Devaneio da semana: tênis com camélia Chanel

Meu nome é Rose, e eu sou viciada em tênis; pode ser sneakers, Converse, Adidas classicão, Nike neon, não importa, amo todos. Ora, quer calçado que traga mais conforto que tênis? acho que nem as sapatilhas são tão legais quanto eles.
E o post de hoje, como vocês podem ver, vai ser sobre tênis, mas não qualquer tênis. Tô falando dos tênis com aplicação de camélias da Chanel, lindos, maravilhosos, sonho total!
Só pra vocês sentirem o drama, olhem que belezura:

20130307-224450.jpg

O pior de tudo é saber que não existirão réplicas nas vitrines nacionais…infelizmente. O que me resta, então, é sonhar, sonhar…

Tags:

0

Hay que embarazar, pero perder el estilo, jamás!

Tô cabida mesmo, usando e abusando do meu rasteiro conhecimento em espanhol, pra mudar umas palavrinhas da frase do Che, e abrir o post de hoje. Sim, porque muitas mulheres quando estão grávidas não tão nem um pouco tentadas em andar por aí com aquela calça jeans com neoprene no cós, ou mesmo com um vestidinho de manguinha bufante e lacinho regulador nas costas.

Sou sincera: eu, se tivesse grávida não curtiria, e sei que muitas de vocês também não gostariam, por isso o motivo desse post de hoje, que tem dois tópicos básicos: roupas de grávidas para festas, e peças mais despojadas, para o dia-a-dia. Porque o estado gravídico não pode te obrigar a abandonar seu estilo, nem muito menos a vaidade, né?

Então, vamos por partes:

- no dia-a-dia: para o estilo diário, a gente pode deixar de lado a calça de neoprene e investir em peças mais legais, como o shortinho, tal qual sugeriu a Marina Leiros, no blog dela 9mesesemuitomais. O conjuntinho, a pantalona, os longos, o macacão, e as saias, longas e curtinhas(de laise e rodadinhas como as da Giz-Bun no grupo de imagens abaixo), são uma boa opção pra sair do combo mortal e repetitivo(caro também) jeans c/ neoprene -vestido c/ manguinha bufante.

Outra peça muito versátil e estilosa, que pode acompanhar as grávidas até o fim da gravidez são os kaftans, aqueles vestidos retangulares que são regulados com uma faixa, e podem ser longos ou curtinhos. Tenho uma verdadeira paixão por kaftans, e quando uma amiga ficou grávida, foi minha sugestão. Ela gostou tanto que fez váriooos, que duraram até o fim da gravidez: são fresquinhos(grávida sente muito calor), práticos, e elegantes.

Já nas festas, ah, as festas…a grávida sempre fica na dúvida sobre o que vestir em casamento, formaturas e afins, mas é simples: poucos detalhes e cortes abaixo do busto, tipo império, dão uma alongada na silhueta. Quase todas as fotos de grávidas famosas(e elogiadas no figurino) que catei na internet seguem essa lógica. Querem ver?

Quanto mais parecido com aqueles vestidos “gregos” mais bonitos eu acho…chama a atenção para o colo, para o busto, e a gente até esquece que tem um barrigão por ali…lindo mesmo!

Porque a gente pode até engravidar, mas jogar fora o estilo, e “enfeiar”, jamais!

Sonzinho da sexta: Lindsey Stirling

Olha, eu tava de boa escutando direto Joshua Radin, sério mesmo. Mas aí Estefânio me grita no Twitter(um viciado em música sempre repassa pra os outros viciados as novidades, a simbiose é inevitável) pra eu ouvir o som de Lindsey Stirling. Pronto, fiquei dividida, e desde então meu player tá loucão.

Pra galera que ainda não conhece a Lindsey, ela participou do America’s Got Talent tocando seu violino de uma forma inusitada: dançando muuuuuuuuuuito, e mais, misturando elementos eletrônicos, country, e hip hop ao som que ela faz. Fora que ela homenageia em alguns de seus vídeos Zelda e Senhor dos Anéis. É geek, e é inovador, amei!

Vamos todas sentir muita inveja da coordenação motora de Lindsey? Separei logo dois vídeos, pra gente se cortar bastante:

Só digo uma coisa: hoje é dia de ouvir Lindsey Stirling pra acelerar a produção no trabalho, bebê!

Boa sexta e bom fim de semana, galera!

Tags:

0

Devaneio da semana: Ah, as coisinhas da Asos…

Olha, fiquei triste com essa história da Asos lascar 97% em cima de tudo que a gente compra por lá porque, né, cada achado que a gente faz naquele site que vou te contar…principalmente calçados, pulseirinhas, bolsas…eu fazia a festa. Hoje em dia, não mais.

Porém, nada de impede de ir ao site, simular compras, depois ver o aviso da Asos do imposto, e esvaziar tudo, QUEM NOONCA NÃO É MESMO?  Pois bem, nessas minhas loucuras recentes, olhem só o que achei:

O que são esses tênis com estampa liberty? Pirei o cabeção, mas 78 dólares é taxa na certa, e taxa Asos, exorbitante! E que dizer dos slippers de coração? Tá esgotando tudo no site, só tem número giga, de gringa nórdica, tô fora!

Pena que esses devaneios serão sempre devaneios. Asos, cada vez mais longe das brasileiras.

E o tornozelo, hein, quem diria…

Um dia a gente adorna os braços, no outro, o pescoço. Aí a gente acorda com vontade de usar brincão, e agora quem dá seu ar da graça são…os tornozelos! Tenho visto que tanto as cuffs de metal quanto as antigas tornozeleiras, e até pulseiras tão descendo dos braços para deixar em evidência essa parte do corpo que andava meio esquecida.

De fato, as cuffs de metal dão um efeito mais fechoso, o que não significa que as meninas mais discretas ficarão de fora, porque calçados que prendem nos tornozelos estão sendo confeccionados como se não houvesse amanhã.

Tô esperando ansiosamente por uma alma caridosa que desenvolva no Brasil um scarpin estilo esse Isabel Marant. E se não fizer vou aqui no sapateiro vizinho pra ele fazer um pra mim, ora pois!

Estigma piriguético das tornozeleiras a parte, eu acho que enfeitar essa parte do corpo deixa nossa perna massa, dá impressão de torneá-la, ora que é ultrafeminino. Eu sempre gostei dessa coisa de enfeitar os tornozelos, seja com minha pulseirinha do Lance Armstrong, seja com polainas(adoooro, sou oitentista, ora!), ou até na infância, com as joelheiras do volêi abaixadas pra dar impressão de que os cambitinhos são mais grossos(quem nunca?).

Taí um truque de estilo que adaptarei pra usar em breve.

Mensagem pra 2012: esqueçam os rótulos, as etiquetas…

Eu não sou lá boa pra mensagens de Natal, Ano Novo, Aniversário, ou qualquer outra comemoração em que se dá muita importância por aí. Acho que cada dia é dia de se renovar, de rever atitudes, de revisitar comportamentos, de reflexão. De nada adianta dizer o que não se faz, de fazer o que não se diz. Você é você, suas circunstâncias, e a mudança que você quer ver no mundo. Faça, aconteça, pratique o bem, descarte quem não te faz bem, não deseje o mal, pois ele, segundo a lógica Newtoniana, volta com a mesma força em sentido contrário.

Contudo, hoje achei bastante adequado deixar pra vocês um clipezinho da Jessie J, que, apesar da simplicidade da letra, diz muito, mas muito mesmo. Diz respeito a ter respeito, a não rotular ninguém sem antes de conhecê-la bem, fala sobre a desnecessidade de dinheiro, sobre a importância de querer fazer o bem, sobre rir, gargalhar, e sempre observar sobre a ótica do bom humor até mesmo aquela situação mais chata…vejam aí:

Também deixo pra vocês um poeminha do amado Drummond, super a calhar.

Enjoy e espero contar com a companhia de vocês próximo ano. Adoro compartilhar ideias, vocês são esse blog.

Até ano que vem!

Receita de ano novo
Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)
Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Tags:

0

Páginas123456