Mix de Nuts, faça em casa!

Abertura MixNuts

Alimentação saudável é aquela coisa: é cara se a gente recorrer a restaurantes e produtos industrializados (estilo to-go), mas não custa tanto se a gente se organiza direitinho e prepara boa parte da rotina da semana em casa. Eu, na medida do possível tento baratear os custos fazendo muita coisa em casa, e o mix de nuts é uma que me poupa um bom dinheirinho, e não consome muito do meu tempo, já que é simples de preparar.

Antes de mostrar como faço, vamos às informações nutricionais: o mix de oleaginosas, ou mix de nuts, são excelentes fontes de proteínas, vitaminas e minerais; são ricas em ácidos graxos moninsaturados e poli-insaturados, e em resveratrol, excelente anti-inflamatório e anti-cancerígeno, pois é combatente pesado dos radicais livres.

No meu caso, a nutricionista recomendou o consumo de 20 a 25 gramas diariamente e, com base nisso montei um mix com oleaginosas que mais gosto (castanha de baru, castanha de caju, castanha do Brasil, nozes, amêndoas e amendoim {troco muitas vezes ele por macadâmia}), e frutas secas (no caso usei goji berry, e frutas vermelhas secas). O preparo é simples: passei as oleaginosas no processador (não processem muito pra não virar farofa, o suficiente apenas pra quebrar as castanhas maiores), depois mexi junto com as frutas secas, e depois coloquei em saquinhos, pesando direitinho. Com cerca de 40 reais de produtos(meninas de Natal, compro tudo na Lucena) fiz uns 34 saquinhos, ou seja, dá pra mais de um mês!

Fiz seqüência ilustrada mostrando como preparo e monto os saquinhos:

papmixnuts

Essas pequenas porções são muito práticas pra levar na bolsa, pois nos livra de comer besteira naquela hora que bate uma fome louca na rua. Eu sempre deixo um saquinho dentro da bolsa da diária, e um na bolsa da academia, pois nunca se sabe, né, eu sempre sigo minha dieta direitinho no pré-treino e nunca passei mal, mas sou prevenida e levo mesmo assim, vai que decido fazer duas aulas seguidas e o mix estará lá, pra me dar mais um combustível e levar de boa o segundo treino.

Bom, espero que tenham gostado dessa dica, e se vocês quiserem saber mais um pouquinho de como tento me organizar na alimentação, me deixem saber comentando aqui embaixo; eu até compartilho bastante minha rotina no snap, mas como os snaps se apagam, e não dá pra falar muita coisa por lá, se vocês se interessarem posso tentar postar aqui com mais regularidade essas diquinhas!

assinatura2

Pra ver e refletir: This Girl Can

E no meio desse boom de blogueiras fitness que inundam nosso Instagram, mostrando uma vida que a gente sabe que não é real, eis que surge um vídeo que é uma luz no fim do túnel, já que mostra meninas reais, como eu, como vocês, que estudam, trabalham, menstruam, têm tpm, celulite, e períodos de retenção de líquidos praticando atividades físicas. O This Girl Can mostra a beleza da prática do esporte. Sim, porque não é só de abdômen trincado, muitas vezes à base de muito GH, que se vive. A proposta do vídeo é justamente exaltar as meninas que tão fazendo sua atividade física do jeito delas, sem sem importar o quanto suam, o que usam, ou ainda o quão acabadas elas ficam durante a prática; com o vídeo, a ideia é vencer a barreira do julgamento, e mostrar que atividade física é você ir lá e fazer, e não vestir a melhor roupa, passar toneladas de maquiagem, tirar milhares de fotos e mostrar que fez, ou mesmo se exigir de si um corpo que a gente sabe que, por genética, não vai ter.

Praticar esporte é simples, é ir lá e fazer seu trabalho:


O engraçado disso tudo é que ontem mesmo ouvi no salão uma grande verdade sobre a camarotização do mundo fitness: os corpos badalados dos blogueiros fitness são de quem só come, dorme, e malha, é essa a rotina deles; portanto, o mínimo que eles têm que ser é trincados mesmo, já que vivem pra isso. Vou mais além e digo que, ainda que vivam somente pra isso, o que ando vendo de fotos manipuladas, e rotina de ingestão de esteróides não é brincadeira. O fato é que a perfeição, do jeito que tá sendo imposta, não existe. Até mesmo à Vênus de Milo, não obstante toda a beleza e perfeição da estátua(lembrando que suas proporções seguem a proporção áurea, que até falei aqui de sua aplicação na moda), faltam-lhe os braços, mas isso não tira a magia, e nem mesmo o senso estético da escultura. Pelo contrário, é o que a faz única, maravilhosa.

Portanto, amigas, que tal sair um tiquinho do Insta e ir praticar saúde? Porque sim, vocês podem, qualquer uma pode. Quem quiser participar dessa corrente do bem, só pôr #thisgirlcan, e mandar seu recado,  porque não estamos no mundo para sermos julgadas. Estamos para fazer o que queremos fazer, e ponto.

Ps: se liguem na trilha do vídeo, da fodástica Missy Elliot,Get Ur Freak On!

Como fazer a Salada no Potinho, ou Mason Jar Salad

O post de hoje foi decorrente de vários pedidos que minhas amigas fizeram, assim que coloquei no Instagram meu almoço de hoje; não era nada demais, era salada, mas a praticidade foi o que chamou atenção: ela vem em potinho de vidro, já toda organizada, só pegar e comer! O nome: salada de potinho mesmo, gente, ou mason jar salad, como chamam em território gringo.

Bom, a salada no potinho é uma maneira prática de a gente organizar nossas refeições, dá pra fazer pra semana inteira, colocar na geladeira, e todo dia tirar uma pra comer. Pra mim a salada disposta assim é uma maravilha, porque quando viajo a trabalho pro interior do Estado, sou meio fresca, não gosto de comer em todo canto, e não por sujeira e tals, mas porque geralmente comida de restaurante é muito oleosa, ou amanteigada, quem é do interior do Nordeste – ou visitante recorrente – sabe que isso rola. E, como minha alimentação do dia-a-dia não tem manteiga(ghee de vez em quando), pouquíssimo azeite, nada de sal, lactose ou glúten, pra evitar uma infecção intestinal assim de graça, tive essa brilhante ideia, que vi há uns meses no Pinterest e gostei bastante.

mjaramostras

E como montar essas saladas? Primeiramente, a gente vai precisar dos potinhos, de vidro de preferência, porque livra a gente do bpa dos plásticos; depois, organizar a salada seguindo uma ordem, não tão rígida, mas uma ordem que ajude na conservação do alimento e na manutenção do sabor.

Fiz um esqueminha ilustrado pra vocês verem como a gente vai montando os andares no pote:

mason jar ab

Bom, no fundo do potinho, na primeira camada de baixo pra cima, a gente coloca o molho, e aí fica ao critério do freguês. Na minha hoje eu pus mostarda e mel.

Na segunda camada, a gente põe os grãos, ou seja, grão-de-bico, lentilha, semente de girassol, mix de nuts, arroz sete grãos, ou integral, também vai do gosto de cada pessoa.

Na terceira, os vegetais que chamei t1, de doida mesmo, mas são aqueles mais durinhos, como brócolis, couve-flor, cenoura, cebola, alho poró…vale pôr aqui também milho verde, ervilha, semente de girassol, de abóbora…depois deles pode colocar os tomates, de preferência os cereja, que vão inteirinhos, e não soltam água como os cortados em rodela. Dá pra adicionar fruta também, como maçã, manga…

Na quarta camada vem uma proteínazinha: peixe, frango, queijo, carne, quinua, a depender também da preferência de cada um. Depois dessa camada, pode colocar um macarrãozinho, ou inhame, ou batata doce, enfim, um carbô pra dar uma forrada no bucho.

E pra finalizar, na quinta camada, folhosos variados! No meu potinho hoje eu coloquei rúcula, alface, e brotos de alfafa; deêm preferência aos orgânicos, eu sempre compro na feirinha agroecológica do Gramorezinho, que expõe em vários locais de Natal no decorrer da semana, é uma maravilha!

Me digam se não é o máximo isso? A pessoa fica pensando como não teve essa ideia antes…

E, se vocês acham que terminou, tenho outra dica quente pra vocês: seguindo a mesma lógica, dá pra fazer uma saladinha doce, e não falo das overnight oats, falo de saladinha mesmo. Coloca o molho doce, de mel ou iogurte grego por exemplo no fundo, depois uma fibra, e a seguir frutas diversas. Fica uma maravilha também!

Dada a dica, é esperar que vocês façam as saladas e coloquem a hashtag #saladanopotinhoDF pra eu colocar no Face do blog. Tô aguardando, viu?

Beijos!

 

 

Minha experiência de compras no IHerb

Esse é mais um post no estilo “tarda mas não falha”. Hoje vou narrar para vocês minha experiência de compras no site IHerb, especializado em suplementos, vitaminas, alimentos naturais, etc…

A indicação de uso deste site veio de dois amigos meus, que utilizam comumente para comprar suplementos, tipo Whey, e BCAA, por exemplo, a preços mais honestos que os praticados no Brasil. Depois de tanto comentarem, resolvi entrar no www.iherb.com e ver qual era a do site, e me surpreendi com a variedade de produtos oferecidos, principalmente orgânicos, naturais, fitoterápicos, etc…

Tá certo que o processo para se jogar definitivamente nas compras não é tão simples, porque a gente se cadastra, insere nossa forma de pagamento, no caso, cartão internacional, e eles debitam um valor pequeno para você autenticar no site. Porém, depois é só fazer a festa, e essa foi minha festa mais recente:

2014-03-08 10.37.16

Comprei pelo IHerb ômega 3 líquido da Barlean’s (sabor banana com morango, uma maravilha), e em forma de gelatinas, o que me livra de ter que deglutir aquelas cápsulas horrendas e fedorentas(que eu tenho que estourar porque me engasgo com aquelas monstras), chás Yogi, e melatonina mastigável (para quem não conhece, a melatonina é bem recomendada pelos nutricionistas para pacientes com insônia, bom procurar o especialista para saber se você pode tomar, muito embora não tenha tanta contra-indicação). O pedido chegou rápido, e sim, tive que pagar o imposto de importação, não me recordo o valor, mas creio que foi uns 79 reais. Se fui “sorteada”? Não, sobre compras do IHerb – segundo relatos de pessoas que compraram por lá – SEMPRE incide citado imposto.

Mas valeu a pena, diluindo o valor acima nos itens adquiridos, foi vantajoso sim, e bem por isso já tô de carrinho cheio de novo, lembrando que é bom sempre comprar abaixo dos 50 dólares, com o frete.

Em resumo, posso dizer que estou muito satisfeita com minha primeira compra no IHerb, principalmente porque mesmo com imposto de importação as minhas compras saíram em preços bem inferiores aos praticados no Brasil. Suplementos e produtos orgânicos aqui na nossa terra ainda são bem caros, espero que um dia essa realidade mude, já que alimentação saudável é direito de todos, pelo menos penso assim.

Ah, também quero saber de vocês se já tiveram experiência de compra no IHerb e como foi? Comentem que quero muito conversar sobre o assunto com vocês, ainda mais depois de saber que além do imposto de importação os Correios vão cobrar 12 reais por toda mercadoria retirada por lá. Um, verdadeiro absurdo, mas se tratando de Brasil nada mais me surpreende…

Guloseimas: bolo funcional de abacate e chocolate!

ab_bolo_abacate

 

A galera que me acompanha no Instagram já sabe – pelas fotos que posto – que semanalmente eu faço um litro de leite vegetal pra tomar no decorrer da semana. Assim, eu fujo um pouquinho da lactose, e vou variando a ficha nutricional da minha alimentação. Só que quando a gente faz leite vegetal, ficam os bagacinhos do leite, e eu tinha convicção que dava pra preparar mais alguma coisa com eles, só não sabia que tipo de comida dava pra fazer…e aí que assistindo ao Bela Cozinha, vi que a Bela Gil preparou kibes com os bagaços do leite de amêndoas.

Mas eu queria uma sobremesa, e pensei que podia adicionar a um bolo, por exemplo, pra ele ficar fofinho. E não é que deu certo? Peguei os bagaços do preparo do meu leite de macadâmia, e fiz um bolo de abacate com chocolate delicioso, fofinho e doce na medida certa!

Querem receita? Então se preparem que lá vão os ingredientes:

1 xícara de chá de farinha de trigo integral, ou de mistura para bolos sem glúten(eu fiz o meu mix em casa)

1/2 xícara de chá de farinha de amêndoas(dispensável, mas tinha um saquinho aberto aqui em casa, e resolvi usar)

1/2 xícara de chá de açúcar demerara

1 pitada de sal(usei o vermelho do Himalaia)

1 xícara de chá de bagaço de amêndoas, castanhas (do Brasil ou de caju), aveia, avelã ou macadâmia(usei esse)

1 colher de sobremesa de fermento em pó

1/2 abacate amassado

2 ovos caipiras

50 ml de óleo de canola, ou girassol

Cobertura:

2 quadradinhos de uma barra de chocolate meio amargo

1 colher de sopa de melaço de cana

3 colheres de sopa de leite de macadâmia(no meu caso usei macadâmia porque o bagaço usado também foi de macadâmia)

Preparo da massa:

Primeiro, vamos misturar os seis primeiros ingredientes (sal, farinha, bagaço da macadâmia, farinha de amêndoas, açúcar e fermento), e reservar. Separadamente a gente bate bem os ovos caipiras(dica: para bolos, o ideal é que os ovos estejam em temperatura ambiente), depois acrescenta o abacate amassado e o óleo de canola, e quando tiver uma mistura bem homogênea, acrescenta o grupo das farinhas que a gente tinha reservado(ah, coloquei umas duas gotinhas de limão pra não ficar com cheirinho de ovo). Bate mais um pouco e põe na forma(não precisei untar nem polvilhar porque usei forma de silicone), depois leva ao forno a 200 graus por uns 30, 35 minutos e C’EST FINI!

Pra cobertura, derreti o chocolate meio amargo no microondas, e depois acrescentei o melaço e o leite de macadâmia pra ficar tipo ganache, e joguei por cima do bolo. Cabou-se, agora  é só se jogar, galera!

Sobre quantas calorias tem cada fatia, sinceramente, não conto calorias faz tempo, uma vez que alimentos nutritivos podem ser bem calóricos, porém muito, mas muito saudáveis. Por exemplo, só nesse bolo que preparei, temos fibras, ferro, ácido fólico, vitaminas A, C(vejam bem, ferro + vitamina C, absorção turbinada dos nutrientes) e E, cálcio, manganês, selênio, potássio e cobre…ufa, tem mais, mas não vou ficar enumerando porque o rol é extenso. Portanto, no que a gente tava falando mesmo, contar calorias?  Esqueçam!

Pois bem, vou ficando por aqui, e quem curtir receitas nesta linha mais saudável, pode deixar sugestões nos comentários que vou tentar trabalhar para fazê-las, ok!

Para treinar em casa: equipamentos do Aliexpress

Vocês já devem ter percebido que meu Instagram funciona como um termômetro de posts: quando a repercussão de uma foto é grande por lá, eu acabo transformando em post para falar um pouco mais sobre a imagem, e tal. Essa minha vida corrida não deixa eu postar diariamente, então prefiro jogar por lá que é mais rápido, e caso haja muita dúvida sobre, ou curtidas, detalho por aqui.

Pois bem. Por esses dias postei um vídeo mostrando um agachamento com fitas de resistência, muito usadas na yoga e no pilates, e logo perguntaram onde comprei; falei que comprei no Ali, mas achei muito vago, o Ali é um mundo, a gente passa uma vida pra procurar uma coisa legal, e de um vendedor honesto, então, melhor eu esmiuçar o assunto por aqui, porque ele rende que é uma beleza.

A gente sabe que nos dias de hoje – de vida corrida – nem todo dia dá pra gente bater ponto na academia. Porém, dá pra tirar meia horinha pra praticar exercícios em casa. E não só em casa: com alguns equipamentos portáteis, dá pra levar seu treino na mala, na mochila, ou na bolsa pra fazer em qualquer lugar, lembrando que SEMPRE é bom consultar um profissional da área de educação física, e um médico que te diga a atividade física mais adequada para você.

Como eu sou fã dos treinos de corda (pense num exercício completo), e dos treinos isométricos e funcionais, achei por bem comprar alguns equipamentos pra me ajudar nos treinos em casa, e pra levar nas viagens, sem pesar na mala. Adquiri, assim, uma corda de velocidade, e elásticos de resistência no Aliexpress. Tenho também esteira de yoga, bola de pilates e pesos, mas esses eu uso somente em casa. O preço? minha gente, muito barato! A corda foi uns 13 reais, e os elásticos uns 23 reais, chegaram certinho, de maneira rápida, e foram aprovados!

Então, para ajudar vocês nessas compras fitness, fiz uma seleção de 4 itens(com os respectivos links) que são uma mão na roda para praticar atividades físicas em casa, espero que gostem!

- ELÁSTICOS DE RESISTÊNCIA: com 3 trações diferentes (leve, média e pesada) – Link AQUI (9,99 dólares)

resistanceband2

- FAIXA DE RESISTÊNCIA: Muito boa para alongamentos e treinos isométricos. Link AQUI(5 dólares)

resistanceband

ELÁSTICO FITNESS: esse, como tem puxador, é perfeito pra treinos de braço e costas! Link AQUI(4,85 dólares).

resistband3

TRX: quem pratica TRX sabe como é legal esse equipamento, dá pra fazer variações que trabalham a musculatura do corpo inteiro. Link AQUI(custa uns 26,84 dólares)

TRX

CORDA DE VELOCIDADE: essa corda foi aprovada pelo meu Mestre no muay, disse que era muito boa, bem rápida, e eu tomasse cuidado com as cipoadas que ela dava hahahaha. Link AQUI(custou 5 dólares)

ropespeed

Agora que vocês já têm bons links para comprar equipamentos pra criar empolgação e treinar em casa, chega de preguiça e desculpinhas e vamos nos exercitar! Levar uma vida saudável e evitar sofrer na velhice de males críticos, é o que há!

Beijos!

Páginas1234