, zinco, potássio) o mix de sementes, é excelente fonte de vitaminas, e possuem doses relevantes de fibras, proteínas, e gorduras boas, mantendo estável o nível de açúcar no sangue. Ah, e essa mistura do bem também é rica em ácido fólico, se liguem, meninas que querem engravidar. Resultado? A vontade de comer doces na tpm é aliviada,  o organismo recebe uma forte dose de minerais, e de quebra você melhora o colesterol bom, e emagrece!

Como eu sinto que minha tpm não é tão leve quanto eu gostaria, resolvi seguir o conselho das convidadas do Sem Censura, só que no lugar de preparar esse mix em casa (a nutri disse que é possível, a gente pega sementes de girassol e abóbora, por exemplo, põe no forno, e depois tritura com castanhas, ou castanhas-do-pará, e põe em saquinhos na bolsa pra consumir)achei uma solução muito boa: a barrinha de mix de sementes da Agtal:

Essa barrinha é simplesmente uma delícia! Parece chocolate Charge, só que sem o chocolate hahaha! Ela é um mix de amendoim, castanha de caju, amêndoa, sementes de gergelim, girassol, e linhaça. Uma maravilha, porém, alérgicas a qualquer um desses componentes, fiquem longe!

Vamos falar só um pouquinho sobre as coisinhas que compõem o mix:

-AMENDOIM
É rico em minerais como o fósforo, potássio e sódio, além de magnésio(que diminui a irritabilidade, tão típica na tpm), niacina(vitamina B3, que combate cefaléias), proteinas, vitamina E, açúcar e gorduras.
-CASTANHA DE CAJU
Rica em vitaminas do complexo B, que ajudam a manter o metabolismo lá em cima, dando energia, e deixando a gente mais resistente ao stress. A castanha também tem selênio, que contribui para regular a tireoide. É conhecida por conter vitamina E, que evita a deterioração das células.
-AMÊNDOA
As amêndoas possuem proteínas e gorduras boas, numa proporção 20/50. Dentre as gorduras, merece destaque a ômega-6, que aumenta a permeabilidade das células de defesa, melhorando seu funcionamento, e blindando o coração e os pulmões de inúmeras doenças. Fora isso, possui vitamina A, C e as do complexo B, além de minerais como cálcio, potássio, sódio, zinco, fósforo e ferro.
E o que isso faz no organismo da gente? Protege o organismo dos efeitos nocivos da poluição, outras toxinas, combate as rugas, e ainda potencializa o cérebro, auxiliando na capacidade de concentração e memorização.
- GIRASSOL
A semente de girassol, assim como a de gergelim contêm óleos omega 6 , 7 e 9 . É fitoesterol, colaborando na redução da absorção do colesterol, e regula os hormônios sexuais, aliviando os sintomas da TPM por amenizar a queda de estrógeno que ocorre nesta fase.
Ingerir a semente de girassol também ajuda na imunidade.
-GERGELIM
Rico em óleos, minerais e vitaminas do complexo B, ajuda o sistema nervoso a combater o stress.
-LINHACA (SEMENTE DE LINHO)
A linhaça é velha conhecida de guerra! Excelente fonte de ômega 3, é considerada um verdadeiro elixir de saúde, beleza e juventude. A linhaça contribui igualmente para aliviar os sintomas da TPM, e da menopausa, além de prevenir o câncer de mama e de ovário. Possibilita maior incremento progressivo na vitalidade e na energia, melhora o coeficiente metabólico, e ajuda na rápida recuperação dos músculos após a prática de atividade física.
É rica  em fibras, portanto ajuda na digestão e no bom funcionamento do intestino; desintoxica o organismo; evita a retenção de líquidos.
Além de tudo isso, é cheinha de vitamina K, de grande valor nutritivo e curativo, além de evitar as hemorragias. Contém vitamina F, que contribui para blindar o corpo contra doenças da epiderme, espaçando o aparecimento de acnes, rugas, manchas e pele seca, e evita a perda de cabelo. O consumo continuo diminui as condições inflamatórias em geral.
Maravilhoso né, tudo junto e misturado!
Como não é tão barato (aproximadamente R$ 3,00) tenho consumido o mix uma semana antes da tpm dia sim, dia não, e pode ser loucura minha, mas tenho notado melhor nos sintomas da tpm, sinto que não fico mais agoniada, nem agressiva feito bicho, e nem com vontade de devorar uma caixa de Bis inteira de uma lapada só. Curti, e vou ficar mantendo a rotina, porque em time que tá ganhando não se mexe.

Bom, falei demais por hoje,e pra quem se interessar pelas barrinhas, comprei a minha na Le Biscuit, e quando vou no Leve Gourmet, compro por lá.